João Ponte: Implementação da estratégia para a valorização da carne dos Açores já está em curso

João Ponte: Implementação da estratégia para a valorização da carne dos Açores já está em curso

O secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou hoje, 8 de Junho que a implementação da estratégia para a valorização da carne dos Açores já está em curso, com acções muito concretas e a diferentes níveis, num trabalho que é de co-responsabilidade e que envolve todos os parceiros do sector.

“A estratégia regional de valorização da carne dos Açores, desenvolvida no âmbito do Centro de Estratégia Regional para Carne dos Açores (CERCA), contempla cerca de 40 acções, prevendo-se que 60% destas avancem entre 2020 e 2021 e as restantes nos anos seguintes”, salientou João Ponte, em declarações à margem da primeira reunião do grupo operacional de acompanhamento da implementação destas acções.

A reunião, que decorreu por videoconferência, contou com a participação do presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, e teve como objectivo validar as medidas, definir a sua calendarização e as entidades que ficarão responsáveis pela sua concretização.

Acções a implementar no imediato

O governante adiantou que o conjunto de acções a implementar no imediato dizem, por exemplo, respeito ao contínuo reforço do bem-estar animal e à melhoria do transporte dos animais para os matadouros, por serem matérias muito sensíveis, que muito importam aos consumidores, que relevam para a boa imagem da carne dos Açores e para a sua valorização nos mercados.

No domínio da qualidade, João Ponte salientou ser necessário continuar a apostar na melhoria do acabamento dos animais, bem como reforçar a formação dos produtores, na desmancha e no abate, aspectos que contribuem para a valorização da carne.

“Outra matéria que importa trabalhar bem e rápido nos próximos anos é o reforço da notoriedade da carne dos Açores. Apesar da nossa carne já ser apreciada pelos consumidores é fundamental apostar em acções de promoção, de modo a contribuir para gerar mais rendimento em toda a cadeia de valor”, considerou João Ponte, acrescentando que, também ao nível da atribuição de apoios públicos, será necessário associar, cada vez mais, critérios de qualidade da carne.

Valorização da carne dos Açores

“A implementação desta estratégia de valorização da carne dos Açores é, no fundo, um trabalho de co-responsabilidade de todo o sector, desde os produtores, às organizações de produtores e, naturalmente, o Governo dos Açores. Se todos continuarmos a trabalhar unidos será mais fácil vencer os desafios existentes neste setor”, referiu João Ponte, acrescentando que anualmente já são abatidos na Região 72 mil animais, envolvendo cerca de 5.000 produtores.

João Ponte destacou ainda que os Açores têm condições excepcionais para a produção de carne diferenciada e de excelente qualidade, além de possuírem um vasto efectivo bovino, não só de raças de leite, mas também de raças de carne, com animais de categoria superior e recursos naturais abundantes, clima ameno e solos férteis.

O grupo operacional de acompanhamento da implementação das acções previstas na Estratégia de Valorização da Carne dos Açores funciona na dependência directa do secretário Regional da Agricultura e Florestas e integra o Director Regional da Agricultura, bem como representantes do Instituto de Alimentação e Mercados Agrícolas (IAMA), do Centro da Estratégia Regional para a Carne dos Açores (CERCA) e da Federação Agrícola dos Açores (FAA).

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior RAIZ e Navigator lançam plataforma sobre a floresta portuguesa
Próximo Elisa Ferreira: “Europa lançou iniciativa histórica para a Coesão”

Artigos relacionados

Vídeos

Vídeo: Tutorial ajuda a criar mapas de prescrição a partir do NDVI OneSoil

O projeto “ISOmap Forragem – Tecnologias Normalizadas na Produção de Forragens” divulga o primeiro tutorial em video do projeto sobre a criação de um mapa de prescrição a […]

Dossiers

Projeto PineWALL propõe estratégia inovadora para combater a doença da murchidão do pinheiro

Por que razão umas espécies de pinheiro resistem à doença provocada pelo nemátode da madeira do pinheiro (NMP), uma grave ameaça para as florestas de Portugal e do resto do mundo, e outras […]

Dossiers

Incêndios Rurais: 5º relatório provisório: 1 de janeiro a 31 de agosto

A base de dados nacional de incêndios rurais regista, no período compreendido entre 1 de janeiro e 31 de agosto de 2021, um total de 6672 incêndios rurais que resultaram em 25961 […]