Fileira dos Queijos DOP da Região Centro acredita na recuperação a partir da Páscoa

Fileira dos Queijos DOP da Região Centro acredita na recuperação a partir da Páscoa

Há um ano que pastores, produtores de leite, queijarias e distribuidores se mantêm resilientes para não deixar cair por terra a produção dos melhores Queijos com qualificação DOP na Região Centro do país. Manter todo o circuito produtivo do Queijo Serra da Estrela DOP, Queijo da Beira Baixa DOP e Queijo Rabaçal DOP em pleno estado de emergência e confinamento geral não está a ser tarefa fácil. Mas, face à atual evolução da situação epidemiológica, o Setor está agora a depositar esperança na retoma, ainda que lenta, já a partir da Páscoa.

Na época natalícia, o stock do Queijo Serra da Estrela DOP foi sendo escoado e até superou as expectativas. Segundo a Estrelacoop nesta altura foram vendidas 86.240 unidades, o equivalente a cerca de 64.680 quilos. Em janeiro, as vendas abrandaram, mas com as atuais feiras online do queijo e a aposta cada vez maior nas plataformas digitais de venda, é de esperar que a produção de Queijo Serra da Estrela DOP armazenada nos meses anteriores seja vendida gradualmente e também com a época da Páscoa. A Estrelacoop adianta que em 2020 foram produzidos menos 14% do Queijo Serra da Estrela DOP, comparativamente com 2019. Do queijo produzido, 6,7% não foi vendido, ou seja, continua em conservação.

No caso dos Queijo Beira Baixa DOP, a Associação de Produtores de Queijo do distrito de Castelo Branco (APQDCB) auscultou os seus operadores e adianta que as vendas no Natal foram globalmente abaixo dos valores dos anos anteriores. Constatou-se ainda um decréscimo de vendas em 2020 na ordem de menos 14.2% face a 2019. No ano passado foram vendidos 131.460 quilos, ao passo que em 2019 foram comercializados 153.209 quilos. Porém, é de esperar que esta retração tenha tendência a esbater-se à medida que os setores da restauração e da hotelaria comecem a retomar a atividade.

Os obstáculos que a Fileira dos Queijos qualificados com DOP da Região Centro enfrenta são ainda muitos. Na região onde se produz um queijo único com características próprias determinadas pela flora da região de Sicó – o Queijo Rabaçal DOP – os produtores são escassos e, à APRORABAÇAL, reportam a fraca procura de um produto diferenciador.

O caminho é longo, mas há avanços na Fileira dos Queijos com DOP da Região Centro e os exemplos de superação e resistência em áreas como a Qualificação, Digitalização, Formação e Empreendedorismo deixam aberta esperança num cenário de recuperação.

QUEIJOS COM DOP – ESTRATÉGIA DE REJUVENESCIMENTO E INOVAÇÃO EM TEMPOS DE PANDEMIA

Apesar das restrições vividas no atual contexto, o Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro não abrandou e, em plena Pandemia, foram dinamizadas “ações integradas, disruptivas e de caráter inovador na Fileira do Queijo da Região

Centro, com vista a dar um contributo fundamental para a valorização económica de um importante recurso endógeno existente nesta Região: o Queijo com qualificação DOP”, concretiza Cláudia Domingues Soares, Presidente da Inovcluster, Associação do Cluster Agroindustrial do Centro.

Ao nível da qualificação e mesmo durante a crise pandémica, algumas queijarias das áreas geográficas de produção das DOP Beira Baixa e Serra da Estrela decidiram dar início ao processo de qualificação dos seus queijos. Na Beira Baixa por exemplo, em 2019, existiam 5 operadores a usar DOP, hoje são 7 os operadores autorizados e mais 4 estão em período de aprovação. Também na Serra da Estrela, em plena pandemia, surgiu uma nova Queijaria em Fornos de Algodres que está atualmente a produzir Queijo Serra da Estrela DOP.

A parceria do Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro manteve firme a vontade de apoiar e impulsionar a fileira dando continuidade à dinamização de diversas iniciativas. É o caso da atribuição dos prémios Vale Pastor e Pastor+ no valor total de 355 mil euros para impulsionar a produção de leite nas 3 regiões DOP da região Centro;

A rota digital será lançada no site oficial do projeto (www.queijoscentrodeportugal.pt), dá a conhecer algumas das queijarias produtoras de queijo com DOP da Região Centro, os seus dados de contacto e localização;

Foram ainda concretizadas a ação formativa “Escola de Queijeiros”, para captação de novos atores na produção de Queijo com qualificação DOP em toda a Região, e ainda o Banco de Terras para pastores na área geográfica de produção do Queijo Serra da Estrela DOP com vista ao incremento da atividade a ajuda à fixação de população ao território. Em curso, e com o mesmo objetivo, será também implementado o Banco de Terras nas áreas de produção do Queijo Beira Baixa DOP e Queijo Rabaçal DOP.

O Programa de Valorização da Fileira dos Queijos da Região Centro é um “Projeto cofinanciado pelo CENTRO 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional”.

Comente este artigo
Anterior Reordenamento florestal: Dinheiro previsto "não chega"
Próximo BeeScanning - uma app para a proteção das colónias de abelhas

Artigos relacionados

Últimas

Queridos agriões

Ultimamente temos incorporado a mizuna na nossa alimentação. A Maria João escalda-a e dá-lhe longo banho, servindo-a com óleo de noz e sal. […]

Nacional

A importância das raças autóctones em Portugal

Segundo a PORDATA (2016), cerca de 39,5% da área total de Portugal é considerada superfície agrícola útil, da qual um terço é usado em pastagens permanentes e outro terço em áreas florestais […]

Nacional

CEBAL vê aprovada candidatura ao Alentejo 2020 para a contratação de 4 Doutorados na área da Transferência de Tecnologia

O Cebal — Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo respondeu, recentemente, à chamada do Alentejo 2020 para apresentação […]