Intro

Intro

[Fonte: SAPO 24]

É uma das mais épicas introduções a um disco. Chama-se Intro e os seus dois minutos e oito segundos andam há dez anos a inspirar vídeos sentimentais, reportagens de televisão — e Pedros.

Há dez anos, andava eu no preâmbulo dalguma coisa. Perdoe-me o leitor por já não saber que coisa seria, nesse mítico verão que hei de ter tido no intervalo entre o oitavo e o nono anos de escolaridade. Só mais tarde cheguei aos The xx e a esta sua Intro, que me abriu os olhos a todo um álbum cuja sonoridade logo encantou.

xx, da banda praticamente homónima, celebra por estes dias dez anos. Uma década depois, o ambiente melancólico, simples e sombrio que a banda de Wandsworth, em Londres, criou mantém-se atual.

Mas falemos, então, de atualidade: a greve dos motoristas está numa espécie de limbo. Um dos sindicatos desconvocou ontem a paralisação — o outro admite agora a suspensão temporária, mediante uma reunião com o governo.

Apesar de ser um conflito entre privados, os trabalhadores deste setor fundamental para o Estado pedem a mediação do governo, para que os patrões da Antram atendam às suas reivindicações.

Enquanto isso, seguem os diretos em postos de abastecimento onde nada — para além da normalidade — se passa.

A rodar para a segunda quinzena de agosto, há uma agenda de coisas para fazer: em Castelo Branco, Maria João Pires organiza mais um fim de semana do Festival ao Ar Livre de Belgais. As pianistas Maria João Pires, Jiana Peng e Lilit Grigoryan protagonizam o terceiro concerto do festival, hoje e no sábado, com o programa “Beethoven e o Silêncio Interior”, que inclui as três últimas sonatas.

Em Gaia, permita-me sugerir-lhe o Biorama, no Parque Biológico, que convida o visitante a atravessar vários módulos para se aperceber das características das diferentes comunidades ecológicas ali representadas, nomeadamente o ambiente mesozóico, a floresta tropical húmida, a savana, o deserto e o litoral dunar atlântico.

Mais acima, em Braga, pegue no telemóvel, descarregue a aplicação Braga Explorer e parta à descoberta da cidade. Tem vários percursos, com estilos e desafios diferentes — incluindo guias áudio, para que conheça a cidade com a ajuda de um guia que cabe na mão.

Em Sintra, destaco a Festa de São Mamede, em Janas, ali à beira de Colares. É uma das mais míticas celebrações da zona. Este sábado, às 15h30, será realizada a missa em honra do padroeiro, seguida da tradicional bênção do gado — mote para um castiço piquenique no pinhal em torno da interessante capela de arquitetura circular.

São poucas sugestões, mas como a greve parece não afetar grandemente o abastecimento (foi o que disse hoje o ministro) talvez valha a pena uma viagem maior para um fim de semana em Gaia, Braga, Sintra ou Castelo Branco — num passeio ao som de xx.

A última música do disco é “stars”, ou estrelas. Estrelas que podem também ser um bom mote para uma noite longe do buliço das ruas. Vá para longe e olhe apenas o céu. Fora isso, resta-me só desejar um bom fim de semana. Eu sou o Pedro Soares Botelho e hoje o dia foi assim.

Comente este artigo

O artigo Intro foi publicado originalmente em SAPO 24.

Anterior Fórum INESC TEC do Outono: A (R)evolução Digital no Agro-Alimentar e Floresta - 12 de novembro - Porto
Próximo Dois fogos em Pombal mobilizam 350 operacionais e 10 meios aéreos

Artigos relacionados

Nacional

Confagri realiza debate com candidatos portugueses às eleições europeias

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

Terá lugar a partir das 15h00 de 23 de Abril um debate com representantes dos partidos que se candidatam às eleições ao Parlamento Europeu, […]

Últimas

Castelo Branco e Idanha-a-Nova integram prevenção estrutural do Tejo Internacional

[Fonte: Gazeta Rural]

O Governo alargou a Castelo Branco e Idanha-a-Nova a participação na implementação de projetos de prevenção estrutural contra incêndios no Parque Natural de Tejo Internacional, […]

Sugeridas

PDR2020: Cooperação interterritorial e transnacional dos GAL

Aberto de 21 de Outubro de 2019 às 10:00 a 31 de Janeiro de 2020 às 16:59 […]