Cotações – Frutos Frescos – Informação Semanal – 6 a 12 Julho 2020

Cotações – Frutos Frescos – Informação Semanal – 6 a 12 Julho 2020

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Mercados de produção

Abacate – No Algarve, a oferta de abacate das variedades “Tipo Hass e Tipo Reed” foi suficiente para a procura baixa. Escoamento fraco. Cotações sem alterações.

Ameixa – Na Região centro, na área de mercado da Cova da Beira, a oferta aumentou ligeiramente e foi comercializada sem dificuldades. Devido à concorrência forte de outra fruta da época, a cotação mínima e a máxima desvalorizaram. Continuou a haver muita produção marcada pelo granizo que caiu na tarde do dia 31 de Maio, que está a ser destruída, por não ter valor comercial.

No Algarve, a oferta de ameixa “Red beaut” foi média/baixa e a procura baixa. Escoamento fraco. Fruto com razoável qualidade. Cotações sem alterações.

Amora – No Alentejo, na área de mercado Odemira, a produção está na curva descendente. Qualidade excelente. A procura esteve estável. Concorrência da produção dos países do centro da Europa e do Leste. Na Europa a fruta local é preferido à fruta de outras origens (conceito de fruta local é poderoso nestes mercados de consumo, Alemanha, Bélgica, Países Baixos, Reino Unido, fruta mais madura. A produção em Marrocos já terminou e a de Espanha está abaixo das previsões. Descida ligeira das cotações.

Cereja – No Alentejo, na área de mercado Portalegre, terminou a campanha de comercialização da cereja.

Damasco – No Algarve, a oferta e a procura continuaram baixas. Escoamento fraco. Cotações sem alterações.

Figo – No Algarve, terminou a campanha de produção e comercialização do figo, nesta área de mercado.

Framboesa -Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi abundante e a procura tem melhorado nas últimas semanas. O escoamento efectuou-se com fluidez. Subida das cotações devido ao aumento da procura.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi alta e a procura também. Saída do mercado de framboesa de Marrocos e Espanha. Cotações estáveis.

No Alentejo, na área de mercado, Odemira, No Alentejo, na área de mercado Odemira, a produção está na curva descendente. Qualidade excelente. A procura esteve estável. Concorrência da produção dos países do centro da Europa e do Leste. Na Europa a fruta local é preferido à fruta de outras origens (conceito de fruta local é poderoso nestes mercados de consumo, Alemanha, Bélgica, Países Baixos, Reino Unido, fruta mais madura. A produção em Marrocos já terminou e a de Espanha está abaixo das previsões. Descida ligeira das cotações.

No Algarve, a oferta de framboesa, categoria I (produto para exportação), foi alta e a procura externa esteve boa. Cotações sem alterações. Bom escoamento. A procura nacional continuou baixa e o escoamento foi fraco devido ao pouco consumo no mercado nacional. Cotações estáveis.

Laranja – No Algarve, a oferta de laranja “Valencia Late “foi média e a procura ligeiramente inferior. As cotações mantiveram-se estáveis. Escoamento regular.

Limão – Na Região Centro, na área de mercado, Montes da Senhora, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta do produto foi forte para uma procura também forte. Prevê-se que a procura aumente devido à melhoria das condições climáticas (temperaturas mais altas) e à reabertura das esplanadas e restaurantes.

No Algarve, a oferta foi média e foi suficiente para a procura. Bom escoamento. Maior consumo com a abertura de esplanadas e restaurantes. O escoamento efectuou-se sem dificuldades. Cotações estáveis. Boa qualidade do produto.

Maçã – Na área de mercado Leiria, a oferta foi média e a procura também. A fruta que esteve em atmosfera controlada estava com boa qualidade mas o das outras câmaras apresentavam algumas queimaduras do frio. Cotações estáveis.

Melão – No Alentejo, na área de mercado Beja e Moura, a oferta tem aumentado e as cotações desceram significativamente, 33% e 27% respectivamente. Procura média. Produto de boa qualidade. Início da campanha de comercialização do melão “Pele de Sapo” e da meloa “Gália”.

Melancia – No Alentejo, a oferta foi forte e a procura média. Boa qualidade do produto. Descida acentuada das cotações, 50%.

No Algarve, a oferta e a procura de melancia “Sugar baby” foi média. Cotações estáveis. Produto com tamanho pequeno, de boa qualidade e comercializado em sacos. Escoamento regular. Grande concorrência de produto espanhol, com tamanhos grandes e maior quantidade.

Meloa – No Algarve, a oferta de meloa “Gália” foi média e a procura ligeiramente inferior. Descida da cotação máxima. Escoamento fraco. Qualidade média.

