“Continuaremos a apoiar diretamente os produtores de leite”

“Continuaremos a apoiar diretamente os produtores de leite”

[Fonte: Notícias ao Minuto] O ministro da Agricultura garantiu hoje que Portugal está a negociar medidas com a União Europeia, no âmbito da nova Política Agrícola Comum (PAC), para melhorar a rentabilidade dos produtores de leite nacionais.

Capoulas Santos, que marcou presença na sessão inaugural da sétima edição da AgroSemana, na Póvoa de Varzim, organizada pelo Grupo Agros, reconheceu que os preços pagos aos produtores portugueses ainda são inferiores à média europeia, mas acredita que a diferença possa ser minimizada.

“Os preços são bem mais elevados do que eram em 2015, quando chegamos ao governo, mas ainda não estamos satisfeitos e continuamos a trabalhar dentro da arquiteturada nova PAC para que o setor, no futuro, possa retribuir dignamente o trabalho aos que neles laboram”, disse o governante.

Capoulas Santos considerou fundamental “serem encontrados mecanismos disciplinadores do excesso de oferta”, contando, para tal, com a colaboração do comissário europeu da Agricultura, o irlandês Phill Hogan, que foi um dos convidados neste dia inaugural da AgroSemana.

O responsável, que foi agraciado com a Medalha de Honra da Agricultura Portuguesa, entregue pelo ministério, como reconhecimento pelo apoio dado ao setor, disse compreender a insatisfação dos agricultores lusos, e apontou a expansão dos mercados como uma das soluções.

“Continuaremos a apoiar diretamente os produtores de leite, para os impulsionar no mercado, mas vamos também tomar outras medidas, como aumentar em 20% os fundos para promoção dos produtores, para encontrar novos mercados, nomeadamente no México e no Japão”, explicou o comissário europeu da Agricultura.

Durante esta visita à sétima edição da AgroSemana, tanto o comissário como o ministro da Agricultura receberam a preocupação do presidente do Grupo Agros, sobre o envelhecimento em Portugal.

“Entre os nossos produtores, a idade média é de 54 anos, mas apenas 14 % tem menos de 40 anos e 2% menos de 30. É algo que põe em causa o futuro deste setor”, disse José Capela, presidente do Grupo Agros.

“É um problema estrutural gravíssimo de Portugal e da Europa, mas já temos programas para inverter essa situação com um conjunto de estímulos muito importantes. Teremos pago, nestes três anos de Governo, 300 milhões de apoio aos jovens agricultores, ajudando instalar 4 mil explorações”, vincou Capoulas Santos.

Phill Hogan também reconheceu o problema e garantiu que a nova PAC, que entra em vigor a partir de 2020, tem essa questão em consideração.

“Além de um apoio de 25% de apoio diretos, temos empréstimos com baixas taxas de juros e por um período de 20 anos em vez dos atuais sete”, disse o comissário.

© Global Imagens

Comente este artigo
Anterior Os Estados-Membros concordam com a proposta de apoio da Comissão aos produtores irlandeses de carne de bovino afetados pela incerteza do mercado
Próximo Pastores de “Cabras Sapadoras” vão ser remunerados

Artigos relacionados

Vídeos

A sementeira de Milho, seus Custos e Emissões

Vamos este ano apresentar as emissões de CO2 equivalente e os custos da cultura do milho. […]

Revistas

‘Execute-se o MAR 2020’ – Editorial de Teresa Silveira + Suplemento AgroVida de Fevereiro da Vida Económica

[Fonte: AgroVida]
A edição de fevereiro 2019 do suplemento “AgroVida”, que sai para as bancas esta sexta-feira com o jornal “Vida Económica”. […]

Sugeridas

Recuperação de muros no Douro teve apoio de 20 milhões

Vitivinicultores do Douro alertam que cerca de “mil projetos” de recuperação dos tradicionais muros de xisto foram chumbados pelo PDR2020. Ministério garante que deu apoio de 20 milhões em 2016. […]