Empresa de Portalegre desenvolve biopesticida inovador e expande-se para o Brasil

Empresa de Portalegre desenvolve biopesticida inovador e expande-se para o Brasil

A empresa alentejana “SME EntoGenex Europe” está a desenvolver um biopesticida inovador com potencial disruptivo, visando insetos que são prejudiciais às culturas brasileiras.

Como uma das 120 empresas que receberão financiamento InnoWWide, a EntoGenex está agora a caminho de entrar o complexo mercado de inseticidas contra mosquitos com um valor global estimado de 8 bilhões de euros.

Ao que se sabe, este pesticida poderá ser uma alternativa aos pesticidas químicos. sendo esta altamente eficaz, não tóxica para outras espécies e amiga do ambiente.

Sabe-se ainda que a EntoGenex melhorou mais uma vez sua solução, ou seja, com seu biolarvicida voltado para larvas de mosquitos já existentes no mercado, ampliou seu foco de expansão para o setor agrícola e oportunidades emergentes no mercado de gado.

De forma a poder entrar no mercado brasileiro, a empresa alentejana juntou-se à EMBRAPA, uma das maiores empresas de P&D agropecuária do mundo e especializada no mercado agropecuário brasileiro.

Assim, o projeto conjunto realizado no âmbito da bolsa InnoWWide especificou quatro aspectos principais: tecnológico, regulatório, propriedade intelectual e mercado.

Com esta parceria a empresa de Portalegre avançará no projeto de pesquisa e desenvolvimento de um novo produto. Um dos próximos passos será analisar e explorar a tecnologia desenvolvida na Europa contra pragas que prejudicam o gado.

Recordem-se que a Entogenex Europe foi constituída a 16 de fevereiro de 2018, tendo ficado sediada, inicialmente em incubação virtual, na incubadora BioBIP – Bioenergy and Business Incubator of Portalegre do Politécnico de Portalegre. Esta empresa de Portalegre, agrega as competências e conhecimentos da tecnologia bioquímica e genética, bem como do mercado de dispositivos inseticidas e pesticidas a nível global. Este projeto resulta de um processo iniciado há alguns anos envolvendo diversos intervenientes diretos e indiretos, nomeadamente as empresas Biolotus Biotech, Finao Biotech e a Entogenex International.

De salientar ainda que a Entogenex é detentora de um conjunto de patentes, conhecimentos e produtos de biotecnologia orientados para o controlo de mosquitos transmissores de doenças e de pestes originadas por insetos.

O artigo foi publicado originalmente em O Digital.

Comente este artigo
Anterior Cereais do Alentejo ajudam Nestlé a atingir a neutralidade carbónica até 2050
Próximo O estranho caso dos seguros agrícolas - Filipe Charters de Azevedo

Artigos relacionados

Nacional

Ansião promove Congresso da Bolota para valorizar fruto

A Câmara de Ansião vai promover a partir de terça-feira a segunda edição do Congresso da Bolota, para dar a conhecer o património ambiental do carvalho-cerquinho e valorizar este fruto, disse hoje […]

Nacional

Empresa portuguesa suspeita de comprar madeira ilegal no Congo

Dez empresas europeias, entre as quais uma portuguesa, terão importado em 2018 madeira explorada ilegalmente na República Democrática do Congo (RDCongo), […]

LIVE

Live-stream: Lançamento do livro “As Plantas e a Alimentação Mundial” Prof. Mendes Ferrão

Entre numa viagem pelo mundo vegetal e pela variedade de plantas de todo o mundo que deixaram raízes na identidade colectiva nacional, retratados neste livro de José Eduardo Mendes Ferrão. […]