“Eucalipto de Regadio – uma nova alternativa”

“Eucalipto de Regadio – uma nova alternativa”

O eucalipto, ‎Eucalyptus globulus L., é uma espécie florestal que tem enorme flexibilidade de usos pelas características da sua madeira. Pode utilizar-se a madeira produzida para energia (lenha e carvão), para a construção civil, para celulose e papel, para mobiliário e até para novos materiais substitutos do plástico.

Existe uma forte procura, sustentada, de madeira de eucalipto em Portugal que é satisfeita recorrendo à importação.  

Em locais onde existe disponibilidade de água, sem conflituar com outros usos, a produção florestal pode e deve ser realizada em regime de regadio.

O Eucalipto regado é uma cultura vocacionada para um uso eficiente da água, uma vez que a eficiência do uso da água na opção de regadio é superior, comparando com o sequeiro, produz-se assim mais madeira por m3 de água utilizada, para além da superior eficiência de utilização de agro-químicos.

Assim, o Eucalipto regado apresenta uma produtividade de cerca de duas vezes e meia superior à produtividade do Eucalipto de Sequeiro. A produção em regime de regadio supera os 20 m3/ha ano, o que significa que em 8 anos obtém-se, uma média de 200 m3/ha, com vantagens económicas evidentes e uma remuneração do investimento significativamente superior.

O regadio na floresta é hoje encarado como uma das importantes ferramentas para diminuir os riscos das incertezas climáticas. A cultura regada florestal minimiza o risco de ocorrência de incêndios e possibilita a utilização de terras de regadio marginais, normalmente desperdiçadas.

O Sistema de Rega para o Eucalipto de Regadio é a Gota-a-Gota, com compassos para as plantas, recomendados, de 4m X 2m e gotejadores a 0,5 m a 1m. As necessidades hídricas rondam os 2.000 a 3.000 m3/ha.ano e está previsto a realização de cortes de 8 em 8 anos, até perfazer 3 cortes.

As variedades recomendadas são normalmente adaptadas a eucaliptais irrigados e variam em função das condições edafo-climáticas.

Estamos perante uma nova oportunidade de negócio recorrendo a uma cultura permanente (Eucalipto de Regadio), viável economicamente, com um investimento inicial baixo e onde a eficiência na utilização da água, dos tratamentos fitossanitários, dos adubos e da mão de obra são notórios” Afirma a Hidro-Ibérica – Empresa especializada na instalação de Sistemas de Rega e execução de Projetos Chave na Mão.

Comente este artigo
Anterior OE2020: CAP defende “medidas mais arrojadas” para atração de investimento
Próximo CAP preocupada com “baixíssima” execução do PDR 2020

Artigos relacionados

Nacional

Leite: sem justiça não haverá paz nem futuro!

[Fonte: Jornal de Notícias]
“Preço justo para a produção de leite” é um grito que repetimos há 10 anos. […]

Últimas

Últimas inscrições para os Prémios “Mais Alqueva, Mais Valor”

No próximo dia 14 de março, às 14h30, no auditório da EDIA em Beja, irá realizar-se a cerimónia de entrega dos Prémios “Mais Alqueva, […]

Últimas

Será que a modernização das explorações e a melhoria dos rendimentos dos agricultores nos últimos 15 anos levou ao crescimento do setor? – Francisco Avillez

1.  Introdução
São inegáveis as melhorias apresentadas pela agricultura portuguesa nestes últimos anos, as quais consistiram na introdução de novas culturas, […]