Falecimento da Eng.ª Maria Antónia Figueiredo

Falecimento da Eng.ª Maria Antónia Figueiredo

A CONFAGRI cumpre o doloroso dever de comunicar o falecimento da sua Secretária-Geral Adjunta, Eng.ª Maria Antónia da Silva Figueiredo, aos 60 anos, vítima de doença prolongada.

O corpo estará em câmara ardente na igreja Paroquial de São Domingos de Benfica (também conhecida pela Igreja das Furnas de Benfica) a partir das 9h30 de dia 30 de Dezembro (sábado). A missa de corpo presente realiza-se pelas 13h30 do mesmo dia e o funeral às 14h00.

Sobre o Percurso académico e profissional

Maria Antónia Figueiredo nasceu em 1957, em Alvaiázere, distrito de Leiria, residindo em Lisboa desde os 14 anos. Engenheira Agrónoma pelo Instituto Superior de Agronomia de Lisboa, Maria Antónia ingressou na CONFAGRI em 1988 e foi a mulher portuguesa que, desde a adesão de Portugal à então CEE, desempenhou o cargo de mais elevada representatividade associativa, no âmbito da agricultura, em Bruxelas.

Em virtude de ser especializada em economia agrícola, acumulava com as funções de Secretária-Geral Adjunta, as de coordenação do Departamento de Políticas de Mercados e Preços da CONFAGRI e das áreas das Ajudas ao Rendimento dos Agricultores. Maria Antónia Figueiredo foi, também, a dinamizadora do protocolo de parceria que a CONFAGRI estabeleceu com a RTP, em 2004, para a produção e disponibilização de conteúdos de carácter documental e formativo no espaço de programação do canal televisivo e também para a difusão de conteúdos que resultam das actividades desenvolvidas no mundo rural português, tendo colaborado em várias centenas de programas produzidos desde então.

Pelas suas reconhecidas qualidades de comunicação e pelo vasto conhecimento do tema Política Agrícola Comum, participou, desde 1988, em Colóquios e Seminários junto dos Técnicos das Cooperativas e Associações Agrícolas e dos agricultores de todo o país. Outros cargos complementam, ainda, o seu vasto currículo, nomeadamente a Presidência do Observatório dos Mercados Agrícolas e Importações Agro-Alimentares (desde 1997);e a Vice-presidência da COGECA – Confederação Geral das Cooperativas Agrícolas da União Europeia (desde 2012).

Comente este artigo
Anterior Morlaix. Révolte agricole : l’État n’est pas responsable des incendies
Próximo Pagamentos do IFAP a 29 de Dezembro de 2017

Artigos relacionados

Comunicados

Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da FCTUC e GNR assinam protocolo de colaboração

O Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI), da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), e a Guarda Nacional Republicana (GNR) vão assinar um protocolo de colaboração, na próxima sexta-feira, dia 20 de julho. […]

Comunicados

‘Brexit’, PAC, Portugal ou… um novo Alqueva – Editorial Teresa Silveira+Suplemento Agrovida

O Reino Unido ainda não abandonou a União Europeia (UE), mas os efeitos práticos negativos desse adeus ao projeto europeu já começam a bater-nos à porta. O inesperado resultado do referendo realizado a 23 de Junho de 2016 – 51,9% votos a favor do ‘Brexit’ contra 48,1% a favor da permanência na UE – já começa a fazer mossa em Portugal. […]

Últimas

Ministério da Agricultura avalia prejuízos causados pelo furacão Leslie

Fonte: [Jornal Económico]
As áreas mais afetadas pela tempestade de ontem à noite e da madrugada de hoje situam-se na região do litoral centro de Portugal.
Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural está a proceder ao levantamento de prejuízos decorrentes da passagem da tempestade Leslie por território nacional. […]