Criação da Rede Alentejo AGROnet: Alentejo Agricultural Research and Extension Network

Criação da Rede Alentejo AGROnet: Alentejo Agricultural Research and Extension Network

Tendo em consideração a complementaridade entre o trabalho em curso no ICAAM e aquele que se encontra planeado para a rede de experimentação agrária e animal em implementação entre o INIAV, I. P., e as escolas agrárias politécnicas, foi criada a rede “Alentejo AGROnet: Alentejo Agricultural Research and Extension Network”

Caracteristicas da Rede:

1 — Pretende ser uma rede de cooperação científica e tecnológica para a experimentação agrícola no Alentejo,

2 — É constituída pela Universidade de Évora e pelo Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I. P. (INIAV, I. P.), representado através da sua delegação em Elvas.

3 — É vocacionada para a prossecução do objetivo comum aos seus membros, não estabelecendo qualquer limitação à identidade e à autonomia de cada uma das partes.

4 — Não está dotada de personalidade jurídica.

5 — Tem sede no Instituto de Ciências Agrárias e Mediterrânicas da Universidade de Évora, situado no Polo da Mitra desta Universidade.

6 — Deve promover a experimentação e investigação agrícola na região do Alentejo em estreita articulação com a “Rede Nacional de Experimentação e Investigação Agrária e Animal, Rexia2”.

7 — A Rede deve inventariar os recursos existentes, identificar lacunas e oportunidades de desenvolvimento científico e tecnológico, incluindo a utilização de parcelas experimentais de longa duração, propor soluções e coordenar o seu uso em rede, bem como estimular ações para a produção, difusão e transmissão do conhecimento, com o objetivo de aumentar a sustentabilidade (económica, ambiental, social e institucional) do sector na região Alentejo.

8 — Considerando as características específicas da região Alentejo, a Rede deve orientar, prioritariamente, a sua atividade para os seguintes sectores e sistemas de produção:

  • Montado, incluindo produção de cortiça, pecuária extensiva e culturas anuais de sequeiro;
  • Olival e azeite;
  • Vinha e vinho;
  • Culturas de regadio;
  • Transmissão de conhecimento
Comente este artigo
Anterior O papel do Portugal 2020 na promoção da competitividade nacional
Próximo Christiane Lambert: "L’agriculture doit retrouver le contact avec la société"

Artigos relacionados

Últimas

Estão abertas as candidaturas ao Prémio Porco d’Ouro Zoetis Inovação

[Fonte: Voz do Campo]

Inovação em Ambiente, Saúde Animal e Biossegurança das explorações são algumas das áreas passíveis de serem premiadas.
Até ao final do mês de abril estão abertas as candidaturas ao Prémio Porco d’Ouro Zoetis Inovação. O galardão é […]

Comunicados

Agricultural Markets Task Force Presents Recommendations on farmers in the food supply chain

The Agricultural Markets Task Force (AMTF), chaired by former Dutch Minister for Agriculture and University Professor, Cees Veerman, today presented its report to EU Commissioner for Agriculture & Rural Development, Phil Hogan.
The establishment of the Task Force, made up of twelve independent experts, reflected increased concern regarding global developments in the food supply chain and, […]

Últimas

Comissão Vitivinícola Regional do Tejo tem uma nova morada

A Comissão Vitivinícola Regional do Tejo passa a morar na Rua de Coruche, n.º 85, em Almeirim. A inauguração oficial das instalações tem lugar na quinta-feira, dia 11 de outubro, às 17h30.
Entre outras individualidades, onde se destacam os representantes dos vários agentes económicos (produtores), o acto solene vai contar com a presença de Luís Medeiros Vieira (Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação), […]