Continente compra 12 milhões de toneladas de produtos nacionais

Continente compra 12 milhões de toneladas de produtos nacionais

 

Na semana em que se assinala o Dia da Produção Nacional, celebrado a 26 de abril, o Continente revela que, em 18 anos de atividade, o Clube de Produtores Continente adquiriu 12 milhões de toneladas de produtos nacionais, no valor de três mil milhões de euros, que refletem a dimensão e importância da plataforma. Em 2016, a iniciativa comprou 144 mil toneladas de produtos nacionais, no valor de 250 milhões de euros.

 O objetivo do CPC é alavancar os produtos nacionais, através da promoção de parcerias estratégicas entre os produtores e o Continente, reforçando a competitividade dos seus produtos por forma a que a oferta seja de excelência. No universo de produtores, contam-se cerca de 185 produtores-parceiros –  entre organizações de produtores e agricultores individuais –  das áreas de frutas e legumes, charcutaria, padaria e pastelaria, carne e peixe.

Entre as vantagens do Clube de Produtores Continente para o produtor, destaca-se a garantia do escoamento da produção, o aconselhamento técnico, a programação e planeamento da produção, as visitas de trabalho, a interação com um Conselho Científico, composto por investigadores de relevo, e a representatividade junto de entidades oficiais.

Das várias iniciativas que estão a ser implementadas, destaca-se a criação da Academia do Clube de Produtores, um programa de capacitação dos produtores Continente, desenvolvido em parceria com a Sonae Retail School, no qual os produtores convidados recebem formação nas áreas de produção, qualidade, logística, mercado e consumo, numa abordagem de parceria estratégica. A valorização dos produtos regionais e dos seus produtores é também um dos projetos que o Clube de Produtores Continente está a desenvolver, no sentido de dar visibilidade aos produtores de cada região e dar oportunidade para estes estabelecerem uma relação direta com os clientes que procuram produtos locais.

Declarações:

Ondina Afonso, Presidente do Clube de Produtores Continente, afirma que

“Estamos a atuar cada vez mais de perto dos produtores e assim a consolidar a nossa relação com cada um deles. Ambicionamos ser a plataforma de referência entre a produção nacional e a grande distribuição, um compromisso que só é possível graças ao apoio que temos vindo a dar aos produtores, especialmente, nas questões de competitividade, de dimensão, de inovação, de qualidade e de segurança alimentar. Para tal, temos, por exemplo, disponível um conselho científico e um conjunto de investigadores especializados, para criar as melhores soluções e levarem às origens o seu conhecimento e a tecnologia necessária para aperfeiçoar os negócios dos produtores. É esse o caminho que queremos fazer com eles.”.

Comente este artigo
Anterior Estatuto da Agricultura Familiar Portuguesa
Próximo Resultados da Companhia das Lezírias voltam a crescer em 2016

Artigos relacionados

Nacional

EDIA junta-se ao projecto “km.0” para divulgação junto dos seus clientes

A EDIA — Empresa de Desenvolvimento e Infra-Estruturas do Alqueva acaba de se juntar ao projecto “Km.0” – Quilómetro Zero. Uma iniciativa promovida pela Universidade de Évora que juntou um conjunto de parceiros para a dinamização da produção local de produtos agro-alimentares, […]

UE - Instituições e EM

Mercado do leite e dos produtos lácteos: liquidadas existências públicas de leite em pó desnatado

No último concurso, foram vendidas as 162 toneladas restantes de uma quantidade inicial de 380 000 toneladas de existências públicas de leite em pó […]

Notícias inovação

GO-EGIS. Estratégias para uma gestão integrada do solo e da água em espécies produtoras de frutos secos

A cultura da aveleira tem uma baixa expressão no território nacional, representando apenas uma área de 307 ha (INE, 2017). Apesar deste facto, […]