Governo aprova medidas de proteção contra as pragas dos vegetais e fitossanidade

Governo aprova medidas de proteção contra as pragas dos vegetais e fitossanidade

Foram hoje aprovados em Conselho de Ministro dois Decretos-Leis referentes a medidas de proteção contra as pragas dos vegetais e fitossanidade. Um assegura a execução e garante o cumprimento, na ordem jurídica nacional, das obrigações decorrentes do Regulamento (UE) n.º 2016/2031, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 26 de outubro de 2016, relativo a medidas de proteção contra as pragas dos vegetais, bem como das suas alterações e dos atos de execução ou delegados nele previstos. Assegura no que respeita à aplicação ao domínio das medidas de proteção contra as pragas dos vegetais, a execução e garante o cumprimento, na ordem jurídica nacional, das obrigações decorrentes do Regulamento (UE) n.º 2017/625, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 15 de março de 2017.

Esta legislação, aprovada no ano em que se celebra o Ano Internacional da Sanidade Vegetal, assenta em importantes e inovadoras medidas de prevenção e de reforço dos programas de prospeção e erradicação das pragas e doenças das plantas e visa uma maior e mais sustentável proteção fitossanitária das culturas, das florestas e dos ambientes naturais.

Já o outro, transpõe diversas diretivas e garante o cumprimento de obrigações decorrentes de Regulamentos europeus no domínio da fitossanidade, tais como, as plantas ornamentais, material de propagação de videira, inspeção de pulverizadores, normas de comercialização de batata de consumo e batata-semente, Catálogo Nacional de Variedades de Espécies Agrícolas e Hortícolas e certificação de sementes, materiais de propagação de fruteiras e jovens plantas hortícolas.

Com este diploma são revistas as pragas e doenças, respetivos níveis máximos de presença e procedimentos para o seu controlo, que devem ser consideradas pelos produtores e fornecedores de materiais de propagação de plantas ornamentais, de materiais vitícolas, de batata-semente, de materiais frutícolas e plantas hortícolas, e de produtores e acondicionadores de semente.

Procede-se também, por um lado à atualização dos protocolos à inscrição no Catálogo Nacional de Variedades de espécies agrícolas e hortícolas, atentos ao progresso do melhoramento vegetal, e por outro à atualização do regime legal aplicável à inspeção dos equipamentos de aplicação de produtos fitofarmacêuticos.

Comente este artigo
Anterior Pico e São Jorge com “situação mais crítica” no abastecimento de água para agricultores - Governo Regional
Próximo Governo dos Açores abre aviso para cessação de atividade agrícola e instalação de jovens agricultores

Artigos relacionados

Nacional

Uma aeronave “inteligente” para ajudar no combate a incêndios

Projecto Firefront é uma parceria de seis entidades portuguesas e ainda está em fase de desenvolvimento. A aeronave terá um sistema capaz de detectar focos de incêndio e fazer uma previsão da evolução das frentes do fogo
Uma equipa de investigadores está a desenvolver uma tecnologia para melhorar a detecção, […]

Últimas

O que aprendeu a Europa com a derrota na Biodiversidade? – Eduardo Moura

Depois de ter falhado o indispensável dos seus objetivos, a Europa sacode a poeira, assume a derrota, eleva a fasquia e faz uma declaração de estratégia […]

Nacional

Incêndios: GNR de Viseu diz que 80% dos incêndios advém de queimas

A GNR de Viseu disse hoje à agência Lusa que 80% dos incêndios no distrito tem origem em queimas e, apesar de devidamente comunicadas, já foram […]