Falecimento da Eng.ª Maria Antónia Figueiredo

Falecimento da Eng.ª Maria Antónia Figueiredo

A CONFAGRI cumpre o doloroso dever de comunicar o falecimento da sua Secretária-Geral Adjunta, Eng.ª Maria Antónia da Silva Figueiredo, aos 60 anos, vítima de doença prolongada.

O corpo estará em câmara ardente na igreja Paroquial de São Domingos de Benfica (também conhecida pela Igreja das Furnas de Benfica) a partir das 9h30 de dia 30 de Dezembro (sábado). A missa de corpo presente realiza-se pelas 13h30 do mesmo dia e o funeral às 14h00.

Sobre o Percurso académico e profissional

Maria Antónia Figueiredo nasceu em 1957, em Alvaiázere, distrito de Leiria, residindo em Lisboa desde os 14 anos. Engenheira Agrónoma pelo Instituto Superior de Agronomia de Lisboa, Maria Antónia ingressou na CONFAGRI em 1988 e foi a mulher portuguesa que, desde a adesão de Portugal à então CEE, desempenhou o cargo de mais elevada representatividade associativa, no âmbito da agricultura, em Bruxelas.

Em virtude de ser especializada em economia agrícola, acumulava com as funções de Secretária-Geral Adjunta, as de coordenação do Departamento de Políticas de Mercados e Preços da CONFAGRI e das áreas das Ajudas ao Rendimento dos Agricultores. Maria Antónia Figueiredo foi, também, a dinamizadora do protocolo de parceria que a CONFAGRI estabeleceu com a RTP, em 2004, para a produção e disponibilização de conteúdos de carácter documental e formativo no espaço de programação do canal televisivo e também para a difusão de conteúdos que resultam das actividades desenvolvidas no mundo rural português, tendo colaborado em várias centenas de programas produzidos desde então.

Pelas suas reconhecidas qualidades de comunicação e pelo vasto conhecimento do tema Política Agrícola Comum, participou, desde 1988, em Colóquios e Seminários junto dos Técnicos das Cooperativas e Associações Agrícolas e dos agricultores de todo o país. Outros cargos complementam, ainda, o seu vasto currículo, nomeadamente a Presidência do Observatório dos Mercados Agrícolas e Importações Agro-Alimentares (desde 1997);e a Vice-presidência da COGECA – Confederação Geral das Cooperativas Agrícolas da União Europeia (desde 2012).

Comente este artigo
Anterior Morlaix. Révolte agricole : l’État n’est pas responsable des incendies
Próximo Pagamentos do IFAP a 29 de Dezembro de 2017

Artigos relacionados

Últimas

Mais de 200 mil pedem à UE que proteja o solo

[Fonte: Voz do Campo]
Mais de 200 mil cidadãos europeus assinaram a petição “People4Soil” e a convidam a Comissão a criar um quadro comunitário para a proteção do solo a ser aplicado pelos Estados membros. A Iniciativa de Cidadania Europeia (ICE) foi apoiada por uma rede de mais de 550 organizações e grupos locais de 26 Estados-Membros. […]

Últimas

Capoulas Santos acompanha produtores em defesa do Queijo da Serra da Estrela

[Fonte: Agricultura e Mar]
Os produtores de Queijo da Serra da Estrela estão preocupados e pedem ajuda ao Governo para comprarem ovelhas da raça Bordaleira, cada vez mais caras e em vias de extinção. Hoje, 7 de Março, vão estar em Lisboa, no Parque Eduardo VII, […]

Últimas

Os segredos das plantas aromáticas

[Fonte: Voz do Campo]
No âmbito da iniciativa “Acontece no Parque”, a ARDAL – Porta do Mezio, vai organizar a atividade “Os segredos das plantas aromáticas, condimentares e medicinais”, nos dias 25 e 26 de novembro de 2017, das 15h00 às 17h00.
Esta atividade consistirá […]