Gomo e Biogomo nascem para valorizar o sabor dos Citrinos do Algarv

Gomo e Biogomo nascem para valorizar o sabor dos Citrinos do Algarv

Com as duas novas marcas, a Frusoal pretende dar notoriedade aos Citrinos do Algarve de qualidade superior e biológicos no mercado nacional, mas também além-fronteiras. Países da Europa Central são mercados prioritários

Berlim, 6 de fevereiro de 2019 – A Frusoal, organização de produtores líder na produção de citrinos em Portugal, lançou hoje em Berlim as suas marcas próprias para os Citrinos do Algarve. A Gomo é a marca destinada aos citrinos de categoria superior Premium, enquanto a Biogomo irá comercializar laranjas produzidas em modo biológico.

Com o foco na internacionalização, as duas insígnias foram apresentadas no primeiro dia da Fruit Logistica, a maior feira mundial de frutas e legumes que está a decorrer até sexta-feira na capital alemã e que atrai 78 mil visitantes de 130 países. O lançamento contou com a presença do Ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos. Atualmente, perto de 25% das vendas da Frusoal, que iniciou a sua atividade em 1990 e conta com perto de uma centena de produtores associados, já são feitas no estrangeiro. Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Suíça e Polónia são os mercados prioritários da organização, que está também a desbravar novas geografias como Noruega e Suécia.

O lançamento das duas marcas tem como objetivo reforçar as exportações da Frusoal e valorizar o sabor dos Citrinos do Algarve, nomeadamente as laranjas de calibres superiores, assim como as de produção biológica – incluindo aquelas com classificação IGP – Indicação Geográfica Protegida. Conhecidos pela sua casca fina e intensamente colorida e brilhante, mas sobretudo pelo elevado teor em sumo de sabor muito doce, estes citrinos são produzidos em mais de uma dezena de concelhos da região algarvia.

Pelas características dos seus solos e, sobretudo pelo seu microclima, o Algarve produz citrinos de alta qualidade, com mais e melhor sabor. “Estamos presentes em mercados próximos do Centro da Europa, o que, dada a sua proximidade, nos permite trabalhar com frutas mais maduras e, por isso, com mais sabor”, destaca Pedro Madeira, sócio-gerente da Frusoal. Se é pelo sabor que a Frusoal tem conquistado mercado, a empresa sentia que ainda não havia uma marca distintiva que identificasse os gomos mais doces dos citrinos algarvios, tanto no mercado doméstico, como além-fronteiras.

 

Comente este artigo
Anterior Campo Branco: Agro-ambientais com financiamento em 2020
Próximo VIII Encontro de Produtores de Mirtilo já tem data

Artigos relacionados

Comunicados

InovCluster repete presença em Barcelona, numa das maiores montras europeias do Agroalimentar

A InovCluster, em parceria com a PortugalFoods, organizaram a participação de empresas portuguesas na Alimentaria Barcelona, um certame internacional dedicado ao agroalimentar, que decorreu entre os dias 16 e 19 de abril.
A 22ª edição do certame contou com a participação de cerca de 60 empresas portuguesas e assumiu-se como uma verdadeira plataforma de internacionalização, […]

Comunicados

Hogan plantea una regulación en la cadena alimentaria que no mejoraría la posición del agricultor:

ECVC considera que la propuesta del Comisario Hogan respecto a la regulación de las prácticas comerciales abusivas en la cadena alimentaria dista enormemente de las necesidades de agricultores y agricultoras europeos, dado que no da respuesta a su principal problema: el precio impuesto dentro de una cadena de valor dominada por el oligopolio y la falta de rentabilidad de su trabajo. […]