Mirtilo – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta de mirtilo começou a diminuir, mas foi de boa qualidade e o escoamento efectuou-se sem dificuldades. A procura acompanhou a oferta. O mercado regional e nacional tem permitido escoar o mirtilo produzido. Descida da cotação máxima do mirtilo de categoria II.

Na área de mercado Beira Interior, a oferta foi média e de boa qualidade. Procura média. Subida das cotações mais frequentes do mirtilo comercializado em cuvetes e descida da cotação mínima e da mais frequente do mirtilo comercializado em caixas. Forte concorrência dos países de Leste (principalmente Polónia e Sérvia). Exportação para a Holanda, Inglaterra, Bélgica e pequenas quantidades para a Suíça e Espanha.

Morango – Na Região Norte, na área de mercado, Macedo de Cavaleiros, o volume de transacções deste produto foi idêntico à semana anterior. A oferta e a procura apresentaram-se médias. Cotações estáveis. A comercialização deste produto está a ser efectuada nas grandes superfícies e directamente pelos consumidores nos locais da produção. Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Litoral Centro, a oferta de morango foi média. Produto com qualidade superior. A procura esteve regular, mas normal para a época. Cotações estáveis. A produção regional sai para ao mercado nacional e para exportação (França e Espanha).

Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, as cotações não se alteraram. A oferta foi suficiente para a procura média.

Na área de mercado Oeste, a oferta manteve-se e a procura esteve normal. Descida ligeira da cotação mínima (5%) do morango comercializado em cuvetes de 500g.

No Alentejo, na área de mercado Odemira, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura média. Boa qualidade comercial.

Nectarina – Na Região Centro, na área de mercado Cova da Beira, a oferta aumentou e foi comercializada sem dificuldades apesar de alguma produção estar marcada pela queda do granizo que ocorreu na tarde do dia 31 de maio. Nos pomares onde caiu com mais intensidade, a produção está a ser destruída, por não ter valor comercial. Descida da cotação mais frequente do pêssego de calibre A e AA e da cotação máxima do calibre B.

Na Região do Alentejo, a oferta e a procura foram médias. Boa qualidade comercial com cotações idênticas ao pêssego.

No Algarve a oferta e a procura foram ligeiramente baixas. Escoamento regular. Cotações estáveis. Produto de boa qualidade.

Pêssego – Na Região Norte, na área de mercado Vilariça, as transacções deste produto foram superiores, porque a oferta e a procura continuaram mais acentuadas. Oferta equilibrada com a procura alta. A campanha de produção encontra-se na situação de plena. O escoamento efectuou-se sem dificuldades e através dos mesmos circuitos comerciais do ano anterior, principalmente pelas grandes superfícies. Concorrência de produto importado de Espanha.

Na Região Centro, na área de mercado Cova da Beira, a oferta aumentou e a procura esteve alta, normal para este período. A produção foi comercializada sem dificuldades, apesar da concorrência de outros frutos da época. A quantidade comercializada de Pavias já justificou a recolha da cotação. Continuou a haver muita produção marcada pelo granizo, tanto de pêssego de polpa amarela como de pavias.

A produção proveniente de pomares onde o granizo caiu com mais intensidade, estava a ser destruída, porque para consumo em fresco não tinha valor comercial e a industria (Compal), para onde é canalizada, só começou a receber na presente semana. Descida das cotações.

No Alentejo, a oferta foi média e a procura média/alta. Boa qualidade. Descida das cotações máximas.

No Algarve, esta semana e nesta área de mercado, não se registaram transacções nos agentes económicos.

Tangerina – No Algarve, a oferta de tangerina “Encore” foi suficiente para a procura baixa. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Uva de Mesa – Na Região Alentejo, na área de mercado, Ferreira do Alentejo, iniciou-se a campanha de produção e comercialização da uva de mesa, com a oferta equilibrada com a procura média. Excelente qualidade comercial.

Na Região do Algarve, a oferta foi suficiente para a procura média. Boa qualidade comercial. Cotações estáveis.

Mercados abastecedores

No MARL — Mercado Abastecedor da Região De Lisboa, registou-se uma boa disponibilidade de frutos, acompanhada duma melhoria na procura. Apesar da procura não conseguir escoar todo o produto, esta incidiu na ameixa, figo, melancia, melão, morango, meloa, nectarina/pêssego e citrinos. Relativamente ao mercado dos produtos importados, verificou-se a presença de ameixa, ananás, banana, damasco, lima, manga, melancia, meloa, melão, nectarina/pêssego, papaia e uva. Como novidade apareceu a ameixa da variedade “ Presidente”, pêra “Pérola” e uva “Pallieri” de origem nacional.

