Fogo na Madeira lavra há mais de 30 horas

Fogo na Madeira lavra há mais de 30 horas

Um incêndio florestal que deflagrou, na segunda-feira de madrugada, na freguesia da Ponta do Pargo, extremidade oeste da ilha da Madeira, continua ativo esta terça-feira. O vento dificulta as operações. Temperaturas ultrapassam os 25 graus.

As ações de combate decorrem no sítio da Corujeira, numa zona de mato e eucaliptos, sendo que as chamas lavram com intensidade e começam a aproximar-se de algumas residências, impelidas pelo vento, por vezes forte, que se faz sentir na zona.

Segundo informação do Serviço de Proteção Civil da Madeira, estão mobilizados 28 operacionais e 14 meios terrestres dos bombeiros da Calheta (concelho a que pertence a freguesia da Ponta do Pargo), dos Voluntários Madeirenses, dos Voluntários de Câmara de Lobos e dos bombeiros de São Vicence/Porto Moniz, bem como do Corpo da Polícia Florestal, do Comando Regional de Operações de Socorro e do Serviço Municipal de Proteção Civil da Calheta.

O incêndio deflagrou inicialmente no sítio da Lombada Velha, às 5.16 horas de segunda-feira, e desde então têm ocorrido pequenos focos em várias localidades da freguesia.

O tempo quente e seco que se faz sentir na Madeira, com as temperaturas a ultrapassar os 25 graus, ocasionou já vários focos de incêndios rurais um pouco por toda a ilha.

Continue a ler este artigo no Jornal de Notícias.

Comente este artigo
Anterior CAP contra taxas sobre as madeiras e a produção animal
Próximo Ministra da Agricultura visita a Fruit Logistica

Artigos relacionados

Notícias florestas

Quase 140 municípios pediram apoio de 24 milhões para cadastro de prédios rústicos

O programa de Informação Cadastral Simplificada recebeu as candidaturas de 138 municípios do Norte e do Centro, que solicitaram um total de 24 milhões de euros para criarem condições para o […]

Nacional
Comunicados

Cuba – consulta de estabelecimentos interessados em exportar produtos de origem animal

Em resposta a uma solicitação com carácter urgente da Câmara de Comércio Portugal-Cuba […]