Mais 19 mil animais de carne nos Açores nos últimos 12 anos

Mais 19 mil animais de carne nos Açores nos últimos 12 anos

Revelou o diretor regional da Agricultura, que destacou a importância crescente do setor da carne nos Açores numa ‘masterclass’ na Terceira

O diretor regional da Agricultura, José Élio Ventura, destacou ontem a importância económica crescente do setor da carne nos Açores.

José Élio Ventura revelou que, entre 2006 e 2018, portanto nos últimos 12 anos, o número de animais de vocação de carne passou de 75 mil para 94 mil, ou seja, mais 19 mil animais.

Citado pelo GACS, José Élio Ventura falava na abertura da ‘masterclass’ denominada ‘Arte no Processamento, Produção e Confeção de Carne de Bovino’, que termina hoje na ilha Terceira. Esta ‘masterclass’ decorre no âmbito dos Encontros Regionais da Carne, promovidos pelo Núcleo de Criadores de Bovinos de Raças de Carne da Ilha Terceira, em parceria com outras entidades privadas e associativas.

Conforme referiu o diretor regional da Agricultura, “se considerarmos o início da cadeia de valor no setor da carne, estamos a falar num setor que representa um terço do valor do setor do leite e que envolve pouco mais do dobro dos produtores, tendo em conta que todos os produtores de leite acabam por ser também produtores de carne”.
José Élio Ventura salientou também a importância de duas iniciativas que têm vindo a ser implementadas pelo Governo Regional e que têm contribuído para a melhoria genética dos bovinos, bem como para a melhoria da carne produzida. São elas o programa de incentivo à obtenção de cruzados nas explorações leiteiras e o programa de aquisição de reprodutores machos de raça pura.

O diretor regional da Agricultura lembrou que “o programa de incentivo de cruzados nas explorações leiteiras, que visa a obtenção de animais de maior vocação de carne, representou em 2018 um investimento que rondou os 90 mil euros e que permitiu a inseminação de 7.170 animais em 1.215 explorações leiteiras”.
E entre 2012 e 2018 foram investidos na aquisição de reprodutores de bovinos machos de raça pura de vocação de carne 1,6 milhões de euros, revelou ainda José Élio Ventura.

Um investimento que permitiu adquirir 835 machos reprodutores destinados à beneficiação de manadas de vocação de leite e carne, afirmou o diretor regional. José Élio Ventura referiu ainda o investimento de 15 milhões de euros feito na modernização da rede regional de abate.

E defendeu também ser preciso consolidar o bife dos Açores como uma referência nacional, pela sua qualidade e características, sendo que os turistas são excelentes embaixadores e transmissores desta mensagem.

O artigo foi publicado originalmente em Açoriano Oriental.

Comente este artigo
Anterior Portugueses criam armadilha para destruir ninhos de vespa-asiática
Próximo Desenvolvimento Local e Pastoreio Extensivo na Montanha

Artigos relacionados

Últimas

Governo: Estratégia nacional para os efluentes agropecuários e agroindustriais (ENEAPAI 2030)

É reconhecida a importância económica e social que as atividades agropecuárias e agroindustriais têm para o país e para muitas das suas regiões e do esforço desenvolvido por alguns destes setores […]

Sugeridas

Covid-19: Produção de mel sofre quebra entre os 80% a 90% em Vila Pouca de Aguiar

A Feira do Mel do concelho de Vila Pouca de Aguiar realiza-se este ano com uma dimensão reduzida devido à covid-19 e divulga uma atividade que sofreu uma quebra de produção entre os […]

Últimas

Bayer Crop Science Portugal apresenta novidades

No próximo dia 9 de novembro vai ser lançado um novo projeto digital no setor agrícola português por uma das grandes empresas deste setor a nível nacional e internacional. Proximidade e […]