Cotações – Suínos – 29 de março a 4 de abril 2021

Cotações – Suínos – 29 de março a 4 de abril 2021

Na semana em análise as cotações médias nacionais do porco classe E e do porco classe S voltaram a apresentar um acréscimo, pela 8ª semana consecutiva, respetivamente +6 e +7 cêntimos / kg. Também os leitões de <12 kg registaram uma subida, pela 5ª semana consecutiva (+17 cêntimos / kg); estabilidade dos leitões de 19-25 kg.

No Entre Douro e Minho a oferta e a procura de suínos para abate foram médias. Subida de cotações dos porcos classe E (+5 cêntimos / kg) e classe S (+7 cêntimos / kg).

Na Beira Litoral a oferta de suínos para abate foi média e a procura muito animada. No que se refere ao leitão, a oferta foi fraca e a procura animada. Uma parte do leitão congelado em semanas anteriores está a ser escoado. Os operadores estão otimistas com a passagem da Páscoa e a perspetiva de reabertura dos restaurantes, apesar de atualmente a restauração só poder manter a atividade para consumo fora do estabelecimento. Novo aumento de cotações dos porcos classe E e classe S (+7 cêntimos / kg) e nova subida dos leitões de <12 kg (+41 cêntimos / kg nas cot. mín. e máx.).

Na Beira Interior a oferta de suínos para abate foi média e a procura muito animada. As cotações dos porcos classe E e classe S voltaram a subir (+7 cêntimos / kg).

No Ribatejo e Oeste a oferta de suínos para abate foi média e a procura muito animada. A oferta de leitão foi fraca e a procura animada. A procura continua animada, quer para os porcos de engorda, quer para os leitões. A procura de leitão após o novo confinamento destina-se essencialmente a congelação. Subida de cotações dos porcos classe E e classe S (+7 cêntimos / kg) e dos leitões de <12 kg (+25 cêntimos / kg).

No Alentejo a oferta de suínos para abate foi média e a procura foi animada. Novo acréscimo de cotações dos porcos classe E e classe S (+4 cêntimos / kg) e dos leitões de <12 kg (+25 cêntimos / kg); estabilidade dos leitões de 19-25 kg.

→ Aceda aqui às cotações ←

Comente este artigo
Anterior Cotações - Ovinos e Caprinos - 29 de março a 4 de abril 2021
Próximo Conselhos para uma boa preparação do terreno

Artigos relacionados

Últimas

Destruição do solo no Alentejo é galopante e só o adubo orgânico a pode parar

Primeiro, foram as campanhas do trigo a consumir o húmus dos solos do Alentejo. Agora as culturas intensivas vieram acelerar a erosão e colocar aos agricultores um desafio que exige resposta imediata: se não regressarem ao uso de fertilizantes orgânicos, […]

Nacional

Ataque ao olival é infundado e puramente ideológico. Eis porquê – Pedro Lopes

Se o Alqueva multiplicou por dez a riqueza da região do Alentejo, o olival e a produção de azeite não podem ser dissociados deste contributo. […]

Nacional

Maioria da floresta continua ao abandono

Os proprietários sentem-se esmorecidos e sem vontade de investir, os eucaliptos crescem sem qualquer gestão e as acácias ganham terreno, dois anos após o grande incêndio de Pedrógão Grande. […]