INE: Milho e arroz com respostas positivas ao aumento das temperaturas e insolação

As culturas de milho e arroz reagiram positivamente ao aumento das temperaturas e insolação, segundo as previsões do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 31 de Agosto.

Diz o INE, no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas  – Setembro de 2018, que o desenvolvimento vegetativo dos cereais de Primavera/Verão tem decorrido com normalidade, respondendo de forma muito positiva ao aumento das temperaturas e da insolação.

No milho de regadio registou-se um incremento no número de regas e/ou da dotação das mesmas, sem que se tenham verificado quaisquer constrangimentos relativos às disponibilidades hídricas. A presença de espigas em quantidade e tamanho normais aponta para uma produtividade semelhante (Beira Litoral e Ribatejo e Oeste) ou superior (Entre Douro e Minho e Alentejo) à alcançada na campanha anterior, fixando globalmente nas 9,7 toneladas por hectare.

Arroz com comportamento distinto nas várias regiões

Já a evolução da cultura do arroz, face à campanha anterior, “é distinta nas principais regiões produtoras. No Ribatejo e Alentejo, as searas estão ainda em início de floração e apresentam povoamentos homogéneos e poucas infestantes, perspectivando-se um aumento na produtividade”, dizem os técnicos do INE.

Em contrapartida, na Beira Litoral as expectativas são menos positivas, devido à existência de algumas searas bastante afectadas pela periculária e por muitas infestantes (este ano de muito difícil controlo, tanto pela sementeira tardia como pelas baixas temperaturas de Junho e Julho, que diminuíram a capacidade de actuação dos herbicidas). Em termos globais, o INE prevê um aumento de 5% na produtividade.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo
Anterior Empresa de canábis mais valiosa do mundo produz em Portugal e já vê futuro de 100 mil milhões
Próximo Oferta de emprego - Técnicos de Controlo (Área Agrícola, Florestal, Ambiental, Zootécnica, Ciências Agrárias)

Artigos relacionados

Comunicados

Federação dos Agricultores alentejanos escreve ao Ministro a reclamar medidas excepcionais contra a seca

Face à situação de seca extrema vivida no Alentejo que, independentemente da precipitação e das previsões meteorológicas, já causou danos irreparáveis na agricultura da região, a Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo – FAABA – reclama do governo medidas de carácter excepcional. Em reunião da FAABA com as suas associadas foi decido enviar, […]

Sugeridas

Pagamentos Julho 2017

No dia 31 de julho de 2017, conforme procedimento habitual, o IFAP irá proceder a pagamentos num montante total de cerca de 46,9 milhões de euros.

Últimas

Governo desdramatiza chumbo do banco de terras e vai concentrar-se no cadastro

Lisboa, 20 jul (Lusa) – O Governo desdramatizou hoje as consequências políticas do chumbo no parlamento do diploma para a criação do banco de terras no âmbito da reforma da floresta, adiantando que irá concentrar-se no cadastro simplificado nos concelhos piloto.

Comente este artigo
#wpdevar_comment_5 span,#wpdevar_comment_5 iframe{width:100% !important;} […]