Governo aprova novos projetos de regadio no Alentejo, em investimento de 560M €

Governo aprova novos projetos de regadio no Alentejo, em investimento de 560M €

[Fonte: Rádio Campanário] O Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, visitou hoje o Perímetro de Rega de Veiros, a convite da Associação de Beneficiários de Veiros, que celebra o seu 10.º aniversário. Trata-se de um empreendimento que beneficia agricultores dos concelhos de Estremoz e Monforte, que têm vindo a apostar em culturas permanentes, com destaque para a produção de amêndoa, noz e olival, e também em culturas anuais, como tomate e milho, entre outras. Este é mais um caso de sucesso no que respeita ao regadio.

No âmbito do Programa Nacional de Regadios, o Ministro da Agricultura anunciou a homologação de 6 novos projetos de regadio, aos quais está associado um investimento público no montante global de 17,6 milhões de euros. Trata-se dos seguintes projetos: Bloco de Rega de Cuba-Odivelas, 2.ª fase da Estação Elevatória do Loureiro-Alvito, 2.ª fase da Estação Elevatória de S.Pedro (Beja), Circuito Hidráulico e Bloco de Rega da Vidigueira, reforço da Estação Elevatória da margem direita de Pedrógão (Vidigueira) e Circuito Hidráulico e Bloco de Rega de São Bento (Serpa). Está já em curso a segunda fase do PNRegadios, financiada pelo Estado através dos empréstimos negociados com o Banco Europeu de Investimento (BEI) e com o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (CEB), no montante de 280 milhões de euros, metade do valor global do Programa, 560 milhões de euros.

Entretanto, recorda-se que está a aberto até final de outubro um concurso no valor de 60 milhões de euros, destinados a financiar projetos situados no Litoral Norte e Centro, Interior Norte e Centro, Sudoeste Alentejano e Algarve. O nível de apoio a conceder, a fundo perdido, é de até 100% do valor de investimento. Serão valorizadas as infraestruturas de armazenamento já construídas e operacionais que tenham, ou garantam, a implementação de um regime de caudais ecológicos. São elegíveis despesas com estudos ligados à elaboração do projeto, expropriações e indemnizações decorrentes da implementação da obra e as obras de execução do projeto.

Comente este artigo
Anterior “A nossa principal preocupação é a falta de água”, não estando assegurada a próxima campanha, diz Pres. da Assoc. de Regantes da Barragem de Veiros (c/som)
Próximo Previsão de longo prazo - 30 set. a 27 out. 2019

Artigos relacionados

Cotações ES

Los precios del porcino de capa blanca siguen sin cambios


Se mantiene la estabilidad en el mercado porcino otra semana más, con un incremento de peso de los animales por la recuperación estacional, […]

Últimas

João Ferreira insiste: “Não vimos o governo a assumir que não vai aceitar corte nos fundos europeus”

Já esta semana, em Faro, João Ferreira tinha desafiado o governo a vetar um eventual cortes dos fundos comunitários para Portugal. […]

Nacional

Lançamento Prémio Nacional de Agricultura 2019 a 26 de Abril na Ovibeja

Prémio Nacional de Agricultura 2019
Beja, 26 de abril de 2019 | Ovibeja
 
No dia 26 de Abril é lançada a 8ª […]