Há 13 anos que as águas do Douro não inundavam Porto e Gaia

Há 13 anos que as águas do Douro não inundavam Porto e Gaia

Zona de Miragaia, no Porto, esta sexta-feira Anna Costa

O Douro inundou as zonas ribeirinhas do Porto e de Gaia ao início da manhã desta sexta-feira. Na zona de Miragaia, no Porto, a altura da água chegou aos 80 centímetros. 

As inundações em zonas ribeirinhas do rio do Douro, no Porto e Vila Nova de Gaia, deverão persistir ao longo desta sexta-feira e no sábado, devido à necessidade de descargas das barragens, advertiu esta sexta-feira a Autoridade Marítima.

Em conferência de imprensa realizada numa das zonas atingidas, em Miragaia, no Porto, o comandante Cruz Martins, da Capitania do Douro, disse que, depois da preia-mar, verificada às 9h30, a maré começou a vazar. “Nessa altura, iremos incrementar a descarga de barragens porque é necessário descarregar toda a água acumulada”, afirmou.

Deste modo, a nível da água – “que na zona de Miragaia atingiu 80 centímetros e é provável que chegue a um metro, antes de descer” – poderá voltar a subir. “É expectável que durante todo o dia de hoje [sexta-feira] e o dia de amanhã tenhamos situações pontuais de alagamentos nestas zonas que já estão identificadas. As populações estão prevenidas para estas ocorrências”, alertou.

Cruz Martins disse que a descarga de barragens no Douro está a ser coordenada entre entidades portuguesas e espanholas e “no sentido de provocar o mínimo de inundações”. “Se não houvesse esta coordenação, provavelmente o nível de água já estaria em dois ou três metros”, acrescentou.

O comandante recordou que as águas do Douro não atingiam as zonas ribeirinhas destas duas cidades vizinhas desde 2006.

O artigo foi publicado originalmente em Público.

Comente este artigo
Anterior Acordo no uso de águas residuais tratadas para irrigação agrícola na UE
Próximo Apoio global aos fogos de 2017 atinge os 650 milhões de euros

Artigos relacionados

Eventos

XIX Feira do Queijo do Alentejo 2020: Academia do Queijo – 28 de fevereiro a 1 de março – Serpa

De 28 de fevereiro a 1 de março, o Município de Serpa promove mais uma edição da Feira do Queijo do Alentejo, […]

Últimas

Bem-vindos ao “comboio mágico da inovação”. Destino? Idanha-a-Nova

[Fonte: Eco]
Setenta empreendedores juntaram-se num comboio. Destino? Idanha-a-Nova e o segundo bootcamp da maior iniciativa europeia no ramo da sustentabilidade. […]

Nacional

Ausência de agricultura é a principal causa de incêndios

“Só a agricultura poderá salvar a floresta”. A opinião é de Francisco Cordovil, ex-diretor do Gabinete de Planeamento e Políticas e um dos comentadores convidados do painel ‘A importância da Agricultura na Coesão territorial’, […]