Federação Agrícola dos Açores afirma que a atitude do reitor da Universidade de Coimbra de retirar o consumo de carne de vaca dalgumas cantinas universitárias é contra a produção nacional e limita a liberdade dos cidadãos

Federação Agrícola dos Açores afirma que a atitude do reitor da Universidade de Coimbra de retirar o consumo de carne de vaca dalgumas cantinas universitárias é contra a produção nacional e limita a liberdade dos cidadãos

A Federação Agrícola dos Açores tomou conhecimento da recente intenção do Reitor da Universidade de Coimbra de retirar da ementa das cantinas universitárias, a carne de vaca, numa atitude que entende ser discriminatória, radical e contra a produção agrícola nacional, uma vez que se insere numa tendência intelectual existente populista, onde se promove a difusão de correntes de opinião que tendem a desvirtuar a realidade dos factos.

Este tipo de ações, contribui para a desinformação da sociedade, sendo uma atitude precipitada e fora do contexto, não contribuindo em nada, para a neutralidade carbónica que a União Europeia pretende atingir em 2050, no âmbito do plano que visa contrariar as alterações climáticas.

Sabendo que a Universidade de Coimbra é a mais antiga do país, não é compreensível nem aceitável, pretender-se tomar uma medida com estas características, que vai contra as politicas que têm sido seguidas pela União Europeia, onde têm sido adotadas ações protetoras do ambiente, que os agricultores têm vindo a cumprir integralmente, revendo desta forma, um desconhecimento injustificável da realidade da Agricultura Portuguesa e em particular, da Agropecuária.

A Federação Agrícola dos Açores não pode deixar de reagir a uma medida como esta, já que a agropecuária é a principal atividade da economia, e por isso, a produção de bovinos tem uma importância decisiva em todas as ilhas, contribuindo para a coesão económico social de toda uma região.

Comente este artigo
Anterior Federação Agrícola dos Açores: Reitor da Universidade de Coimbra é “contra a produção nacional”
Próximo O mais fácil é sempre atacar o mundo rural - Pedro do Carmo

Artigos relacionados

Últimas

Direção da PORTUGAL INSECT

“Estamos solidamente convictos de que os insetos vieram para ficar quer na alimentação humana quer na animal”
A Associação Portuguesa de Produtores e Transformadores de Insetos – PORTUGAL INSECT – surge quando os três fundadores (Entogreen, […]

Dossiers

Quadro comunitário pós-2020 não serve interesses de Portugal, diz novo ministro

O ministro do Planeamento defendeu, esta sexta-feira, no Parlamento, que a proposta da Comissão Europeia para o próximo Quadro Financeiro plurianual (QFP) “não serve os interesses de Portugal”, […]

Sugeridas

Jogos para podar e veículos aéreos não tripulados são propostas para o Douro

Veículos aéreos não tripulados para transporte de uvas, jogos em realidade virtual para aprender a podar e um serviço que recomenda música de acordo com o vinho foram propostas para o Douro […]