Incêndios. 3.100 animais sem comida. IACA apoia produtores com 6 toneladas de alimento

A IACA – Associação dos Industriais de Alimentos Compostos para Animais está a entregar, de forma solidária, as primeiras toneladas de alimentos compostos, destinados a animais pertencentes a pequenos produtores que foram afectados pelos incêndios em Vila de Rei, em Mação e na Sertã.

Ao todo são 3,000 pequenos ruminantes (ovinos e caprinos) e 100 bovinos que estão em défice nutricional nestas zonas, diz fonte da IACA. As primeiras entregas perfazem já 6 toneladas.

Capoulas visita Vila zona de incêndios

A alimentação que é entregue hoje, 26 de Julho, na Zona Industrial do Carrascal, em Vila de Rei, aquando da visita do ministro da Agricultura Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, junta-se à já entregue ontem, perfazendo um total de 6 toneladas de alimentos a distribuir a mais de duas centenas de pequenos produtores afectados.

A operação vai continuar nos próximos dias e enquanto for necessária. A acção, que está a ser implementada em articulação com a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) e com os responsáveis veterinários dos municípios afectados pelos incêndios, inclui a possibilidade de produção de ração de emergência, uma alimentação animal com características especiais e que visa garantir as necessidades básicas dos animais enquanto a normalidade não é retomada.

IACA Solidária

A iniciativa IACA Solidária teve início em 2017, envolvendo voluntariamente todos os associados da instituição, para prestar apoio aos produtores pecuários, e seus animais, afectados pelos incêndios que devastaram Portugal em Junho e Outubro desse ano. Foram oferecidas mais de 150 toneladas de alimentos para animais e foi criada uma ração de emergência para garantir a subsistência dos mesmos.

Em 2019, ao retomar a iniciativa IACA Solidária que envolve, até ao momento, seis dos associados da instituição, que representa 80% da produção nacional, Jaime Piçarra, secretário-geral da IACA, afirma que “contribuir para o bem-estar animal, no que à alimentação diz respeito, e sermos solidários com as populações, é uma das missões desta Associação. Não poderíamos fazer outra coisa se não o que estamos a fazer neste momento e o que fizemos em 2017: ir para o terreno e zelar para que os animais estejam bem nutridos, mesmo em situações anómalas como as que enfrentamos neste momento”.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior El precio del lechón continúa a la baja, pero se mantiene muy por encima del registrado el año pasado
Próximo Oferta de emprego - Engenheiro Agrónomo recém licenciado - Torres Vedras

Artigos relacionados

Últimas

Jaime Gama dá conselhos a produtora de canábis em Cantanhede

O histórico socialista Jaime Gama, atual presidente do conselho de administração da Fundação Francisco Manuel dos Santos e do Novo Banco dos Açores, […]

Nacional

Ministério da Agricultura acusa líder do CDS de manipular números do PDR 2020

O ministério da Agricultura acusou esta segunda-feira (9 de setembro) a presidente do CDS e antiga ministra da Agricultura, Assunção Cristas de “manipular” […]

Nacional

Portugal Ventures investe mais de meio milhão na Agri Marketplace

Em 2018 foi a grande vencedora do Food Accelerator Network Programme (FAN), uma iniciativa do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT), […]