Inovação rural: desenvolvimento de soluções reais para áreas rurais inteligentes e resilientes na Europa

Inovação rural: desenvolvimento de soluções reais para áreas rurais inteligentes e resilientes na Europa

Quase um terço dos europeus vive em áreas rurais, que representam mais de três quartos da área total da União Europeia (UE). Estas áreas contribuem fortemente para a cultura e as sociedades europeias e são um cenário-chave na luta contra as alterações climáticas e para uma melhor gestão dos recursos. Este pacote de resultados CORDIS apresenta nove projetos financiados pela UE que têm trabalhado arduamente para fomentar o potencial de inovação rural e contribuir positivamente para a visão de longo prazo da UE para as áreas rurais.

Embora as cidades e outras áreas urbanas sejam muitas vezes apontadas como bastiões da inovação e as áreas rurais sejam relegadas para segundo plano, isso está longe da verdade. O potencial para inovação rural é alto e é alimentado por uma forte base de recursos naturais e espírito comunitário, um uso inteligente de conhecimento tácito e o uso de cooperação e inovação social para superar barreiras, como infra-estrutura e serviços mais fracos.

As zonas rurais desempenham um papel fundamental para garantir a gestão dos recursos naturais, bem como atenuar os efeitos das alterações climáticas e, em última análise, permitir a transição para uma Europa verdadeiramente verde e sustentável. Para que a população rural desempenhe seu papel, as comunidades rurais devem ser inteligentes e resilientes, bem como lugares atraentes para viver, trabalhar e visitar.

Desafios enfrentados pelas áreas rurais

As áreas rurais de muitos países europeus sofreram um declínio populacional nas últimas décadas, à medida que os jovens se mudam para as cidades em busca de educação, emprego e oportunidades culturais. Como resultado, aqueles que optam por permanecer em áreas rurais frequentemente têm que lidar com menos oportunidades econômicas, menor renda, escassos serviços básicos e uma exclusão digital que tende a aumentar as desigualdades.

A COVID-19 também trouxe uma nova luz sobre as vulnerabilidades e interdependências das comunidades rurais e urbanas, visto que há muitos casos de moradores de cidades retornando às regiões rurais, bem como uma maior valorização por ter mais espaço e ambientes mais naturais. Além disso, as comunidades rurais continuaram a ajudar durante a crise, mantendo uma oferta de bens e serviços essenciais, como alimentação e espaços de recreação locais, para todos os cidadãos.

As áreas rurais também enfrentaram grandes dificuldades, incluindo menos possibilidades de teletrabalho, conexões online precárias que dificultam o ensino doméstico das crianças e pressão ainda maior sobre seus serviços básicos já sobrecarregados, incluindo saúde. Embora as áreas rurais possam se beneficiar da contra-migração e de mais alimentos e turismo locais, é difícil prever se essa tendência continuará e se não será mais suficiente para garantir que as áreas rurais atinjam seu verdadeiro potencial.

Ênfase europeia na inovação rural

É aqui que entra em jogo o plano da Comissão Europeia para o desenvolvimento de uma visão rural a longo prazo (visão rural da UE), que foi oficialmente proposto em julho de 2019 (no âmbito das seguintes prioridades principais da Comissão) e cujo processo de consulta foi lançado no verão de 2020. O seu objetivo é mobilizar os decisores políticos, os atores rurais e os cidadãos de forma mais ampla, para os encorajar a encetar um diálogo sobre o futuro das zonas rurais da Europa e o lugar que ocupam na nossa sociedade.

O objetivo final será fornecer uma visão holística até 2040 que permita o desenvolvimento e implementação de soluções inovadoras, inclusivas e sustentáveis ​​sob medida para as regiões rurais à luz da crise climática, a transformação digital em curso e a recuperação da pandemia de COVID-19.

O importante papel da investigação financiada pela UE

Muitos projetos financiados pela UE ao abrigo do programa Horizonte 2020 já têm aplicado as suas competências e experiência para resolver os problemas que as zonas rurais enfrentam, descritos nas linhas anteriores, e aumentar o seu potencial para aproveitar oportunidades e contribuir para o futuro da Europa. Obviamente, mais projetos seguirão os seus passos graças à criação do próximo programa de investigação e inovação da UE: Horizon Europe. Juntos, todos os seus resultados contribuirão para cumprir as ambições que serão delineadas na visão da UE para as zonas rurais da Comissão.

Por exemplo, o projeto LIVERUR criou um conjunto abrangente de ferramentas para ajudar as empresas rurais a projetar modelos de negócios sustentáveis ​​e inovadores que contribuem para uma economia circular e são adaptados às suas circunstâncias particulares, além de fornecer uma plataforma online para que possam interagir mais facilmente um com o outro. Depois, há o projeto RUBIZMO, que tem trabalhado para apoiar pioneiros de sucesso de três setores diferentes (alimentos, cadeias de valor de bioprodutos e serviços ecossistêmicos) e, assim, forneceu modelos para liderar pelo exemplo e capacitar um maior crescimento nas regiões rurais.

Enquanto isso, o projeto SIMRA tem enfatizado a inovação social como uma forma de revitalizar áreas rurais degradadas, ROBUST tem desenhado trajetórias para melhorar as sinergias na governança de comunidades urbanas e rurais, e a SALSA iniciou um estudo detalhado de pequenas propriedades e empresas alimentícias. Todos estes projetos visam fornecer recomendações detalhadas e baseadas em evidências para impulsionar as economias rurais e o bem-estar da Europa.

Finalmente, este Pacote de Resultados também inclui dois projetos muito mais recentes que ainda não amadureceram: o projeto IMAJINE, que visa desenvolver novos mecanismos de integração política para enfrentar as desigualdades territoriais na UE, e o projeto NEWBIE, que irá promover modelos de negócios inovadores para novos participantes para aumentar a inovação, a resiliência e o espírito empresarial na agricultura europeia.

Fonte: CORDIS.

O artigo foi publicado originalmente em Rede Rural Nacional.

Comente este artigo
Anterior Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Fevereiro de 2021
Próximo Validade da vacinação de ovelhas contra língua azul prolongada

Artigos relacionados

Cotações PT

Cotações – Cereais – Informação Semanal – 9 a 15 Dezembro 2019

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
Milho Grão
Na presente campanha (2019-2020), em Portugal continental, registou-se uma estabilização da área semeada com milho, […]

Nacional

“A agricultura extensiva é a resposta para o desenvolvimento do Alentejo e do país diz Catarina Martins na visita

[Fonte: Rádio Campanário] Em Castro Verde, Catarina Martins alertou que “a monocultura intensiva não tem trazido emprego” e “está a estragar os solos e a água” e defendeu que o Alentejo e o país precisam para o seu desenvolvimento de uma “agricultura extensiva, […]

Últimas

Governo recorda que situação de seca severa ou extrema é determinada pelo IPMA

Em declarações à agência Lusa, proferidas na terça-feira, o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, disse que solicitou ao Governo o reconhecimento do concelho como território em situação de seca severa ou de seca extrema e adiantou que o executivo remeteu para o Ministério da Agricultura, […]