Fenareg solicitou medidas para o regadio ao secretário de Estado da Energia

Fenareg solicitou medidas para o regadio ao secretário de Estado da Energia

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

A 4 de Abril, representantes da Federação Nacional de Regantes de Portugal (Fenareg) reuniram com o secretário de Estado da Energia, João Galamba, para solicitar a «implementação de medidas prioritárias de apoio à sustentabilidade energética do regadio, com vista a aumentar a produtividade económica da água». Em concreto, a Fenareg pediu o desagravamento dos custos de electricidade no regadio e apoios para a utilização de energias renováveis.

Segundo comunicado da Fenareg, «o Governo mostrou abertura para desencadear um conjunto de acções que respondam às necessidades dos regantes». José Núncio, presidente da Fenareg, afirmou, após a reunião, que «estamos optimistas quanto à possibilidade de os contratos sazonais de energia virem a ser implementados no sector do regadio, bem como a inclusão das restantes medidas no PNEC 2030, o Plano Nacional Integrado Energia e Clima».

As medidas solicitadas pela Fenareg são a «possibilidade de contratar duas potências eléctricas diferentes ao longo de 12 meses ou, em alternativa, pagar pela potência real registada e não pela teórica contratada», a «criação de um programa de apoio específico para substituição das fontes de energia convencionais por renováveis nas explorações de regadio» e o «reforço de acções de eficiência energética, com programa específico de apoio para o sector do regadio». A Federação indica estas medidas para «compensar o grave problema que se criou desde 2012, com o desaparecimento dos apoios à electricidade verde, fundamentais num sector de actividade sazonal como é o da agricultura de regadio, que exige uma potência energética alta em época estival – Abril a Setembro –, mas não durante o resto do ano».

Notícias relacionadas

Comente este artigo

O artigo Fenareg solicitou medidas para o regadio ao secretário de Estado da Energia foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Anterior Casa do Douro: regresso a 1932 – Editorial de Teresa Silveira + Suplemento AgroVida
Próximo #Jornadas INTERACT reúnem investigadores e empresários

Artigos relacionados

Últimas

2.º trimestre de 2019: Comercialização de Vinho Madeira cai em quantidade e valor

[Fonte: Agricultura e Mar]
A comercialização de vinho generoso “Madeira” rondou os 830 mil litros no 2.º trimestre de 2019, o que se traduziu em receitas de primeira venda de 4,8 milhões de euros, divulga a Direcção Regional de Estatística da Madeira, […]

Apetro quer ser mais “verde” e critica discriminação aos combustíveis fósseis

[Fonte: Dinheiro Vivo – empresas]
A Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro) defende a criação de um preço único de carbono evitado para todos os setores energéticos, tendo em conta as disparidades atuais entre entre 20 e 50 euros por tonelada de dióxido de carbono na freflorestação, […]

Últimas

Pedrógão Grande: Forças Armadas disponíveis para ajudar na reconstrução

O ministro da Defesa afirmou nesta segunda-feira que as Forças Armadas estão disponíveis para ajudar no processo de reconstrução dos concelhos afectados pelo incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande, em 17 de Junho.

Para além do trabalho de prevenção e combate de incêndios, as Forças Armadas estão disponíveis para ajudar o município ou municípios “que solicitem” […]