Entrega de prémios da 6.ª edição do Prémio Intermarché Produção Nacional

Entrega de prémios da 6.ª edição do Prémio Intermarché Produção Nacional

São conhecidos no dia 2 de Outubro os vencedores da 6ª edição do Prémio Intermarché Produção Nacional (PIPN), numa cerimónia que decorre na Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, em Lisboa, pelas 17 horas.

Nesta edição estão a concurso quatro categorias: “Produção primária”, “Produtos transformados”, “Inovação em embalagem” e “Ideias com potencial”. Puderam candidatar-se todos os produtores nacionais, em nome individual ou colectivo, cujos projectos sejam implementados em Portugal e que se enquadrem numa destas quatro categorias.

Aos vencedores o Intermarché «assegura o escoamento dos seus produtos durante um ano, podendo os produtos serem vendidos localmente ou a nível nacional».

Serão atribuídos dois prémios na categoria “Produção primária”, dois na categoria “Produtos transformados” e um em cada uma das outras duas categorias, podendo o júri atribuir ainda até duas menções honrosas.

A categoria “Inovação em embalagem” vem substituir a categoria “Inovação”. O objectivo desta categoria é «premiar projectos que se destaquem pela inovação ao demonstrar preocupação pelo respeito e conservação dos ecossistemas e pela redução dos impactes ambientais, e que traduzam essa inovação principalmente ao nível da sustentabilidade da embalagem».

Prémio Intermarché Produção Nacional é uma iniciativa desta cadeia de distribuição, em parceria com a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa (FMV), o Instituto Superior de Agronomia (ISA), a Impresa e a Quercus. O júri do concurso é composto por representantes dos parceiros.

Este concurso conta ainda com o apoio institucional do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, do Ministério do Ambiente e Transição Energética, do Ministério do Mar e do Ministro Adjunto e da Economia.

Segundo o Intermarché, esta iniciativa, que está integrada no Programa de Incentivo à Produção Nacional, conhecido como Programa Origens, «promove activamente e premeia os produtores e a produção nacional, reconhece a importância da sustentabilidade e inovação na produção portuguesa e impulsiona o reconhecimento da produção nacional de qualidade».

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas, Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro atribui título de Honoris Causa a Paul Symington
Próximo Já arderam mais de 41 mil hectares em Portugal este ano

Artigos relacionados

Últimas

Siguen bajando los precios en origen del aceite virgen extra


Los precios en origen del aceite no siguieron una tendencia clara a lo largo de la semana. Según fuentes de Oleoestepa, […]

Últimas

Depois do chá, Açores apostam na produção de café bio

Plantação de café está em expansão no arquipélago e conta para já com quase meia centena de produtores.Mais do que na quantidade, […]