Cotações – Frutos Frescos e Secos – 18 a 24 de outubro de 2021

Cotações – Frutos Frescos e Secos – 18 a 24 de outubro de 2021

Frutos Frescos

Abacate – No Algarve, a oferta de abacate “Bacon” foi média/baixa e equilibrou a procura. Escoamento regular. Produto com qualidade média. Descida das cotações.

Amora – No Alentejo, na área de mercado Odemira, a produção de amora em Odemira entrou no 2º ciclo mas com volumes mais baixos dos que no verão. Cotações sem alterações (valores estimados). Mercado europeu com importações dos Estados Unidos da América. Alguma produção local (glasshouse) e Marrocos.

Castanha – Na Região Norte, na área de mercado Bragança iniciou-se a campanha de produção e comercialização da castanha das variedades temporãs, com um volume de transações pouco significativo porque a oferta e a procura ainda foram baixas. A produção desta variedade de castanha, no geral, caracteriza-se por frutos de calibre médios devido às condições climatológicas desfavoráveis durante o ciclo vegetativo da cultura. O escoamento efetuou-se por agentes comerciais do ano anterior, com destino final para os grandes centros de consumo. Em relação ao ano anterior e no início da campanha, o valor da cotação mais frequente foi idêntico.

Na Região Centro na área de mercado Viseu a oferta foi abundante e a procura ligeiramente baixa. O consumo deste produto está muito dependente da descida das temperaturas médias e a procura externa ainda não começou. A qualidade do produto é boa pois beneficiou das últimas chuvas, não apresentando grandes problemas ao nível da “podridão-da-castanha”.

Na área de mercado Guarda a oferta foi média e a procura média/baixa. Boa qualidade do produto. Cotações estáveis.

No Alentejo, na área de mercado Portalegre a oferta foi inferior à procura média. Boa qualidade do produto. As variedades autóctones têm calibre pequeno e as variedades francesas (bouche, betizac e marsol ) têm bons calibres e estão mais valorizadas.

Clementina – No Algarve a oferta e a procura de clementina “Clemenruby” aumentaram ligeiramente e continuaram equilibradas (média/baixa).

Qualidade média. Escoamento fluido. Descida das cotações da clementina de caibre I (63-74 mm).

Diospiro – No Algarve, a oferta de diospiro “Tipo Mole” foi média/baixa e a procura fraca. Descida das cotações. Início de campanha do diospiro “Tipo Rijo” com a oferta média/baixa e a procura fraca. Produtos com qualidade média. Escoamento pontual. Cotações estáveis.

Framboesa – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta tem diminuído e a procura manteve-se normal. O mercado de exportação tem permitido o escoamento da produção regional de framboesa de modo de produção convencional. Cotações estáveis.

No Alentejo, na área de mercado Odemira, o 2º pico de produção de Odemira já passou. A produção de framboesa passou para o sul com Marrocos a assumir-se como o maior produtor. O mercado apresenta alguns sinais de saturação mas muito pouco significativo. Cotações sem alterações (valores estimados).

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura alta. Cotações sem alterações. Boa qualidade.

No Algarve, a oferta de framboesa foi baixa e foi suficiente para a procura. O escoamento encontra-se equilibrado, tanto para o mercado nacional como para exportação. Cotações estáveis.

Goiaba – no Algarve a oferta e a procura ainda foram baixas. Frutos com razoável qualidade. Escoamento pontual.

Laranja – No Algarve a oferta de laranja “Valencia Late” foi baixa e suficiente para a procura. O produto apresentou-se com razoável qualidade. Escoamento pontual. Cotações estáveis.

Limão – Na Região Centro, na área de mercado, Montes da Senhora, a oferta de limão continuou baixa e a procura média/alta. A procura manteve-se alta devido ao bom tempo. Cotações sem alterações.

No Algarve, a oferta foi suficiente para a procura média/baixa. Escoamento regular. Cotações estáveis.

Maçã – Na Região Centro, na área de mercado de Leiria, a colheita está concluída. A oferta é alta e esta semana a procura esteve média/alta. Excelente qualidade. Cotações estáveis.

Na área de mercado Viseu a oferta é abundante mas a procura ainda esteve baixa devido à presença de frutos tropicais. A qualidade é excelente porque a fruta beneficiou das baixas temperaturas e da abundância de água. Cotações estáveis.

Na área de mercado Guarda a oferta foi alta e a procura média. Boa qualidade do produto. Cotações estáveis.

Na área de mercado Cova da Beira, a procura continuou fraca, inferior ao habitual nesta altura. Qualidade média apesar de alguma produção estar marcada pelo granizo que ocorreu no dia 18 de junho. Descida das cotações da maçã “Golden Delicious” e “Royal Gala”.

Na Região Ribatejo Oeste, na área de mercado Oeste, a oferta de maçã é abundante e a procura continuou alta. Excelente qualidade do produto. Subida das cotações da maçã “Reineta Parda” de calibre 75-85 mm e da maçã “Royal Gala” de calibre 65-70 e 70-75 mm.

Na região Alentejo, na área de mercado Juromenha, a oferta de maçã “Golden Delicious e Granny Smith” foi média/alta e a procura baixa. Cotações estáveis.

Maracujá – Na região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi média. A procura externa pelo maracujá “Roxo “de modo de produção convencional tem permitido um bom escoamento das produções regionais. A maior parte da produção foi escoada para o mercado da União Europeia. Cotações estáveis.

