Fenómeno meteorológico 26 Maio 2020

Fenómeno meteorológico 26 Maio 2020

Durante a tarde do dia 26 Maio 2020, a localidade de Fazendas de Almeirim (Ribatejo) e área circundante foram particularmente afetadas por um fenómeno meteorológico designado por downburst. Este fenómeno traduziu-se pela ocorrência de vento a soprar com rajadas muito fortes, acompanhado de precipitação, por vezes sob a forma de granizo, e por uma acentuada descida da temperatura do ar, verificada em poucos minutos, mesmo em locais pouco afetados pela precipitação.

Este fenómeno foi favorecido pela conjugação de um conjunto de ingredientes atmosféricos verificada durante a tarde sobre a referida região mas também sobre outros locais do Ribatejo e Alto-Alentejo. A formação de nuvens com desenvolvimento vertical ocorreu num ambiente atmosférico caraterizado por instabilidade e elevado conteúdo de humidade. No entanto, a altitude a partir da qual existiam condições para a formação de nuvens era elevada, tipicamente em torno dos 2500 m de altitude, o que se traduziu na formação de nuvens de tipo cumuliforme mas com base elevada. Por outro lado, a camada de ar compreendida entre o solo e a base das nuvens era relativamente seca.

Neste contexto, quer as gotas, quer as pedras de granizo, no seu trajeto de precipitação para a superfície, foram parcialmente evaporadas e sublimadas pela massa de ar quente e seca relativamente extensa que se encontrava entre a base das nuvens e o solo. Na sequência destes processos, o ar seco perdeu bastante calor e tornou-se mais frio, mais denso (mais pesado), tendo-se organizado em correntes descendentes bastante acentuadas. Ao alcançar níveis mais baixos, junto ao solo, as correntes descendentes divergiram e propagaram-se junto à superfície (ver diagrama explicativo da figura 1). No caso deste episódio de vento forte, a própria nuvem que gerou o fenómeno foi-se deslocando, tendo o vento mais forte sido sentido quando o escoamento divergente se encontrava próximo da localidade.

O radar de Coruche observou o fenómeno a cerca de 18 km de distância. Nas observações efetuadas a menor altitude, entre 100 e 200 m acima do solo, foi possível seguir o processo de forte divergência da corrente descendente ao aproximar-se da superfície, entre as 18:56 (hora local) e as 19:26, sendo visível que pelas 19:06 se encontrava sobre Fazendas de Almeirim.

A figura 2 é uma animação efetuada com imagens de radar onde as cores amareladas correspondem a movimentos de afastamento do radar e as cores esverdeadas a movimentos de aproximação, com Fazendas de Almeirim representada com “X” e o radar a localizar-se na interseção das linhas a preto.

Imagens associadas

Ilustração de downburst
Imagem animada do radar de Coruche com o fenómeno

O artigo foi publicado originalmente em IPMA.

Veja a previsão do tempo e a melhor altura para pulverizar na nossa página de Meteorologia powered by Syngenta.

Comente este artigo
Anterior Como prolongar a conservação de fruta com aplicações de cálcio
Próximo Técnicos ilibados depois de receberem dinheiro e borregos. DIAP quer levar 157 pessoas a julgamento

Artigos relacionados

Notícias inovação

Milho Bt | Como contornar os efeitos da resistência?

Investigadores especialistas em genética agrícola recomendam estratégia para aumentar a produção do milho Bt e contornar os efeitos da resistência […]

Últimas

Açores: 522 mil euros para reforço do abastecimento de água à agricultura no Pico

O secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou que o investimento de 522 mil euros que o Governo dos Açores aplicou na obra do furo de captação de água do Cabeço Pequeno e ligação à […]

Últimas

Siguen bajando los precios en origen del aceite virgen extra


Los precios en origen del aceite no siguieron una tendencia clara a lo largo de la semana. Según fuentes de Oleoestepa, […]