Destruição das florestas associada a aumento de doenças transmitidas por animais

Destruição das florestas associada a aumento de doenças transmitidas por animais

A destruição das florestas nativas e a reflorestação com matas de produção estão associadas ao aumento das doenças transmitidas por animais (ou com origem nestes), como dengue, zika ou ébola.

O aumentos dos surtos de doenças com origem em animais ou transmitidas por vetores (como mosquitos), entre 1990 e 2016, está ligado à desflorestação (sobretudo nos países tropicais), com a reflorestação (principalmente em países temperados), nomeadamente o aumento das plantações para produção de óleo de palma, concluíram os autores de um estudo publicado na revista científica Frontiers in Veterinary Science.

A destruição de habitats, perda de biodiversidade e interferência nos mecanismos de regulação da natureza também são apontados como a causa para o surgimento de um coronavírus capaz de infetar humanos e para o aumento do risco de novas epidemias deste tipo.

“A associação significativa observada entre epidemias e desflorestação dizem respeito, principalmente, a países

Continue a ler este artigo no Observador.

Comente este artigo
Anterior EOC 2021: Congresso Europeu de Agricultura Biológica - 16 a 18 de julho
Próximo O que é “agricultura intensiva”? Parlamento quer regras

Artigos relacionados

Nacional

Portugal e Espanha vão sofrer “secas gigantes” com duração de 15 anos

[Fonte: Sic Notícias]
O sul da Europa está a aquecer mais rapidamente que a média mundial. No final deste século, […]

Últimas

Incêndio em Ovar em resolução. Moradores retirados voltam às suas casas

Veja também:
O incêndio que lavrou em Ovar desde as 12h49 desta quinta-feira está em fase de resolução, de acordo com a página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil. […]

Últimas

Boticas combate praga de vespa das galhas do castanheiro


De forma a garantir o combate eficaz e evitar a propagação da praga de vespa das galhas do castanheiro, […]