Empresa de Vagos arrisca desperdiçar 10 toneladas de maracujá

Empresa de Vagos arrisca desperdiçar 10 toneladas de maracujá

A plantação de maracujás estende-se por quatro hectares, tendo atingido este mês um dos picos de produção anual. Uma empresa de Vagos, uma das maiores produtoras do fruto exótico, não está a conseguir escoar a produção.

Tiago, empresário, desconhece as razões desta súbita quebra da procura, suspeitando que possam estar relacionadas com os efeitos da covid-19 na restauração e hotelaria.

Ao certo sabe que se nada acontecer, toneladas de fruto poderão ir parar ao lixo, visto que os maracujás começam a apresentar um espectro desidratado, algo que o mercado rejeita.

A empresa apela aos grandes armazenistas, que importam maracujá da Colômbia, para que ajudem os produtores nacionais.

Um dos impactos económicos desta crise de escoamento já se fez sentir e a empresa viu-se obrigada a reduzir a contratação de mão-de-obra sazonal.

→ Aceda aqui à reportagem ←

Comente este artigo
Anterior Tejo com caudal mínimo. Ilha do Castelo de Almourol "deixou de o ser"
Próximo Ano de “muito boa” qualidade para o vinho do Dão

Artigos relacionados

Nacional

Universidade de Évora apresenta Centro Ibérico de Investigação “para jogar por antecipação” no combate aos incêndios florestais

[Fonte: Rádio Campanário] Decorreu esta segunda-feira (1 de julho) em Évora, a apresentação do projeto ‘Centro Ibérico de Investigação e Combate aos Incêndios Florestais’ (CILIFO), […]

Cotações PT

Cotações – Aves e Ovos – 29 de março a 4 de abril 2021

Na semana em análise as cotações médias nacionais do frango, vivo (de 1,8 kg) e abatido (65% – de 1100 a 1300 g) e do peru, vivo (de 1,8 kg) e abatido (80% – de 5,7 a 9,8 kg), mantiveram […]

Últimas

Incêndios. PSD vai avaliar trabalho do Governo no final da época de fogos

“Aquilo que todos esperamos – e eu sou o primeiro – é que o Governo tenha feito um trabalho suficiente para que, […]