Ameixa – Oferta significativa de ameixa das variedades “Golden Japan”, “Fortune”, “ Santa Rosa”, “Presidente” e “Tipo Black” de origem nacional . Presença de algumas quantidades de ameixa (amarela/vermelha) proveniente de Espanha. Boa procura. Descida das cotações para a generalidade das variedades em comercialização.

Ananás – Oferta suficiente de ananás oriundo da Costa Rica, de diversas imagens de marca e categorias. Boa procura. Manutenção das cotações.

Banana – Oferta significativa de banana “dólar”, de diversas origens e imagens de marca, acondicionada em caixas com 18 kg, sendo menor a disponibilidade de banana da Madeira. Boa procura. Manutenção das cotações para todo o produto em comercialização.

Damasco – O mercado foi assegurado com damasco, proveniente de Espanha. Frutos com boa apresentação, na sua maioria de calibre grado, acondicionado em caixas de 8/10 kg. Boa procura. Subida das cotações.

Figo – Oferta significativa de figo das variedades “Lampo Branco” e “Lampo Preto” de origem nacional. Frutos com boa apresentação, acondicionados em tabuleiro com 4/5 kg. Boa procura. Oscilações das cotações.

Kiwi – O mercado foi assegurado com kiwi do Chile e da Nova Zelândia. Procura média. Manutenção das cotações.

Laranja – Oferta suficiente de laranja de origem nacional (Algarve), das variedades: “Rohdes” e “Valência Late”. Boa procura, essencialmente para os calibres médios/pequenos. Manutenção das cotações.

Lima – Oferta suficiente de lima proveniente do Brasil (barco). Frutos embalados em caixa de cartão de 4 kg, com diferentes imagens de marca. Procura normal. Manutenção das cotações.

Limão – Oferta suficiente de limão de origem nacional. Boa procura. Subida das cotações. Presença de limão proveniente de Espanha.

Maçã – Oferta suficiente de maçã de origem nacional das variedades: Golden Delicious”, “Granny Smith”, “Red Delicious”, “Royal Gala” e “Reineta Parda”. Procura normal, a não escoar todo o produto em comercialização. Manutenção das cotações.

Manga – Menor oferta de manga do Brasil (avião/barco). Frutos com boa apresentação, de diversas variedades, acondicionados em tabuleiro. Boa procura. Manutenção das cotações.

Melancia – Oferta significativa de melancia das variedades “Crimsonsweet” e “Sugar Baby” de origem nacional. Oferta suficiente de melancia das mesmas variedades, proveniente de Espanha. Frutos com boa apresentação, acondicionados em palotes. Boa procura. Descida das cotações.

Melão/Meloa – Aumento da oferta de melão da variedade “Branco Espanhol” e disponibilidade suficiente de meloa de origem nacional . Os mercados foram complementados com melão das variedades “Branco Espanhol” e “Pele de Sapo” de Espanha e meloa “Gália” de Espanha. Boa procura. Descida das cotações de todo o produto em comercialização.

Morango – Menor disponibilidade de morango de origem nacional. Boa procura. Manutenção das cotações.

Nectarina/Pêssego – Oferta suficiente de nectarina/pêssego de origem nacional. Frutos com boa apresentação, de calibres “AA”, “A” e “B”. Presença do mesmo produto proveniente de Espanha. Boa procura. Manutenção das cotações.

Tangerina – Menor oferta de tangerina de origem nacional (Algarve) da variedade: “Encore”. Frutos de calibres (X e XXX) de boa e razoável qualidade, acondicionados em caixas de 10/12 kg. Boa procura. Manutenção das cotações. Papaia – Aumento da oferta de papaia do Brasil. Frutos com boa apresentação, acondicionados em tabuleiro. Boa procura. Manutenção das cotações.

Pêra – Início da comercialização de pêra “Pérola”, oferta pouco expressiva de pêra da variedade “Rocha” (Final de campanha). Frutos de diversos calibres, acondicionados em caixa (10/12 kg). Procura média. Manutenção das cotações. Presença de pêra “Packam’s Triumph”, proveniente da África do Sul.

Uva – Aumento da oferta de uva da variedade “Cardinal” de origem nacional. Os mercados foram complementados com uva das variedades “branca”, “preta” e “rosada” , proveniente de Espanha. Boa procura. Descida das cotações do produto nacional e espanhol.

O MAP manteve-se bem abastecido da generalidade dos produtos cotados de modo a garantir o seu normal abastecimento, como ameixa, banana, figo, laranja, maçã, melancia, melão branco, morango, nectarina, pêra, pêssego e tangerina.

A procura manteve-se pouco animada, mas foi superior para algumas frutas como ameixa, banana, figo, laranja, maçã, melancia, meloa gália, melão branco, morango, nectarina, pêra, pêssego e tangerina. As cotações desvalorizaram para a ameixa Fortune, melancia e meloa gália, subiram para o limão, oscilações das cotações para o melão branco, mantendo estabilizadas para as restantes.

