Diretor-Geral da OIV felicita trabalho da PORVID na conservação da biodiversidade

Diretor-Geral da OIV felicita trabalho da PORVID na conservação da biodiversidade

O Diretor-Geral da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV)*, Pau Roca, visitou ontem o Pólo Experimental de Conservação das Variabilidade das Videiras Autóctones em Pegões, manifestando elevado apreço pelo trabalho «de grande importância para a vitivinicultura mundial» ali desenvolvido.

Gerido pela Associação Portuguesa para a Diversidade da Videira (PORVID)**, sob um protocolo de parceria com o Ministério da Agricultura e Mar, este pólo é uma estrutura pioneira dedicada à conservação integral da diversidade das castas de videira (diversidade intravarietal) com vista à valorização, adaptação e sustentabilidade da vitivinicultura. Após 10 anos de existência, ali se conservam já mais de 30 000 genótipos (clones) de castas sendo o objetivo de chegar aos 50 000 de todas as 250 castas nativas do território nacional.

É com este acervo que o conhecimento científico se valoriza na inovação das seleções policlonais das castas para viticultores e enólogos, uma abordagem inovadora criada em Portugal e, desde 2019 reconhecida pela OIV numa resolução aprovada unanimemente pelos seus 48 estados-membros. Consultar resolução [EN]

A visita foi iniciada com uma apresentação em sala do líder histórico deste projeto, o Professor Jubilado Antero Martins. Foram destacadas por Antero Martins as bases teóricas e metodologias de estatística e genética quantitativa que robustecem a abordagem inovadora desenvolvida e testada em Portugal durante mais de 40 anos. Seguiu-se uma demonstração prática, nos vários campos de ensaios ali existentes onde a Professora Doutora Elsa Gonçalves esclareceu os aspetos mais críticos da aplicação daquelas metodologias demonstrando que esses campos de ensaio, «pelo rigor a que obrigam, são verdadeiros laboratórios ao ar livre». A visita foi coroada com uma prova de vinhos produzidos exclusivamente com castas portuguesas menos conhecidas, conduzida por António Graça, representante da Sogrape na PORVID. Sercialinho, Tinta Francisca ou a Touriga Fêmea fizeram parte da prova, castas que segundo Graça, “poderiam hoje estar extintas se não fosse este trabalho de conservação iniciado há 40 anos».

Nesta iniciativa participaram ainda o Presidente do Instituto da Vinha e do Vinho, Bernardo Gouvêa, o Presidente da Viniportugal, Frederico Falcão, a Subdiretora Geral da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, Ana Paula Carvalho, o Diretor-Regional Adjunto da Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, Rui Hipólito e a Secretária-Geral da Associação de Vinhos e Espirituosas de Portugal, Ana Isabel Alves, entre outras individualidades.

No brinde final, Pau Roca agradeceu a visita e a apresentação do projeto, afirmando que «neste tipo de abordagem pela conservação da biodiversidade e compreensão da natureza reside o futuro da vitivinicultura mundial». Roca concluiu felicitando os responsáveis presentes pelos resultados já visíveis e por envolverem a OIV na sua disseminação mundial.

* A OIV é a organização intergovernamental do setor vitivinícola mundial. De natureza técnica e científica, é reconhecida pela sua competência e trabalho sobre as videiras, vinhos, bebidas à base de vinho, uvas de mesa, uvas passas e outros produtos vitivinícolas. É composta por 48 estados-membros. No quadro da sua competência, os objetivos da OIV são os seguintes:

  • informar os seus membros sobre medidas que tomem em consideração as preocupações de produtores, consumidores e outras partes interessadas no setor da vinha e do vinho;
  • assistir outras organizações internacionais, tanto intergovernamentais como não-governamentais, principalmente aquelas que desenvolvam atividades de normalização;
  • contribuir para a harmonização internacional de normas e práticas existentes e, sempre que necessário, na preparação de novas normas internacionais que melhorem as condições de produção e comércio de produtos vitivinícolas, assegurando a consideração dos interesses dos consumidores.

** A PORVID é uma associação sem fins lucrativos criada em 2009 com o objetivo de conservar e valorizar a diversidade genética das castas antigas e das populações silvestres de videira. A sua criação visou materializar o legado histórico, metodológico e os resultados da Rede Nacional de Seleção da Videira. Em 2010, a PORVID celebrou com o Ministério da Agricultura um protocolo para a criação do Pólo Experimental de Conservação das Variabilidade das Videiras Autóctones, que foi sedeado na antiga Estação Experimental de Pegões e cuja gestão foi confiada a esta associação pelo período de 50 anos. Integrada por 24 associados entre os quais uma autarquia, institutos públicos, universidades, associações técnicas, empresas e empresários, a associação recolhe plantas em vias de desaparecimento em vinhas antigas, com prioridade para as que estão marcadas para arranque e conserva-as em coleções de diversidade de cada casta que são objeto de estudo. Dos ensaios criados com o conhecimento gerado por estes estudos, realizam-se seleções policlonais que permitem que agricultores plantem vinhas que combinam eficiência económica com resiliência e sustentabilidade, além de manterem a diversidade natural original do património das castas originais de Portugal.

Comente este artigo
Anterior XII Concurso de Vinhos do Algarve
Próximo Empresas de Odemira acusadas de ameaçarem trabalhadores para não se sindicalizarem

Artigos relacionados

Nacional

Greve dos motoristas: Motoristas: Agricultores temem falências e perdas de colheitas se greve continuar

“O setor estava preparado para resistir, sobreviver e trabalhar com calma durante 3,4 ou 5 dias”, disse à Lusa o presidente da Confederação de Agricultores de Portugal (CAP), […]

Nacional

Município de Viseu renova apoios à Associação de Criadores de Gado da Beira Alta

Conceição Azevedo, presidente da Câmara Municipal de Viseu, e João Paulo Gouveia, vice-presidente da autarquia, deslocam-se hoje ao recinto da Feira de Gado, em Rio de Loba […]

Últimas

Projecto Germinar leva jovens com deficiência a trabalhar nas vinhas

Com o objectivo de promover a integração social de jovens e adultos com dificuldade intelectual e de desenvolvimento, nasceu o projecto Germinar, […]