Incêndios: PEV quer mais tempo para limpeza de terrenos e travar aumento de multas

Incêndios: PEV quer mais tempo para limpeza de terrenos e travar aumento de multas

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) propôs hoje alargar o prazo até final de maio para as pessoas limparem terrenos florestais e quer travar a duplicação das multas, devido à situação de pandemia no país.

A duas semanas de se esgotar o prazo para proprietários ou arrendatários de fazerem a limpeza de terrenos, para evitar o risco de incêndios florestais, o PEV entregou um projeto de lei na Assembleia da República para que esse calendário seja alargado cerca de dois meses, até 31 de maio.

Os Verdes propõem, igualmente, impedir a duplicação do valor das multas, prevista no Orçamento do Estado de 2021. Atualmente, as coimas variam entre os 280 euros e os 10.000 euros para uma pessoa singular e entre 1.600 euros e 120.000 euros para pessoas coletivas (empresas).

Na exposição de motivos do projeto de lei, a bancada do PEV explicou que a pandemia de covid-19 trouxe uma “realidade distinta que interferiu também com a limpeza dos terrenos, nomeadamente devido ao confinamento dos cidadãos, ao envelhecimento dos proprietários, mais suscetíveis à infecção” ou ainda “devido à redução dos rendimentos”, como o ‘lay off’ simplificado ou o desemprego.

E argumentou ainda com as dificuldades sentidas por muitos proprietários que têm de se deslocar “largos quilómetros” desde as suas residências para fazer essa limpeza, e com as limitações nas deslocações entre concelhos devido às medidas restritivas de combate à pandemia.

De acordo com a lei do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, o prazo para os proprietários assegurarem a gestão de combustível florestal era até 15 de março.

No ano passado, o Governo decidiu prorrogar até final de maio o prazo para os proprietários assegurarem a limpeza dos terrenos florestais, no âmbito da ren

Comente este artigo
Anterior Produtores de leite perdem 200 vacarias e manifestam-se com 200 pares de botas no Porto
Próximo Empresa espanhola de produção de amêndoa instala-se em Idanha-a-Nova

Artigos relacionados

Comunicados

Manifestação em Lisboa a 14 de junho: Por uma PAC mais justa e solidária, em defesa da Agricultura Familiar e do Mundo Rural

A CNA – Confederação Nacional da Agricultura, com as suas Filiadas e com centenas de Agricultoras e Agricultores, promove na próxima segunda-feira, 14 de Junho, às 15 horas, uma […]

Últimas

Extinção de 600 plantas nos últimos 250 anos “é uma má notícia para todas as espécies”

A extinção de plantas está a ocorrer 500 vezes mais depressa do que seria expectável

Nos últimos 250 anos, 571 espécies de plantas foram extintas, […]

Notícias meteorologia

Mudança do estado tempo em Portugal Continental

A partir do meio da tarde de dia 28 de outubro, quinta-feira, prevê-se uma alteração significativa das condições do estado do tempo em Portugal Continental. O tempo seco e ameno […]