Cotações – Bovinos – 3 a 9 de maio 2021

Cotações – Bovinos – 3 a 9 de maio 2021

As cotações mais frequentes, de novilhas e de novilhos, 12 a 24 meses, não se alteraram.

Na região Trás-os-Montes, nas áreas de mercado Terra Fria e Alto Tâmega a oferta foi média/alta e a procura média/baixa.

Dificuldade no escoamento de bovinos devido ao consumo muito baixo. Na área de mercado Alto Tâmega a pandemia tem atrasado a saída de animais de talho.

Continuou a não se verificar qualquer influência de trocas comerciais com outros países no funcionamento do mercado.

Manutenção de cotações nas duas áreas de mercado.

Na região Entre Douro e Minho, nas áreas de mercado Entre Douro e Minho Regional, Entre Douro e Minho e Ribadouro a oferta e a procura foram médias e sem grande dificuldade de escoamento.

Continuou a existir concorrência de produto importado, sobretudo, de Espanha a preços inferiores. As vacas de abate refugo continuaram a ser exportadas para Espanha.

Nesta região as cotações não se alteraram.

Na região Beira Litoral, nas áreas de mercado Beira Litoral Regional, Aveiro e Coimbra, a oferta e a procura foram baixas.

Nesta primeira semana do mês, registou-se um ligeiro aumento no consumo. A procura de animais de abate continuou fraca. A oferta, devido à orografia dos terrenos e à pequena dimensão das propriedades, manteve-se escassa, mas foi reforçada por animais que chegaram de outras regiões. As mantiveram-se estáveis.

Na região Beira Interior, nas áreas de mercado Beira Interior Regional, Castelo Branco e Guarda, as ofertas e as procuras foram médias.

Na semana anterior, a oferta e a procura continuaram médias, isto é, a oferta foi regular ou suficiente para uma procura regular ou normal.

Os produtores que vendiam para os restaurantes, continuaram a vender, mas em menor quantidade.

Na área de mercado Castelo Branco, os produtores que tinham contrato com as Grandes Superfícies continuaram a entregar as peças contratualizadas.

Na área de mercado Guarda, as compras e importação, de Espanha continuaram a ter uma forte influência na cotação de bovinos na Região.

Manutenção de cotações dos diferentes produtos de origem bovina em todas as áreas de mercado.

Na região Ribatejo e Oeste, na área de mercado Ribatejo, a oferta e a procura, foram médias e continuaram equilibradas.

As cotações dos diferentes produtos de origem bovina não se alteraram nas áreas de mercado da região.

Na região Alentejo, nas áreas de mercado Alentejo Norte, Alentejo Litoral e Elvas a oferta foi média e a procura foi média/baixa. Nas áreas de mercado Évora, Estremoz e Beja a oferta e a procura foram médias.

Na área de mercado Beja, as cotações, mínima e mais frequente, de vitelo 6 a 8 meses, cruzado Charolês, diminuíram, 0,20 e 0,14 €/kg PesoVivo, respetivamente. Mas a cotação máxima deste vitelo, nas áreas de mercado, Alentejo Regional e Évora, diminuiu 0,10 €/kg Peso vivo.

Exceto as referidas, houve manutenção de cotações de todos os produtos, em todas as áreas de mercado.

→ Aceda aqui às cotações ←

Comente este artigo
Anterior Angola e FAO lançam projeto de gestão sustentável de terras de 5,7 milhões de euros
Próximo Cotações - Aves e Ovos - 3 a 9 de maio 2021

Artigos relacionados

Últimas

Podcast «Conta-me o teu projeto PDR2020»

Conheça a história inspiradora de 5 projetos apoiados pelo PDR2020. Como nasce a ideia de apostar na agricultura, a resiliência necessária para os dias menos bons e como o apoio […]

Últimas

Cotações – Flores e Folhagens – 15 a 21 de março 2021

Alstroeméria – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a oferta equilibrou a procura média. Boa qualidade e alguma dificuldade de escoamento, devido ao encerramento […]

Últimas

IVDP quer compromisso para a sustentabilidade no Douro

O Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P. (IVDP) quer assinar uma declaração conjunta que visa empreender uma abordagem estratégica e desenvolver políticas que criem […]