Governo cria Provedor do Animal e medidas para proteger animais de companhia

Governo cria Provedor do Animal e medidas para proteger animais de companhia

O Conselho de Ministros aprovou hoje a criação do Provedor do Animal e um conjunto de medidas para um tratamento autónomo e reforçado do bem-estar dos animais de companhia.

O Provedor do Animal ficará sob a direção do ministro do Ambiente e da Ação Climática e da ministra da Agricultura, refere um comunicado divulgado no final da reunião do governo.

Quanto ao conjunto de medidas aprovadas para o bem-estar dos animais de companhia, uma resolução aprovada pelo governo institui um novo quadro de atuação, “prosseguindo uma visão que alicerce a melhoria da política pública em matéria de bem-estar animal, saúde pública, segurança e tranquilidade das populações”, adequada às melhores práticas internacionais.

As medidas, sublinha o Governo, exigem a cooperação e sinergia “dos organismos da administração direta e indireta do Estado, do poder local, das autoridades judiciárias e policiais, das associações representativas do setor, dos movimentos de proteção animal, dos detentores de animais e de todos os cidadãos”.

O conselho de Ministros aprovou também um decreto-lei que altera a orgânica do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) que terá a tutela do bem-estar dos animais de companhia.

Um comunicado do ministro do Ambiente, após a divulgação das medidas relacionadas com o bem-estar dos animais, dá conta que em Portugal há cerca de três milhões de animais de companhia registados.

O Programa Nacional para os Animais de Companhia vai instituir medidas de promoção do tratamento condigno dos animais de companhia, de combate a fenómenos como o abandono ou a superpopulação e de alternativas à institucionalização em alojamentos e assenta em 10 passos.

No âmbito do programa vai ser elaborado, ainda este ano, um regime geral de bem-estar dos animais de companhia, será feita uma revisão da legislação setorial e serão eliminados os custos de contexto injustificados para a prática das atividades económicas relacionadas com o bem-estar dos animais de companhia.

Está ainda prevista a criação de uma Estratégia nacional para os animais errantes, uma rede nacional de respostas para acolhimento temporário, um programa nacional de adoção de animais de companhia e um guia de procedimentos para gerir situações de acumulação de animais.

O Governo tem ainda previsto realizar ações de formação com os municípios, criar um Registo Nacional de Associações Zoófilas e instituir um prémio nacional para as melhores práticas em bem-estar dos animais de companhia.

A nota do Ministério do Ambiente sublinha que “competirá ao ICNF definir, executar e avaliar políticas de bem-estar, detenção, criação, comércio e controlo de animais de companhia, medidas a desenvolver em articulação com as entidades relevantes, em especial com os municípios e com as associações zoófilas”.

Comente este artigo
Anterior Comunicado do Governo: Transferência de competências em matéria do bem-estar dos animais de companhia
Próximo UE/Presidência: Ministra da Agricultura pede cooperação para uso "eficiente" de recursos

Artigos relacionados

Dossiers

7.º Relatório Provisório de Incêndios Rurais: 1 de janeiro a 30 setembro

A base de dados nacional de incêndios rurais regista, no período compreendido […]

Últimas

Workshops: Repensar a agricultura: solo, ideias e ações – 6 de novembro

Dia 6 de novembro, pela 9horas, em oito locais do território Português – Repensar a agricultura: solo, ideias e ações […]

Dossiers

Lixo e amontoados anárquicos de troncos. Assim está a maior Mata Nacional do país 3 anos depois do fogo

Relatório de especialistas em floresta, nomeados pelo Parlamento, faz o diagnóstico do histórico Pinhal do Rei, três anos depois das chamas. […]