Limpeza contra incêndios assegurada no Parque Nacional Peneda Gerês

Limpeza contra incêndios assegurada no Parque Nacional Peneda Gerês

A limpeza para prevenção de incêndios no Parque Nacional Peneda-Gerês “está a ser feita e assegurada” pelo Corpo Nacional de Agentes Florestais (CNAF), adiantou hoje à Lusa a responsável pela Associação de Desenvolvimento de Desenvolvimento Regional daquela área

Em declarações à Lusa, a administradora delegada daquela instituição, Sónia Almeida, adiantou que os cerca de 50 elementos do CNAF adstritos ao parque, que engloba 22 freguesias dos distritos de Braga, Vila Real e Viana do Castelo, “estão a trabalhar tomando as devidas medidas de precaução contra a propagação do novo coronavírus”.

Naquele que é o único parque nacional a norte do país, segundo a responsável, “há apenas um ou outro caso de risco ou que não está a operar por ter que prestar apoio à família, mas o CNAF está a funcionar” com 10 equipas de 5 elementos cada sendo que “não andam todos juntos nos carros”, apontou como exemplo.

O Parque Nacional Peneda Gerês (PNPG) “não está fechado, até porque tem residentes (cerca de oito mil) mas está interdito à luz do estado de emergência sob o qual Portugal está”, explicou Sónia Almeida.

A responsável refere que no que toca à prevenção de incêndios florestais, o facto dos trilhos percorridos pelos turistas não estarem a ser usados pode até ser prejudicial: “Ao não haver quem percorra aqueles caminhos fará com que a vegetação tome conta deles e trilhos que acabavam por ser cortes naturais contra os incêndios podem deixar de existir”, apontou.

Quanto aos habitantes do parque, “não há referenciado qualquer infetado com o Covid-19”.

Sónia Almeida mostrou, no entanto, alguma preocupação com a altura pascal que se aproxima: “Temos notado um regresso de quem tem aqui segundas habitações para fazer a quarentena e temos os casos dos emigrantes a quem é muito difícil convencer a fazerem quarentena e a não visitarem a família. Esperamos um maior afluxo destes emigrantes durante esta semana mas também já está a haver controlo fronteiriço o que ajudará a atenuar esse afluxo de gente”, disse.

O PNPG foi criado em 1971 e é a única área protegida no país com a classificação de parque nacional. Localiza -se no noroeste de Portugal, abrangendo o território de cinco municípios: Melgaço, Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, no distrito de Viana do Castelo e os concelhos de Terras de Bouro e Montalegre, no distrito de Braga.

Com uma área de mais de 69.000 hectares, encerra “uma diversidade biológica destacada, uma riqueza específica elevada e um número significativo de espécies endémicas”.

O PNPG “destaca-se ainda pela extensão e pela diversidade extraordinária de habitats naturais”, evidenciando-se “as matas climácicas de carvalhos, associadas ao azevinho, ao medronheiro, ao teixo e ao sobreiro”.

Constitui, juntamente com o Parque Natural da Baixa Limia/Serra do Xurés, na Galiza, o Parque Transfronteiriço Gerês-Xurés e, em conjunto com esse parque natural espanhol, integra, desde 2009, a Reserva Mundial da Biosfera.

JCR (ABC) // MSP

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Visão.

Anterior Estudo | A maioria dos americanos acredita que OGM podem contribuir para aumentar a produção global de alimentos
Próximo AHSA garante que empresas associadas mantêm actividade «em pleno»

Artigos relacionados

Últimas

Apicultura: Comissão Europeia reconhece seis ilhas dos Açores como livres de varroose

A Comissão Europeia publicou esta semana a decisão que reconhece as ilhas açorianas do Corvo, Graciosa, São Jorge, Santa Maria, São Miguel e Terceira como sendo indemnes de varroose, […]

Últimas

El precio del conejo se huende alcanzando mínimos


La caída de la demanda de la carne de conejo provoca un importante descenso de sus precios, ya que algunas lonjas como Bellpuig, […]

Notícias mercados

Preço da cortiça cai após aumento de 30% em dois anos

A maior campanha de extração de cortiça nesta década, interrompendo um longo ciclo de alta dos preços, que caíram 12% face ao ano passado, […]