Governo Regional dos Açores extingue Azorina, SDEA e Sinaga

Governo Regional dos Açores extingue Azorina, SDEA e Sinaga

O secretário Regional das Finanças, Planeamento e Administração Pública dos Açores, Joaquim Bastos e Silva, anunciou ontem, 9 de Dezembro, na Horta, a reformulação do Sector Público Empresarial Regional (SPER) com extinção da Azorina, SDEA e Sinaga, e a reestruturação das restantes.

Azorina — Sociedade de Gestão Ambiental e Conservação da Natureza tem por objecto principal a promoção
de acções de gestão ambiental e de conservação da natureza e dos recursos naturais, incluindo actividades no domínio da promoção da participação pública em matéria ambiental e da informação, divulgação e educação ambiental.

Por sua vez, a SDEA — Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores concebe e executa políticas de estímulo ao desenvolvimento empresarial, visando o reforço da competitividade e produtividade das empresas açorianas, bem como de promoção da inovação e do empreendedorismo.

Já a Sinaga — Sociedade de Indústrias Agrícolas Açoreanas, que tem passado por sérios problemas financeiros, actua na actividade de produção de açúcar.

Gestão profissional e empresarial

“O SPER deve ser isso mesmo, empresarial, o que não é o caso das empresas mencionadas, e ter por objecto actividades de serviço público que não sejam de concorrência desleal com a iniciativa privada”, argumentou o governante.

Joaquim Bastos e Silva que falava na Assembleia Legislativa Regional, na apresentação do Programa do XIII Governo dos Açores, referiu que “a sua gestão deve ser profissional, despartidarizada e suportada em contratos de gestão celebrados com a tutela”.

Por seu turno, “a Administração Pública quer-se mais confiável, isenta, justa e meritocrática, delimitada à operacionalização das responsabilidades do Governo, num serviço de proximidade e em melhoria contínua”, argumentou o titular da pasta, destacando que o Executivo irá promover “a formação e qualificação profissional e reconhecer a competência e o talento”.

Redução dos cargos políticos

Para o secretário Regional, “este trabalho será transversal, reduzindo os cargos políticos e de nomeação, dando prioridade a novos métodos de avaliação com real impacto na progressão profissional”.

“Adoptaremos o princípio da competência no recrutamento e selecção, instituindo a Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública Regional dos Açores a par de um acompanhamento atempado das necessidades de recursos humanos”, disse Bastos e Silva.

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Leilão de Jovens Reprodutores Testados: Concurso de Fêmeas Jovens - 19 de dezembro - Montemor-o-Novo
Próximo Rendimento da actividade agrícola deverá decrescer 3,3% em 2020. Exportações agrícolas aumentam 6,2% até Outubro

Artigos relacionados

Nacional

Ministro da Economia admite “nova fase do ciclo económico” com abrandamento mundial

O Governo admite que a economia portuguesa vai entrar numa “nova fase do ciclo económico” em resultado do abrandamento da procura mundial. […]

Dossiers

PDR 2020 tem 600 mil euros para promover cooperação entre organizações interprofissionais

A entidade gestora do PDR 2020 abriu as candidaturas à ‘Operação 5.2.1 – Organizações Inter-profissionais (2º Anúncio)’, uma medida para reforçar o associativismo e que conta com uma dotação orçamental de 600 mil euros. […]

Dossiers

Calendário de frutas e legumes na época certa

É verdade que cada vez mais existe uma maior oferta de produtos ao longo de todo o ano. Mas a opção pelo consumo dos legumes e frutas da época continua a imperar nas regras de uma […]