ICNF tem novos estatutos

ICNF tem novos estatutos

Já foi publicada a portaria que aprova os ‘Estatutos do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas’(ICNF), na sequência da aprovação da Lei Orgânica que define novas missões e competências do organismo e que vem criar cinco novas Direções Regionais.

Assinada pelo Ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, e pelo Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Matos Fernandes, a portaria determina a nova organização interna do ICNF, tendo em conta o regime especial de instituto público e o reforço da desconcentração administrativa.

De acordo com a portaria, a organização interna do ICNF – sedeado em Lisboa – é constituída por oito unidades orgânicas centrais (Gestão Administrativa e Financeira, Sistemas de Gestão e Capacitação; Políticas, Planeamento e Relações Externas; Conservação da Natureza e da Biodiversidade; Gestão e Valorização da Floresta; Gestão de Áreas Públicas Florestais; Instrumentos Financeiros e Apoio ao Investimento e Gestão de Fogos Rurais) e por serviços territorialmente desconcentrados (Direções Regionais de Conservação da Natureza e das Florestas do Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve).

“Com uma estrutura mais orientada para os diferentes territórios, a nova orgânica do ICNF reforça o papel e competências dos serviços regionais garantindo um aumento da proximidade territorial e da capacidade de intervenção do organismo. Visa-se assim responder de forma mais eficaz, num contexto de novas condições climáticas, às missões de preservação e de valorização do capital natural, ao ordenamento e a gestão integrada do território, à promoção da competitividade das fileiras florestais e à prevenção estrutural e gestão dos fogos rurais”, explica o ministério da Agricultura, numa nota enviada às redações.

Recorde-se que na passada semana, Nuno Banza assumiu o cargo de presidente do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). O engenheiro do Ambiente era inspetor-geral da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território (IGAMAOT) desde maio de 2014 e irá substituir Rogério Rodrigues no cargo.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Crédito Agrícola com resultado positivo de 43,5 Milhões de euros em março de 2019
Próximo Syngenta e Agroútil apresentam novas soluções para a cultura do milho

Artigos relacionados

Notícias máquinas agrícolas

Morreram 31 pessoas em dez meses em acidentes de trabalho com tratores

Nos primeiros dez meses de 2019, morreram 41 pessoas em resultado de sinistralidade com tratores, das quais 31 em acidentes de trabalho […]

Opinião

Vaca, para que te quero? – João Adrião

Após milénios ao lado do Homem, mistificada por algumas culturas, divinizada por outras, a vaca está em maus lençóis. O bafo que aqueceu o […]

Últimas

Subidas en los huevos y en conejos, repeticiones en pollo


Continúa la tendencia alcista en las clasificaciones de los huevos, con subidas más pronunciadas en las categorías superiores que se extienden, […]