Fitofármacos com clorprofame, anti-abrolhante para batata, proibidos. São cancerígenos

Fitofármacos com clorprofame, anti-abrolhante para batata, proibidos. São cancerígenos

A Comissão Europeia decidiu a não renovação da aprovação da substância activa clorprofame, usada em fitofármacos anti-abrolhantes para batata de consumo armazenada. Esta substância activa inibe o desenvolvimento dos brolhos, actuando como anti-meristemático e aumentando o tempo de conservação. Mas é cancerígena.

A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária explica no seu Ofício Circular 16/2019, relativo à publicação do Regulamento (UE) 2019/989 da Comissão, de 17 de Junho de 2019, este entra em vigor no dia 8 de Julho.

Pelo que a DGAV irá proceder ao cancelamento das autorizações de venda de produtos fitofarmacêuticos contendo clorprofame, não podendo estes ser utilizados após a data de 8 de Outubro de 2020.

Produto cancerígeno

Na base da decisão comunitária foi comunicado que “não foi possível efectuar uma avaliação final dos riscos para o consumidor decorrentes da ingestão alimentar de produtos agrícolas tratados com produtos fitofarmacêuticos contendo clorprofame devido a várias lacunas nos dados e incertezas identificadas no que se refere às utilizações nasculturas de géneros alimentícios”.

Nomeadamente foram identificados riscos alimentares agudos e crónicos para os consumidores, tanto para o clorprofame, como para o seu principal metabolito 3-cloroanilina, com potencial carcinogénico.

“Além disso, é necessária uma nova avaliação científica das propriedades desreguladoras do sistema endócrino do clorprofame e a avaliação dos riscos para os artrópodes não visados associados às utilizações ao ar livre não pôde ser concluída favoravelmente”, acrescenta o Ofício daquela Direcção.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Anterior Zona demarcada do insecto vector da psila dos citrinos tem mapa actualizado
Próximo Ministro da Agricultura esclarece que instalação de olival com investimento privado em Alqueva “não está proibida”

Artigos relacionados

Nacional

DS Smith lança novas embalagens para o sector hortofrutícola

A DS Smith, especializada em packaging sustentável, apresentou a sua nova linha de embalagens ECOVETE destinadas ao sector hortofrutícola, em cartão canelado. […]

Dossiers

Cotações – Suínos – Informação Semanal – 7 a 13 Outubro 2019

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
Deu-se um ligeiro decréscimo da cotação média nacional do porco classe S em relação à […]

Últimas

eAmbroasia: Comissão Europeia cria base de dados única para todas as indicações geográficas

A agricultura tem agora uma base de dados única para todas as indicações geográficas. Criada pela Comissão Europeia, a “eAmbroasia” centraliza todos os produtos protegidos por indicações geográficas (DOP, […]