Incêndios: Quase uma centena de militares no terreno reforçam operações de prevenção

Incêndios: Quase uma centena de militares no terreno reforçam operações de prevenção

Segundo adianta um comunicado do Estado-Maior General das Forças Armadas (EMGFA), a juntar aos 66 militares da Marinha e do Exército já no terreno, juntam-se mais 30 a partir de quinta-feira, num total de 96 militares, distribuídos em 32 patrulhas (22 do Exército e da 10 Marinha), que vão reforçar as ações de vigilância terrestre e patrulhamento dissuasor nos 18 distritos do continente.

Entretanto, ainda a partir de hoje – indica o EMGFA – um helicóptero “Allouette III”, da Força Aérea Portuguesa, irá efetuar operações de reconhecimento e avaliação de incêndios rurais.

“Este reforço, que se prevê estender-se até ao próximo domingo, surge no seguimento do pedido da ANEPC ao EMGFA, com o objetivo de incrementar as ações de vigilância, dissuasão e sensibilização da população”, esclarece a mesma nota.

Assim, os militares das Forças Armadas irão ser empenhados em operações de vigilância terrestre, mas, em caso de necessidade, poderão ser empenhados em ações de pós rescaldo ou de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas.

Estes militares – explica o EMGFA – somam-se ainda aos cerca de 125 que já se encontram nas mesmas funções em grande parte do território nacional. Ou seja, 105 militares no âmbito do Plano Faunos, em apoio ao Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, e 20 militares no âmbito de protocolos municipais.

O EMGFA, através dos seus oficiais de ligação aos Comandos Distritais de Operações de Socorro, mantém o acompanhamento, em permanência, do evoluir da situação operacional.

Face às condições climatéricas previstas até domingo, com altas temperaturas (algumas acima dos 40º), vento leste seco, com rajadas em certas zonas do país, humidade relativa muito baixa e “noites tropicais” (com temperaturas na casa dos 20º), 13 distritos do continente foram colocados em alerta vermelho e os restantes em alerta laranja.

O artigo foi publicado originalmente em SAPO 24.

Comente este artigo
Anterior Pampilhosa da Serra neutralizou meia centena de ninhos de vespa asiática desde julho
Próximo Estudo Corteva: agricultores e consumidores querem produção alimentar mais sustentável na Europa

Artigos relacionados

Últimas

Incêndios: Ministério da Agricultura faz levantamento dos prejuízos em explorações agrícolas

O tempo quente, ventos da ordem dos 35 quilómetros hora e a baixa humidade do ar são as condições propícias para os incêndios. […]

Nacional

Cimeira no Porto quer pôr Portugal no centro do debate da gastronomia

[Fonte: Público]
Chama-se Melting Gastronomy Summit e já tem data marcada: Novembro de 2019 na Alfândega do Porto. […]

Dossiers

Excesso de cabrito e leitão não faz baixar o preço na Páscoa

Há condições de mercado para que, nesta Páscoa, o preço de cabrito e leitão baixem, dado o excesso de oferta, decorrente do fecho do canal Horeca (hotéis, […]