Investigação de montanha cria 24 novos postos de trabalho em Bragança

Investigação de montanha cria 24 novos postos de trabalho em Bragança

Um projeto recente ligado à investigação de montanha vai criar 24 novos postos de trabalho qualificado em Bragança, divulgou hoje o promotor, o Instituto Politécnico de Bragança (IPB).

Os novos colaboradores vão reforçar o Laboratório Colaborativo Montanhas de Investigação (CoLab More), criado no âmbito de um desafio lançado a nível nacional pelo ministro do Ensino Superior, Manuel Heitor.

A cerimónia formal de assinatura de contratos está agendada para a manhã de segunda-feira, no Brigantia Ecopark, e os novos elementos “formam uma equipa multidisciplinar capaz de desempenhar funções nas diferentes áreas de intervenção do laboratório”, como especificou, em comunicado, o IPB.

O laboratório nasceu no seio do politécnico que realça a importância destas contratações com “a criação de postos de trabalho qualificados na região, possibilitando-lhes novas competências e iniciativas empresariais”.

O Laboratório Colaborativo Montanhas de Investigação tem como objetivo principal a definição e implementação de uma agenda de investigação e inovação nas zonas de montanha orientada para a criação de valor económico e social, segundo os responsáveis.

O projeto reúne “instituições científicas e académicas, em estreita colaboração com atores económicos, sociais e culturais”.

O CoLab MORE “trabalha na mobilização de cadeias de valor completas”, apostando em produtos de origem natural e tecnologias limpas para encontrar novas soluções, principalmente para a indústria de alimento, com vista a fortalecer o setor primário, concretamente agricultura e silvicultura, e serviços nas áreas do ecoturismo e bem-estar.

As áreas de intervenção vão da agricultura sustentável e produção florestal, alimentos e materiais de origem natural, clima, ambiente, eficiência de recursos e matérias-primas, produção industrial e energética eficiente, “limpa” e segura, saúde, bem-estar, alterações demográficas e património cultural e turismo de montanha.

Com sede no Brigantia Ecopark, o CoLab MORE é uma associação privada sem fins lucrativos constituída por unidades de investigação, laboratórios associados, e instituições de ensino superior, como os institutos politécnicos de Bragança e Guarda e Universidade do Porto, centros tecnológicos e empresas.

Na missão do laboratório estão a prestação de serviços especializados, consultoria científica, tecnológica e de inovação, vigilância tecnológica, científica e comercial, relatórios prospetivos, formação especializada, projetos de I&D, e venda e licenciamento de direitos de propriedade intelectual.

Fonte: Sapo.pt

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Mais de 100 bombeiros combatem fogo em Azambuja junto à A1
Próximo Câmara de Proença-a-Nova defende criação de rede europeia de territórios resineiros

Artigos relacionados

Dossiers

Webinar: Apresentação de Ferramentas Tecnológicas, Reformas e Investimentos dirigidos ao sector Florestal – 25 de março

A RNAE – Associação das Agências de Energia e Ambiente (Rede Nacional) é um dos parceiros do projeto de cooperação territorial transfronteiriça GEFRECON, GEstão FloREstal CONjunta […]

Eventos

X Jornadas de Alimentação Animal: Novas Ferramentas para uma Alimentação de Precisão – 23 de setembro de 2021 – Santarém

Este ano de 2021, a IACA, em articulação com a Secção de Pré-Misturas e Aditivos, conta retomar o formato presencial das X Jornadas de Alimentação Animal […]

Sugeridas

Os novos desafios da política florestal – Eduardo Oliveira e Sousa

O presidente da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, lamenta que a política florestal tenha deixado de ser discutida entre os grupos profissionais envolvidos na criação e gestão da floresta. […]