Corteva e CAP lançam programa para apoiar as mulheres rurais

Corteva e CAP lançam programa para apoiar as mulheres rurais

“TALENTA”, a iniciativa pioneira que vai premiar com formação e financiamento os projetos inovadores das empreendedoras rurais

  • Prazo de candidaturas decorre até 7 de fevereiro de 2021;
  • Os três projetos finalistas recebem formação profissional e apoio na sua divulgação;
  • Vencedora recebe um prémio de 5000 € para investir na implementação do seu projeto.

A Corteva Agriscience, empresa de referência no setor agrícola em tecnologia de sementes sob a marca comercial Pioneer®, proteção de culturas e agricultura digital acaba de anunciar um acordo de colaboração com a CAP (Confederação dos Agricultores de Portugal) para o lançamento do programa TalentA em Portugal, uma iniciativa pioneira que tem como objetivo apoiar e promover o empreendedorismo das mulheres rurais.

Este projeto, desenvolvido pela Corteva e já implementado noutros países, como Espanha, Ucrânia ou Roménia, tem como missão combater as escassas oportunidades de emprego no meio rural que levam as mulheres a deslocarem-se cada vez mais para zonas urbanas e proporcionar formação e financiamento aos projetos inovadores que se destacam no sector agrícola e agroalimentar entre as empreendedoras rurais. O programa visa elevar o papel que as mulheres desempenham como agentes essenciais na sociedade e apoiá-las no desenvolvimento dos seus próprios projetos num compromisso com o futuro do mundo rural.

Clara Serrano, Líder Corteva Agriscience do Sul da Europa, destacou que “Numa altura em que o sector enfrenta tantos desafios, estamos muito satisfeitos por lançar este programa em Portugal e ansiosos por conhecer os projetos que serão apresentados nesta 1ª edição. Na Corteva, sabemos que o contributo das mulheres é fundamental para garantir a sobrevivência da área agrícola e pecuária, bem como das áreas rurais. Trabalhamos diariamente para promover uma agricultura mais sustentável, equilibrada e fomentar a inclusão das mulheres em todos os eixos da cadeia produtiva”.

Para fazer parte da 1ª edição do programa TalentA em Portugal, as interessadas ​​podem submeter a sua candidatura através do site www.programatalenta.pt até 7 de fevereiro de 2021. No site estão disponíveis todas as informações e etapas necessárias para concluir o processo de envio das inscrições.

Podem concorrer a este programa todas as empreendedoras rurais com projetos nas áreas agrícolas e agroalimentares desenvolvidos em meios rurais até 20.000 habitantes (exceto ilhas, localidades rurais ou distritos com maior dispersão geográfica) e com projetos em fase inicial e de planeamento ou já implementados em ambientes rurais e que desejam iniciar uma nova linha de negócio ou melhorar a que já têm.

Após o período de inscrições, as duas entidades vão trabalhar em conjunto na seleção dos projetos vencedores, cujos critérios de avaliação serão assentes na inovação, no combate à desertificação, no impacto e sustentabilidade, empoderamento económico e possibilidade de expansão do modelo de negócio.

Serão selecionados três projetos finalistas entre as candidaturas recebidas. O primeiro prémio recebe um apoio financeiro de 5.000 € para investir na implementação do seu projeto e terá acesso a um programa de formação ao longo de 2021. O segundo e terceiros prémios, respetivamente, vão contar com acesso ao programa de formação promovido pela CAP para dotar os projetos de mais ferramentas de trabalho e métricas de sucesso.

Por sua vez, Luís Mira, Secretário Geral da CAP destacou que: “A nossa missão é defender os interesses da agricultura portuguesa no país e no estrangeiro e, por isso, não podíamos estar mais honrados com este acordo que visa capacitar as mulheres agricultoras portuguesas e apoiá-las nos seus projetos. O programa TalentA é uma oportunidade única para todas as mulheres que têm a vontade e o desejo de lançar projetos e negócios inovadores, contribuindo para alcançar os seus sonhos e amenizar os problemas que continuam a afligir o nosso meio rural, entre eles o envelhecimento e a desertificação, bem como contribuir para a igualdade de género”

As vencedoras serão anunciadas pela Corteva e pela CAP no dia 8 de março de 2021, no Dia Internacional da Mulher.

Comente este artigo
Anterior Nova medida excecional e temporária - aves, suínos e produção de ovos e de leite de pequenos ruminantes
Próximo A Floresta vista ao milímetro

Artigos relacionados

Nacional

Projetos de reabilitação com fundos comunitários somam 265 milhões de euros

Um conjunto de armazéns vazios, no centro histórico de Vila Nova de Gaia, está a ser transformado num projeto turístico. Os edifícios degradados estão a ser reabilitados, […]

Últimas

Ainda falta trabalho de preparação da floresta, diz investigador

O especialista em incêndios Domingos Xavier Viegas disse que Portugal aprendeu a lição nos últimos dois anos, mas “infelizmente continua a faltar” […]

Notícias florestas

Pinhão, o “ouro branco” que é um luxo da floresta

Não se deixe enganar pelo tamanho porque o pinhão – proveniente do pinheiro manso e conhecido como “ouro branco” ou “caviar da floresta” – é mundialmente apreciado e uma presença […]