Dia Aberto “Leguminosas forrageiras em rotações culturais para o Baixo Mondego” na Unidade Experimental do Baixo Mondego – Loreto

Dia Aberto “Leguminosas forrageiras em rotações culturais para o Baixo Mondego” na Unidade Experimental do Baixo Mondego – Loreto

A demonstração em agricultura e a difusão de informação técnico-científica contribui para a satisfação das necessidades sentidas pelos agricultores e outros agentes económicos que operam no setor da produção agropecuária. É neste sentido que a DRAPCentro tem vindo a desenvolver múltiplos trabalhos, através de diversas parcerias, com vista à obtenção de conhecimento técnico aplicável ao desenvolvimento dos vários subsectores da área, com expressão relevante na Região.

Uma linha de trabalho de particular interesse e importância para a Agricultura do vale do Baixo Mondego consiste na adoção de rotações de culturas. O recurso a diferentes culturas agrícolas em rotação, melhora a estrutura e a porosidade do solo, facilita a infiltração da água, reduz os riscos de erosão, bem como a incidência de pragas e doenças, conduzindo a aumento do teor em matéria orgânica no solo e da sua qualidade biológica, ou seja,  melhora as condições de funcionamento da biosfera dos solos agrícolas.

Devido às caraterísticas muito próprias do seu sistema radicular, a inclusão de plantas forrageiras da família das leguminosas na rotação de culturas favorece o incremento de azoto no solo, com grandes vantagens económicas e ambientais relevantes para a cultura seguinte, muitas vezes a principal cultura de rendimento e que, na zona do vale do Baixo Mondego, é a cultura do milho para grão.

É neste âmbito que a DRAPCentro irá promover no próximo dia 12 do mês de abril, a partir das 14h30, na sua Unidade Experimental do Loreto, em Coimbra, um Dia Aberto em que serão apresentados os objetivos do projecto europeu SoilCare, financiado pelo programa comunitário H2010 e coordenado em Portugal pela Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC).

Para além da DRAPCentro e das Cooperativas Agrícolas de Coimbra e de Montemor-o-Velho, são ainda parceiros deste projeto algumas empresas privadas do sector das sementes e fertilizantes.

A entrada é livre, sujeita a inscrição no local.

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Mais de 110 vinhos nacionais apresentados em Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre
Próximo A renewed Crisis reserve proposed by the EP Agricultural Committee

Artigos relacionados

Notícias apoios

Incêndios: Produtores florestais reclamam mais dinheiro na serra de Monchique

[Fonte: O Jornal Económico]
Em declarações à agência Lusa, o presidente da Associação de Produtores Florestais do Barlavento Algarvio (ASPAFLOBAL), […]

Últimas

Reembolsos dos fundos europeus reforçam apoio às empresas. Há 700 milhões em incentivos a concurso

As empresas podem agora concorrer a apoios de 700 milhões de euros de fundos europeus para os seus projetos de inovação produtiva, […]

Dossiers

El aceite, casi mil euros más barato que el año pasado


Los precios en origen del aceite no siguieron una tendencia clara a lo largo de la semana influenciados por la llegada de aceites nuevos, […]