Cotações – Ovinos e Caprinos – 11 a 17 de outubro de 2021

Cotações – Ovinos e Caprinos – 11 a 17 de outubro de 2021

Ovinos

A cotação média, mais frequente, de borrego, 22 a 28 kg, aumentou 0,27 €/kg Peso Vivo.

Região Trás-os-Montes

Nas áreas de mercado, Terra Quente, Terra Fria e Alto Tâmega, a oferta foi média e a procura média/baixa.

Verificou-se uma procura fraca destes animais. Os agentes económicos só compravam quando tinham necessidade para satisfazer as encomendas, ocorrendo, assim, menos transações. Constatou-se que houve quebra na procura de borregos.

Nesta região as cotações não se alteraram.

Região Beira Interior

Na área de mercado Castelo Branco ,a oferta foi média/baixa e a procura foi média/alta. A oferta de borregos foi baixa para uma forte procura. Não houve alteração de cotações.

Na área de mercado Guarda, a oferta foi média/baixa, tal como, a procura. O ligeiro aumento da procura deve-se ao facto de os restaurantes estarem a funcionar normalmente. Não houve alteração de cotações
Na área de mercado Cova da Beira, a oferta foi média/baixa assim como a procura. A oferta de “borregos leves” foi insuficiente para responder à procura. As transacções conhecidas de outros ovinos foram poucas. As cotações não sofreram alterações.

Região Beira Litoral

Na área de mercado de Coimbra, a procura continuou fraca. A oferta de animais de abate continuou escassa, e insuficiente para satisfazer a fraca procura. Situação normal para a época. A cotação mais frequente de borrego, < 12 kg, raça não especificada, desceu 0,50 €/kg Peso Vivo. A cotação mais frequente de ovelha de refugo, raça não especificada, subiu 5,00 €/Unidade. As outras cotações, de todos os produtos, não se alteraram.

Na área de mercado Viseu, continuaram as parições. Os produtores continuaram a fazer queijo. A oferta de animais de abate melhorou e era superior à procura. A oferta de borregos continuou a aumentar, mas não como seria espectável. Houve estabilidade de preços. As cotações mantiveram os valores das anteriores semanas.

Região Ribatejo Oeste

Na área de mercado Ribatejo, a oferta e a procura foram médias. O mercado estava equilibrado. Manutenção de cotações.

Região Alentejo

Na área de mercado Elvas, a oferta e a procura, foram médias. Nas áreas de mercado, Évora, Alentejo Litoral, Estremoz e Alentejo Norte, a oferta foi média/baixa e a procura foi média. Na área de mercado Beja ,a oferta foi média/baixa e a procura foi média/alta.

Nas áreas de mercado, Estremoz e Évora, as cotações mínimas, de borrego, 13 a 21 kg, raça não especificada, aumentaram, 0,10 e 0,15 €/kg Peso Vivo, respetivamente, as cotações máximas, desceram, 0,90 €/kg Peso Vivo, e as cotações mais frequentes, desceram, 0,10 €/kg Peso Vivo.

Nas áreas de mercado, Estremoz e Évora, as cotações mínimas, de borrego, 22 a 28 kg, raça não especificada, aumentaram, 0,20 e 0,14 €/kg Peso Vivo, respetivamente, as cotações máximas, aumentaram, 0,45 e 0,40 €/kg Peso Vivo, respetivamente, e as cotações mais frequentes aumentaram, 0,50 e 0,45 €/kg Peso Vivo, respetivamente.

Nas áreas de mercado, Estremoz e Évora, as cotações mínimas, de borrego, > 28 kg, raça não especificada, aumentaram, 0,15 €/kg Peso Vivo, as cotações, máximas, subiram, 0,35 e 0,31 €/kg Peso Vivo, respetivamente, e as cotações mais frequentes, aumentaram, 0,20 e 0,23 €/kg Peso Vivo, respetivamente.

Na região, exceto as referidas ,as restantes cotações não se alteraram.

Caprinos

Na Região Trás-os-Montes, nas áreas de mercado, Terra Quente, Terra Fria e Alto Tâmega, a oferta foi média e a procura média baixa. Verificou -se uma quebra por parte dos agentes económicos, devido ao fraco consumo. Continuou a verificar-se quebra na procura no mercado interno. A procura por parte de países terceiros não teve qualquer alteração. As cotações mantiveram-se estáveis.

Na Região Beira Interior, na área de mercado Guarda, a oferta foi média/baixa e a procura foi média. Na área de mercado, Cova da Beira, a oferta foi média/baixa e a procura foi média. A oferta de “cabritos leves” continuou insuficiente para responder à procura e houve manutenção de cotações. Nos outros caprinos as transações conhecidas foram residuais e sem alteração de cotações.

Na área de mercado Sertã a oferta foi média/baixa e a procura alta. A oferta de “cabritos leves” foi idêntica à da semana anterior, continuou insuficiente para responder à procura, nos outros caprinos, as transações conhecidas foram residuais. Segundo a informação de alguns produtores, o leite está a ser pago a 0,65 – 0,75 €/litro.

Nesta região, houve manutenção de todas as cotações dos diferentes produtos de origem caprina.

Na região Beira Litoral, na área de mercado Coimbra a oferta e a procura foram quase nulas, isto é, a oferta manteve-se escassa e insuficiente para satisfazer a fraca procura. Havia procura de animais de refugo. A cotação mais frequente de, cabra de refugo, raça não especificada, aumentou 5,00 €/Unidade.

Na área de Viseu o mercado de caprinos manteve-se equilibrado. A procura foi fraca e satisfeita pela escassa oferta. As parições estavam atrasadas.

Nesta região, exceto a referida, as cotações mantiveram-se em alta e estáveis.

Na região Ribatejo e Oeste, na área de Ribatejo a oferta e a procura foram médias, pelo que estavam equilibradas. Houve manutenção de cotações.

Na região Alentejo, na área de mercado Alentejo Norte a oferta foi baixa e a procura foi média/baixa. Houve manutenção de cotações e o mercado esteve com pouco movimento.

Na área de mercado Estremoz a oferta foi média/baixa e a procura foi média. Houve manutenção de cotações.

→ Aceda aqui às cotações ←

Cotações – Ovinos e Caprinos – 4 a 10 de outubro de 2021

Comente este artigo
Anterior Cotações - Coelhos - 11 a 17 de outubro de 2021
Próximo Cotações - Suínos - 11 a 17 de outubro de 2021

Artigos relacionados

Últimas

PDR 2020 apoia agricultura biológica com 17,2 milhões

[Fonte: Vida Económica] O
Plano de Ação relativo à Estratégia Nacional para a Agricultura Biológica,
aprovada pelo atual Governo em junho de 2017, […]

Nacional

Rendimento da atividade agrícola deve aumentar 0,6% em 2018

O rendimento da atividade agrícola em Portugal deverá aumentar 0,6% em 2018, face a 2017, após um crescimento de 5,4% no ano passado, […]

Nacional

The Navigator Company dá a conhecer as suas fábricas à comunidade

A The Navigator Company vai abrir ao público as suas fábricas, através do Programa Navigator Tour, para dar a conhecer o local onde é […]