Governo vai apostar no aumento da agricultura biológica

Governo vai apostar no aumento da agricultura biológica

O Governo vai apostar no aumento e valorização da agricultura biológica, na gestão mais eficiente de recursos e na recuperação de efluentes das explorações pecuárias.

A ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, disse esta quarta-feira que o Governo vai apostar no aumento e valorização da área agrícola em modo biológico e na gestão mais eficiente de recursos.

Falando em Aveiro na cerimónia de inauguração da Agrovouga, que ressurge com novo formato, a ministra enumerou o que vão ser as principais linhas de orientação para o setor e a posição a assumir por Portugal na negociação de uma nova Política Agrícola Comum (PAC).

A promoção e valorização da agricultura biológica, com o consequente aumento da área que lhe está afeta, uma gestão mais eficiente da água, da energia e dos fertilizantes, devendo quanto a estes ser dada preferência aos orgânicos, e a recuperação dos efluentes das explorações pecuárias para a produção de biogás, que deverá ser uma fonte de energia para o próprio setor agrícola, são algumas das áreas que enunciou.

A agricultura tem de ser cada vez mais competitiva, conciliando essa atividade com os valores ambientais. Impõe-se a aposta numa agricultura que consiga contribuir para a sustentabilidade económica, social e ambiental, tendo como foco a eficiência e o bem-estar animal e a circularidade no tratamento dos efluentes”, disse.

Apresentadas as linhas gerais, a ministra mostrou abertura para “definir com os produtores as melhores políticas públicas” e manifestou a convicção de que há espaço para o crescimento, mesmo no setor leiteiro, que soube inverter a tendência de redução do consumo de leite e produtos lácteos.

“O leite é essencial para o crescimento nacional”, observou, enaltecendo as transformações operadas no setor nos últimos anos e saudando o elevado número de jovens e mulheres presentes no auditório, considerando a mudança geracional essencial para a modernização da agricultura portuguesa.

Já quanto à futura negociação da PAC, Maria do Céu Albuquerque referiu que a posição portuguesa será “de defesa de uma Política Agrícola Comum mais justa e inclusiva, que assegure a vitalidade das zonas mais rurais e que dê prioridade à conservação dos recursos naturais”.

A ministra respondia assim às preocupações apresentadas pelo orador que a antecedeu, Manuel Santos Gomes, presidente da Confagri, quanto ao futuro da PAC e a manutenção das ajudas à produção, esclarecendo que a execução dos fundos comunitários se situa atualmente nos 57% e não em valor inferior, como havia referido Santos Gomes, correspondendo a 50 milhões de euros de apoio e a 116 milhões de investimento total.

Ribau Esteves, presidente da Câmara de Aveiro, lembrou que o projeto de aproveitamento agrícola do Baixo Vouga, que envolve a construção de uma ponte-açude no Rio Novo do Príncipe para controlo das cheias e o fecho do dique para impedir a salinização dos campos, vai já em 40 anos à espera de concretização, fazendo votos que desta vez deixe de “emperrar” entre o Ministério da Agricultura e o do Ambiente, nas questões “meramente administrativas” que faltam para poder arrancar.

O artigo foi publicado originalmente em Observador.

Comente este artigo
Anterior Região desafiada a candidatar Agricultura dos Açores à Unesco
Próximo Maria do Céu Albuquerque: na Agricultura, “não devemos ficar reféns de um modelo convencional”

Artigos relacionados

Sugeridas

What does it take for farmers to be ‘Green Deal ready’?

Today’s Green Deal presentation by Commissioner Frans Timmermans highlighted the key role that the European farming […]

Últimas

Agricultores pedem regresso da caça ao javali para salvar culturas

Os agricultores lançam o alerta contra a praga de javalis que aumentou em Portugal por causa do isolamento social, estando a provocar destruição nas […]

Opinião

A neutralidade carbónica e a PAC pós-2020 – Francisco Avillez

É, hoje em dia, consensual que o sector agroalimentar pode desempenhar um papel muito importante no combate às alterações climáticas em geral e […]