Incêndios. Governo aprova arrendamento forçado para Estado substituir proprietários na limpeza de terrenos

Incêndios. Governo aprova arrendamento forçado para Estado substituir proprietários na limpeza de terrenos

O regime jurídico de arrendamento forçado nas Áreas Integradas de Gestão da Paisagem permite que o Estado se substitua ao papel dos proprietários de terrenos em zonas de risco de incêndios.

O Governo aprovou esta quinta-feira o regime jurídico de arrendamento forçado nas Áreas Integradas de Gestão da Paisagem (AIGP), zonas percorridas por incêndios com áreas superiores a 500 hectares, permitindo que o Estado se substitua ao papel dos proprietários.

“Nas situações em que os proprietários não manifestem a intenção de executar, voluntariamente, as intervenções apoiadas e previstas na Operação Integrada de Gestão da Paisagem (OIGP) para o seu prédio, o Estado pode substituir-se na execução dessas intervenções inadiáveis, recorrendo ao arrendamento forçado”, avançou o gabinete do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Matos Fernandes.

Continue a ler este artigo no Observador.

Comente este artigo
Anterior AU-EU agrifood platform: reinforcing the link between the EU and African private sectors
Próximo IVV: Candidaturas às Medidas de Destilação e Armazenagem - novas datas

Artigos relacionados

Sugeridas

FAABA reclama ética e honestidade intelectual em defesa do setor agrícola

O Homem é um animal racional. Um homem, ou uma mulher, com responsabilidades políticas ou académicas, entre outras, é um cidadão comprometido com questões éticas. […]

Últimas

Borrego Leonor & Irmão e Bayer organizam jornada formativa sobre proteção da vinha

A Borrego Leonor & Irmão S.A. e a sua representada Bayer organizaram uma jornada formativa sobre uso sustentável de produtos fitofarmacêuticos na cultura da vinha, […]

Sugeridas

Seminário “Empreendedorismo e Inovação na Agricultura, Agro-indústria, Floresta e Mar” e Cerimónia de Entrega de Prémios – 24 de Novembro 2016 – Fundação Champalimaud, Lisboa

Com o Prémio Empreendedorismo e Inovação, o Crédito Agrícola, pelo 3º ano consecutivo, distingue aqueles que começam hoje a investir no seu futuro.