Governo dos Açores vai apoiar agricultores com prejuízos provocados pela forte intempérie que atingiu a ilha Terceira

Governo dos Açores vai apoiar agricultores com prejuízos provocados pela forte intempérie que atingiu a ilha Terceira

A Secretário
Regional da Agricultura e Florestas garantiu que o Governo dos Açores vai
apoiar os agricultores da Terceira com culturas afetadas na sequência da forte
intempérie que ocorreu domingo nesta ilha.

“Logo no dia
a seguir à intempérie, os serviços operacionais da Secretaria Regional da
Agricultura e Florestas foram para o terreno fazer uma primeira avaliação.
Percebemos que existiam prejuízos avultados em zonas muito pontuais e
concentrados em freguesias como Quatro Ribeiras, Doze Ribeiras, Altares, Santa
Barbara, entre outras”, afirmou João Ponte, em declarações à margem da visita a
algumas explorações agrícolas afetadas pela chuva forte.

O governante
referiu que, nesta fase, ainda não é possível fazer uma estimativa real dos
prejuízos totais, mas deixou o compromisso de que o Governo dos Açores vai
apoiar os agricultores prejudicados.

João Ponte
salientou que há dois tipos de situações identificadas, uma que diz respeito a
culturas que estavam numa fase muito inicial e que terão de voltar a ser
semeadas e outra relativa as culturas com mais alguma idade e que só com o
tempo será possível perceber se conseguem recuperar ou não.

“Importa
agora é que os agricultores afetados se desloquem o mais rapidamente possível
aos Serviços de Desenvolvimento Agrário para que os técnicos possam depois ir
verificar o tipo de dano sofrido e para que, aqueles que tiverem de voltar a
semear, possam aproveitar o bom tempo presente”, frisou João Ponte.

O Secretário
Regional da Agricultura e Florestas alertou ainda os agricultores para a
importância de fazerem seguros de colheitas, que cobrem o tipo de intempere
registada na Terceira, pois no futuro a tendência será para acabarem os apoios
públicos para estas situações.

“É verdade
que estamos numa fase inicial da implementação do seguro de colheitas e
que   existem muitos agricultores que
ainda não estão devidamente informados, mas é importante terem atenção a esta
matéria dos seguros de colheitas, porque da parte do Governo Regional não será
possível continuar a disponibilizar apoio público quando já existe um
instrumento que cobre os agricultores dos prejuízos nas colheitas e que já é
apoiado pelo Governo e pela União Europeia”, afirmou.

Desde maio
que estão disponíveis nos Açores os seguros de colheita, sendo que ao produtor
cabe apenas pagar 30% do custo do prémio do seguro.

Fonte: GaCS/RM

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Alentejo. Agricultores reclamam medidas de combate à seca
Próximo Governo aprova orçamento de 420 milhões para FCT até 2024

Artigos relacionados

Últimas

Trabalhos Agrícolas – Circulação entre diferentes concelhos do território continental – Esclarecimentos Ministério da Agricultura

Na sequência de possíveis questões sobre a circulação entre diferentes concelhos do território continental no período entre as 00h00 de 30 de outubro e as 06h00 de dia 3 de novembro, o […]

Nacional

Bactéria ‘Xylella fastidiosa’ com 32 focos em Gaia, mas autoridades garantem estar atentas

A bactéria ‘Xylella fastidiosa’ foi detetada em Vila Nova de Gaia em 32 focos, indicou hoje à agência Lusa fonte da Câmara Municipal local, […]

Nacional

Agricultores da Beira Interior ainda esperam por ajudas robustas para minimizar prejuízos

Os agricultores da Beira Interior ainda esperam pelas ajudas mais robustas, prometidas para enfrentar os prejuízos provocados pelas tempestades de março e maio. Até agora, falam em esmolas […]