Laboratório para a inovação digital na agricultura vai nascer em Torres Vedras

Laboratório para a inovação digital na agricultura vai nascer em Torres Vedras

A Associação SFCOLAB – Laboratório Colaborativo para a Inovação Digital na Agricultura foi constituída legalmente com a assinatura da escritura, que teve lugar no auditório do edifício dos Paços do Concelho de Torres Vedras. Esta associação, que estará sediada nas antigas instalações do Instituto da Vinha e do Vinho – IVV, será um centro gerador de soluções digitais inovadoras para a agricultura, orientada para as tecnologias de ponta.

“Melhorar as performances da atividade agrícola para que Portugal seja mais competitivo em vários domínios” foi um dos objetivos destacados pelo presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, que esteve presente na ocasião.

O laboratório colaborativo teve origem no projeto de investigação SMART FARM COLAB – Laboratório Colaborativo para a Inovação Digital na Agricultura, que foi aprovado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia – FCT, sendo agora formalmente constituído com a designação Associação SFCOLAB – Laboratório Colaborativo para a Inovação Digital na Agricultura. Este projeto irá obter financiamento público ao longo dos próximos cinco anos, através de um programa de apoios gerido pela FCT.

Os objetivos da associação são implementar a agenda de investigação e de inovação orientada para a criação de valor económico e social proposta e aprovada pela FCT; disseminar o uso da agricultura digital e obter o máximo de indicadores para criar soluções inovadoras para o tecido económico; impulsionar e estimular ligações estruturadas e duradouras entre a ciência e o setor da horticultura, viticultura e fruticultura na Região Oeste; aumentar o acesso à produção e à informação usando dados em tempo real, proporcionando soluções mais rápidas e precisas para os agricultores; e diversificar, estimular e coordenar atividades baseadas em conhecimento científico, promovendo processos de mudança tecnológica e a criação de agendas de investigação e inovação de curto e medio prazo.

O Município de Torres Vedras, a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, o Instituto Politécnico de Leiria, o ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P., a Adega Cooperativa de São Mamede da Ventosa, a Tomix – Indústria de Equipamentos Agrícolas e Industriais, o COTHN – Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional, a Escola Profissional Agrícola Fernando Barros Leal, o Luís Vicente, a Optimizeplanet, a Quinta do Pinto – Sociedade Comercial Agrícola, a SGS Portugal e a Stagric são as entidades que dão forma a esta associação sem fins lucrativos.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior Conversas sobre Agricultura IV – 2, 9 e 16 de maio - Instituto Superior de Agronomia – Lisboa
Próximo Interpera regressa a França em junho

Artigos relacionados

Últimas

Medidas para prevenção de contaminações por Salmonella

[Fonte: Alltech]
A Salmonella é uma das quatro principais causas de doenças diarreicas que afetam por ano 550 milhões de pessoas a nível mundial, […]

Nacional

Gestão das mudanças no clima e no setor agrícola

As estratégias de desenvolvimento e sustentabilidade dos diferentes sistemas de produção agrícola apontam para a adaptação à evolução das condições climáticas nas próximas décadas. […]

Nacional

Campanha nacional quer alargar momentos de consumo de vinho do Porto

O Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) anunciou hoje o lançamento da campanha nacional #ondelevasoteuporto que pretende alargar os momentos de consumo de vinho do Porto e […]