João Ferreira insiste: “Não vimos o governo a assumir que não vai aceitar corte nos fundos europeus”

João Ferreira insiste: “Não vimos o governo a assumir que não vai aceitar corte nos fundos europeus”

[Fonte: Rádio Renascença]

Já esta semana, em Faro, João Ferreira tinha desafiado o governo a vetar um eventual cortes dos fundos comunitários para Portugal. Esta tarde, numa ação de campanha, em Beja, voltou a fazê-lo, mas deixou críticas na forma como estão a ser feitas as negociações.

“O governo partiu para estas negociações com um posicionamento errado, com o objetivo fixado de não perder dinheiro, de não ter cortes.”

O cabeça de lista da CDU às eleições europeias volta a apresentar os números dos quadros comunitários anteriores. “Temos já dois quadros plurianuais em que as verbas foram cortadas. Primeiro 14% em 2007-2013 e depois 10% em 2014-2020. Não será aceitável uma diminuição das verbas”, diz João Ferreira, que insiste que o governo devia ter partido com outro discurso.

“Portugal está do lado dos países que menos cresceram e isto deveria ser compensado por via das verbas da coesão. Se nós não tivermos os recursos suficientes para promover a coesão temos de assumir a necessidade de reforçar esses recursos. Esse devia ser o ponto de partida do governo”, sublinha o candidato comunista.

João Ferreira volta a insistir que o governo, mas também os partidos de direita têm de assumir de vez uma posição.

“Era importante que o governo assumisse desde já, até como ponto de força negocial, que não vai aceitar qualquer tipo de corte nas verbas a receber. Não vimos o governo a assumir isso.” E vai mais longe “Nem vimos os deputados do Parlamento Europeu, do PS, do PSD e do CDS a assumirem que não votarão a favor de um orçamento que corte nas verbas para Portugal. Isto era necessário neste momento. Continuamos à espera. A ausência de resposta também quer dizer alguma coisa”, concluiu o candidato comunista que esta sexta-feira está pelo Alentejo para falar de alterações climáticas, ambiente e agricultura.

Comente este artigo

<span class="feed-rss-footer">O artigo <a title="João Ferreira insiste: “Não vimos o governo a assumir que não vai aceitar corte nos fundos europeus”" href="https://rr.sapo.pt/noticia/151727/joao-ferreira-insiste-nao-vimos-o-governo-a-assumir-que-nao-vai-aceitar-corte-nos-fundos-europeus?utm_medium=rss" target="_blank" rel="nofollow noopener"><i>João Ferreira insiste: “Não vimos o governo a assumir que não vai aceitar corte nos fundos europeus”</i></a> foi publicado originalmente em <a href="https://rr.sapo.pt/rss/rssfeed.aspx?section=section_noticias" target="_blank" rel="nofollow noopener">Rádio Renascença</a>.</span>

Anterior Bovinos Carnalentejana e a sua pegada de carbono
Próximo Projeto luso-espanhol apoia investigação e inovação nas empresas em três regiões

Artigos relacionados

Últimas

Ministério da Agricultura está no terreno a apoiar os agricultores afectados pelos incêndios

[Fonte: Gazeta Rural]

Apesar de estarem ainda em curso trabalhos de rescaldo nas zonas atingidas pelos incêndios dos últimos dias, os serviços do Ministério da Agricultura encontram-se já no terreno para fazer o levantamento dos prejuízos sofridos em explorações agrícolas, bem como de eventuais necessidades relativamente a tratamentos de animais feridos e alimentação animal, […]

Sugeridas

Falecimento da Eng.ª Maria Antónia Figueiredo

A CONFAGRI cumpre o doloroso dever de comunicar o falecimento da sua Secretária-Geral Adjunta, Eng.ª Maria Antónia da Silva Figueiredo, aos 60 anos, vítima de doença prolongada.
O corpo estará em câmara ardente na igreja Paroquial de São Domingos de Benfica (também conhecida pela Igreja das Furnas de Benfica) a partir das 9h30 de dia 30 de Dezembro (sábado). […]

Nacional

Lavradores da ilha Terceira convertem-se ao leite biológico

[Fonte: Açoriano Oriental]

O primeiro leite biológico dos Açores deverá chegar, em breve, ao mercado e os oito produtores da ilha Terceira que há dois anos trabalham na conversão das suas explorações mantêm-se convictos de que fizeram uma boa aposta.

“O caminho dos Açores é […]