Estudo desenvolvido pela Tetra Pak revela o dilema entre a segurança alimentar e o ambiente provocado pela pandemia da COVID-19

Estudo desenvolvido pela Tetra Pak revela o dilema entre a segurança alimentar e o ambiente provocado pela pandemia da COVID-19

  • A segurança alimentar é uma questão importante para a sociedade, de acordo com mais de dois terços dos inquiridos;
  • A preocupação com o meio ambiente é substancialmente superior a qualquer outra, com exceção à preocupação com a COVID-19;
  • A nível mundial, 77% dos consumidores consideram o desperdício alimentar um desafio essencial.

A Tetra Pak divulga hoje as conclusões de um estudo global desenvolvido em parceria com a Ipsos1, revelando que a segurança alimentar é um dos principais problemas que a sociedade enfrenta. O mesmo número de inquiridos acredita que a COVID-19 é uma “ameaça real”. Ao mesmo tempo, a preocupação com o meio ambiente mantém-se extremamente alta, o que indica a existência de um dilema na mente dos consumidores, que tentam equilibrar as prioridades fundamentais da existência humana através da segurança alimentar e da sustentabilidade do planeta em que vivemos.

De acordo com a 13.ª edição do estudo Tetra Pak Index, a preocupação com a segurança alimentar e o futuro do fornecimento alimentar aumentou 10%, situando-se agora nos 40%, em comparação com os 30% registados em 2019. Além disso, mais de 50% dos consumidores não só acreditam que a responsabilidade de melhorar a segurança alimentar cabe aos fabricantes, como também consideram que a segurança alimentar é o principal problema que as empresas têm de resolver de forma mais urgente, agora e no futuro. De acordo com a investigação deste ano, a saúde está interligada com questões de segurança e higiene alimentar: dois terços dos consumidores afirmam que ser saudável é estar seguro, e 60% dos consumidores manifestam a sua preocupação com a higiene e a segurança dos alimentos que adquirem.

Quando questionados sobre que característica valorizam numa embalagem, os consumidores indicam que garantir a segurança alimentar é essencial. Os consumidores expressam também preocupações sobre as inovações ambientais nas embalagens e o impacto que estas têm na segurança alimentar, apesar de a maioria dos inquiridos indicar que o “uso de embalagens sustentáveis” seja um dos pontos fundamentais em que as marcas de bebida e comida se têm que focar – no presente e no futuro.

A Tetra Pak divulga hoje as conclusões de um estudo global desenvolvido em parceria com a Ipsos1, revelando que a segurança alimentar é um dos principais problemas que a sociedade enfrenta. O mesmo número de inquiridos acredita que a COVID-19 é uma “ameaça real”. Ao mesmo tempo, a preocupação com o meio ambiente mantém-se extremamente alta, o que indica a existência de um dilema na mente dos consumidores, que tentam equilibrar as prioridades fundamentais da existência humana através da segurança alimentar e da sustentabilidade do planeta em que vivemos.

De acordo com a 13.ª edição do estudo Tetra Pak Index, a preocupação com a segurança alimentar e o futuro do fornecimento alimentar aumentou 10%, situando-se agora nos 40%, em comparação com os 30% registados em 2019. Além disso, mais de 50% dos consumidores não só acreditam que a responsabilidade de melhorar a segurança alimentar cabe aos fabricantes, como também consideram que a segurança alimentar é o principal problema que as empresas têm de resolver de forma mais urgente, agora e no futuro. De acordo com a investigação deste ano, a saúde está interligada com questões de segurança e higiene alimentar: dois terços dos consumidores afirmam que ser saudável é estar seguro, e 60% dos consumidores manifestam a sua preocupação com a higiene e a segurança dos alimentos que adquirem.

Quando questionados sobre que característica valorizam numa embalagem, os consumidores indicam que garantir a segurança alimentar é essencial. Os consumidores expressam também preocupações sobre as inovações ambientais nas embalagens e o impacto que estas têm na segurança alimentar, apesar de a maioria dos inquiridos indicar que o “uso de embalagens sustentáveis” seja um dos pontos fundamentais em que as marcas de bebida e comida se têm que focar – no presente e no futuro.

Comente este artigo
Anterior Regulamentação da “Electricidade Verde” não respeita Lei do Orçamento do Estado 2020
Próximo China defende controlo de alimentos importados como forma de prevenção

Artigos relacionados

Sugeridas

Estão abertas as candidaturas ao Prémio Especial Porco D’Ouro MAFDR

Durante o mês de maio estão abertas as candidaturas ao Prémio Especial Porco D’Ouro MAFDR à Sanidade, Bem-Estar Animal e Ambiente. […]

Nacional

Porbatata lança nova campanha de promoção da batata portuguesa

A campanha “Batata Portuguesa – Nasce à sua Porta” está de regresso aos hipers e supermercados portugueses, pelo segundo ano consecutivo. […]

Últimas

Não podem suspender a agricultura

Confederação das cooperativas agrícolas partilha com a CAP a necessidade de considerar prioritário o setor agrícola […]