Como novidade apareceu a uva “Pallieri”. Quanto aos produtos importados, manteve-se a presença significativa do ananás da Costa Rica, banana (de várias procedências), ameixa, damasco, melancia, melão, nectarina, pêssego, uva de Espanha e uva da Itália.

As cotações desceram para a ameixa vermelha, melancia, uva rosada de Espanha, uva branca e rosada de Itália, subida para o damasco de Espanha, lima do Brasil e limão de Espanha, oscilações das cotações para o melão branco e melão tipo pele de sapo de Espanha, mantendo-se estabilizadas para as restantes. Como novidade apareceu a uva branca de Espanha.

Ameixa – Oferta suficiente para a nacional da variedade Fortune, Golden Japan, Tipo Black e Rainha Cláudia, e para a importada de Espanha, de boa qualidade, procura média, sem dificuldade de escoamento, uma descida das cotações para a ameixa Fortune e ameixa vermelha de Espanha, mantendo-se estabilizadas para as restantes.

Ananás – Oferta suficiente, importado da Costa Rica, de boa qualidade, procura média, sem dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Banana – Oferta suficiente para a proveniente da Madeira e para a importada de Angola, da Colômbia e da Costa Rica, de boa qualidade, boa procura, sem dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Damasco – Oferta suficiente importado da Espanha, de boa qualidade, procura média, sem dificuldade de escoamento e subida das cotações.

Figo – Oferta suficiente, de boa qualidade, procura média, sem dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Kiwi – Oferta suficiente da variedade Hayward importado do Chile, de boa qualidade, procura média, sem dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Laranja – Oferta suficiente da variedade Valência Late, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Lima – Oferta suficiente importada do Brasil, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento e subida das cotações.

Limão – Oferta suficiente tanto para o nacional como para o importado de Espanha, de boa qualidade, boa procura, sem dificuldade de escoamento e subida das cotações.

Maçã – Oferta abundante, das variedades, Golden Delicious, Granny Smith, Red Delicious, Royal Gala e Reineta Parda, de boa qualidade, com a procura a não escoar todo o produto e manutenção das cotações.

Manga – Oferta suficiente importada do Brasil, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Melancia – Oferta abundante para a nacional e para a importada de Espanha, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento e descida das cotações.

Melão Branco – Oferta abundante para o nacional e importado de Espanha, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento e oscilações das cotações.
Melão Tipo SapoOferta abundante importado de Espanha, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento e oscilações das cotações.

Meloa Gália – Oferta suficiente para a nacional e para a importada de Espanha, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento, uma descida das cotações para a nacional, mantendo-se estabilizadas para a importada.

Morango – Oferta suficiente, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Nectarina – Oferta suficiente para a nacional e importada de Espanha, de boa e razoável qualidade, sem grande dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Papaia – Oferta suficiente importada do Brasil, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Pêra – Oferta suficiente para a nacional da variedade D. Joaquina e Rocha, e para a importada de África do Sul, de boa e razoável qualidade, sem grande dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Pêssego – Oferta suficiente para o nacional e importado de Espanha, de boa e razoável qualidade, boa procura, sem grande dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Tangerina – Oferta suficiente da variedade Encore, de boa e razoável qualidade, sem grande dificuldade de escoamento e manutenção das cotações.

Uva – Oferta suficiente para a nacional da variedade Pallieri e para a importada de Espanha e Itália, de boa qualidade, procura média, sem grande dificuldade de escoamento, uma descida das cotações para a importada, mantendo-se estabilizadas para a nacional.

Todas as cotações aqui.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar - Cotações.

Comente este artigo
Anterior Incêndios: Todos os distritos estão em estado de alerta laranja, o segundo mais grave da escala
Próximo Cotações – Frutos Frescos – Modo Produção Biológico – Informação Semanal – 6 a 12 Julho 2020

Artigos relacionados

Nacional

Campanha “Cabrito e Borrego, que não falte nesta Páscoa”

A Confraria dos Amigos do Campo lança a campanha “Cabrito e Borrego, que não falte nesta Páscoa”, para mobilizar os criadores, […]

Nacional

“Não nos resignamos a qual quer proposta de redução de fundos da PAC para Portugal”

[Fonte: Vida Económica] Aquele que chegou a ser o super Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território e era, […]

Sugeridas

Em Proença-a-Nova gestão de combustível junto aos aglomerados evitou danos maiores no incêndio

O Município de Proença-a-Nova estima que os prejuízos do incêndio de 13 de setembro sejam superiores a sete milhões de euros: o valor provisório foi apresentado na reunião de câmara desta […]