Marmelo – No Algarve a oferta e a procura foram baixas. Escoamento pontual. Produto de qualidade média. Cotações estáveis.

Morango – Na Região Centro, na área de mercado Litoral Centro, a procura continuou superior à oferta baixa . Subida das cotações do morango comercializado em caixas. Algumas plantações estão em final de ciclo e outras são novas e irão iniciar a produção em novembro. No Alentejo, na área de mercado Odemira, a oferta foi inferior à procura média. Boa qualidade do produto. Cotações estáveis.

Pera – Na Região Centro, na área de mercado Leiria, a oferta é muito abundante e esta semana a procura desceu (média/alta). Boa qualidade do produto. Cotações estáveis.

Na área de mercado Cova da Beira, a procura de produção calibrada foi inferior à da semana anterior e ao habitual nesta altura do ano, o que ocasionou transações sem calibre a negociantes de outras regiões onde a procura está mais animada. Qualidade média apesar de alguma produção estar marcada pelo granizo que ocorreu no dia 18 de junho. Cotações estáveis.

Na Região Ribatejo Oeste, na área de mercado Oeste, a oferta de pera “Rocha” é abundante e a procura esteve alta. Cotações estabilizadas.

Romã – No Algarve a oferta foi média e a procura inferior (procura média/baixa). Escoamento normal. Descida das cotações. Produto de qualidade média.

Tangera – No Algarve a oferta aumentou ligeiramente (média/baixa) e a procura manteve-se baixa. Escoamento pontual. Cotações estáveis.

Uva – Na região Ribatejo Oeste, na área de mercado Ribatejo, a oferta de uva foi média e equilibrou a procura. Produto com boa qualidade comercial. Cotações estáveis.

No Alentejo, na área de mercado Ferreira do Alentejo, a oferta e a procura de uva sem grainha foram médias. Cultivares: Allison, Scarlotta e CandyHearts (rosada sem grainha) e Autumn Crisp (branca sem grainha) – 3,25€/Kg. Cotações sem alterações. Boa qualidade.

Modo de Produção Biológica

Citrinos – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta de limão foi escassa e a de laranja baixa. Procura normal. Cotações estáveis. Boa qualidade do produto.

Maçã – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta é abundante nesta campanha de elevada produção. A procura acompanhou a oferta, contribuindo para o escoamento da produção. Cotações estáveis.

Maracujá — Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi suficiente. A procura esteve estável no mercado nacional e permitiu o escoamento do maracujá produzido na Beira Litoral. Cotações estáveis.

Morango – Na Região do Ribatejo Oeste, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta de morango de modo de produção biológico foi média e a procura baixa. Cotações estáveis. Boa qualidade.

Frutos Secos

Alfarroba – No Algarve, a oferta de alfarroba “inteira” foi ligeiramente superior à procura baixa. Cotações estáveis. A oferta de alfarroba “grainha” foi média/baixa e a procura baixa. Comercialização parada. Cotações estáveis. A oferta de alfarroba “triturado grosso” foi superior à procura baixa. Boa qualidade do produto. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Amêndoa – Na região Norte, na área de mercado Douro, o volume de transações foi muito significativo porque a campanha manteve-se no seu ponto mais alto de comercialização. A situação do mercado foi de oferta muito alta e a procura alta. A cotação mais frequente do miolo desceu cerca de 2,4%. Também se verificaram transações com algum significado de amêndoa biológica ao preço médio de 2,20€.

No Algarve, a oferta foi média/baixa e a equilibrou a procura. Concorrência do miolo de amêndoa da região Norte com preços mais baixos (cerca de 5.00 €/Kg). O escoamento pontual. Cotações estáveis.

Figo Seco – Na região Norte, na área de mercado Mirandela manteve-se sensivelmente a situação da conjuntura anterior, com um volume de transações com algum significado. A relação do mercado foi de oferta/procura equilibrada e média e o escoamento efetuou-se pelos agentes económicos do ano anterior. O produto tem como destino os grandes centros consumidores. Verificaram-se algumas transações do figo pingo de mel seco com preços compreendidos entre 2,00€/2,30€,/kg sendo o mais frequente de 2,00€/kg. Cotações estáveis.

Pinhão – No Alentejo, na área de mercado Alentejo Litoral, a oferta de pinhão foi média e a procura média/alta. Boa qualidade do produto. Cotações estáveis.

→ Aceda aqui às cotações ←

Cotações – Frutos Frescos e Secos – 11 a 17 de outubro de 2021

Comente este artigo
Anterior Açores: Serviço Florestal do Nordeste inicia repavimentação de caminhos rurais e florestais
Próximo Boletim Ano Vitícola 2021 - Balanço Final do Ano Vitícola

Artigos relacionados

Ofertas

Oferta de Bolsa de Investigação para Doutoramento – Engenheiro Agrónomo – Lisboa

A unidade de Investigação e Desenvolvimento (I&D) Linking Landscape, Environment, Agriculture and Food […]

Últimas

Live: Controlo de acácias invasoras: resultados do projeto GANHA

Os resultados do projeto “GANHA – Gestão sustentável de Acacia spp.: controlo Natural e outras metodologias para recuperação de Habitats em Áreas classificadas”, que tem como […]

Últimas

Famílias ricas procuram maior retorno na exploração de florestas

Tom Crowder passou grande parte da sua carreira de dois anos na NFL a fugir de homens que pesavam mais de 130 quilos. […]