Indústria fitofarmacêutica europeia vai investir 14.000 M€ em I&D

Indústria fitofarmacêutica europeia vai investir 14.000 M€ em I&D

A Associação da Indústria Fitofarmacêutica Europeia (ECPA – European Crop Protection Association) anunciou um conjunto de compromissos «ambiciosos» para apoiar o novo Pacto Ambiental da Europa, com três eixos centrais: “Inovação e investimento”, “Economia circular” e “Protecção das pessoas e do ambiente”. Entre as medidas principais figura um investimento, até 2030, de 10.000 milhões de euros (M€) em inovação em tecnologias de precisão e de 4.000 M€ em várias vertentes: «inovação em biopesticidas; aumentar a taxa de retoma dos resíduos de embalagens de produtos fitofarmacêuticos para 75%; estabelecer um sistema de retoma nos restantes Estados-membros da União Europeia até 2025; formar os agricultores na implementação da protecção integrada, protecção da água e importância dos equipamentos de protecção individual».

Géraldine Kutas, directora geral da ECPA, refere que «estamos empenhados em contribuir e alinhar as iniciativas do Pacto Ambiental com aquele que é o nosso propósito voluntário e missão, em prol de um bem maior». Já António Lopes Dias, director executivo da Associação Nacional da Indústria para a Protecção das Plantas (Anipla), diz que a entidade se congratula com o investimento anunciado, «uma vez, que sendo a Anipla associada da ECPA, a agricultura nacional será contemplada neste envelope dos 14.000 M€», acrescentando que «é fundamental que a Europa crie condições regulamentares que permitam à indústria apostar num trabalho de inovação e formação constante, garantindo aos produtores europeus as ferramentas que necessitam para proteger as suas culturas sem comprometer o ambiente e a segurança alimentar».

Num comunicado, a Anipla, manifesta o seu apoio a esta estratégia e anuncia o reforço da «sua estratégia de actuação e o papel da inovação como parte da solução». A entidade afirma que «os objectivos apresentados são o espelho perfeito do trabalho que, ano após ano, temos vindo a implementar em Portugal» e que «a formação, a aposta na inovação e a preocupação com a recolha de embalagens usadas são parte do seu ADN, têm guiado a sua estratégia de actuação e continuam a registar substanciais taxas de crescimento ano após ano».

A Anipla sublinha que, «em Portugal, nos últimos cinco anos, a indústria investiu um milhão de euros em formação e sensibilização do sector produtivo, sensibilizando cerca de 66.000 agricultores e técnicos para a importância da adopção da protecção integrada e para o uso de práticas agrícolas que promovem a biodiversidade». Acresce a isto que, no País, o sistema Valorfito «já atingiu a retoma de mais de 50% das embalagens vazias de produtos fitofarmacêuticos, representando um investimento de 2,1 M€ no tratamento destes resíduos desde a sua criação».

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Prolongamento da data para a submissão de ideias no programa LL2FRESH
Próximo ADVID disponibiliza artigos científicos no âmbito da plataforma INNOVINE&WINE

Artigos relacionados

Nacional

Feira Nacional da Agricultura aposta no vinho e abre com Marcelo

A “Vinha e o Vinho” são os temas centrais da 56ª. Feira Nacional de Agricultura (FNA), que abre na tarde deste sábado, […]

Nacional

Um Inventário Florestal em conserva

Foram disponibilizados há dias os dados preliminares do 6.º Inventário Florestal Nacional (IFN6), operação da responsabilidade do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). […]