Conferência Internacional sobre Investigação em Incêndios Florestais reúne especialistas de todo o mundo em Coimbra

Conferência Internacional sobre Investigação em Incêndios Florestais reúne especialistas de todo o mundo em Coimbra

A 8ª Conferência Internacional sobre Investigação em Incêndios Florestais, que terá como tema dominante os grandes incêndios de 2017 em Portugal, Espanha e Estados Unidos da América e de 2018 na Grécia, vai reunir, de 9 a 16 de novembro, no Centro de Eventos Bissaya Barreto, em Coimbra, especialistas de todo o mundo.

Organizada pela Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), esta reunião científica, que se realiza de quatro em quatro anos, desde 1990, sempre em Coimbra, é reconhecida como a mais relevante a nível mundial, na área dos incêndios florestais, trazendo a Portugal investigadores e técnicos de entidades operacionais de diversos países, interessados em apresentar os resultados da sua investigação ou em conhecer os mais recentes avanços nas diversas áreas de gestão dos incêndios.

A conferência visa «fornecer informações atualizadas sobre os desenvolvimentos em ciência e tecnologia de incêndios florestais e é uma oportunidade de conhecer pessoas e instituições, para promover a cooperação internacional nesta área de investigação», referem Xavier Viegas e Luís Mário Ribeiro, presidente e vice-presidente da comissão organizadora, respetivamente.

Incêndios na interface urbano-florestal, gestão do risco de incêndio, sistemas e ferramentas de apoio à decisão, gestão de incêndios, gestão de combustíveis e aspetos socioeconómicos são os seis temas principais para apresentação dos trabalhos, cada um deles com vários subtemas.

Nos dias anteriores à conferência realizam-se dois cursos especializados. O primeiro, sobre Segurança Pessoal nos Incêndios Florestais, decorre no dia 9 de novembro e é coordenado por Bret Butler, investigador do Missoula Fire Sciences Laboratory (EUA), reputado cientista norte-americano, especialista em assuntos relacionados com o comportamento do fogo e com a segurança em incêndios Florestais.

Este curso é dirigido a todas as pessoas que estejam diretamente ligadas a atividades relacionadas com incêndios florestais, revestindo-se de particular interesse para bombeiros e diversos agentes de proteção civil.

O segundo curso, nos dias 10 e 11 de novembro, é dedicado ao tema do comportamento do fogo. Coordenado por Albert Simeoni, diretor do Laboratório de Segurança contra o Fogo, da Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, este curso destina-se principalmente a técnicos relacionados com a previsão do comportamento dos incêndios e a investigadores que se dedicam ao estudo dos incêndios.

Os trabalhos da conferência têm início no dia 12, pelas 9 horas, com um intenso programa que inclui a apresentação de mais de 200 comunicações orais.

No último dia da conferência, a 16 de novembro, realiza-se uma visita de estudo às áreas mais fustigadas pelos incêndios florestais em 2017.

O programa da 8ª Conferência Internacional sobre Investigação em Incêndios Florestais está disponível em: www.adai.pt/icffr

Cristina Pinto

Assessora de Imprensa

Universidade de Coimbra• Faculdade de Ciências e Tecnologia

Comente este artigo
Anterior Ministro da Agricultura ouvido hoje no parlamento
Próximo II Jornadas de Desenvolvimento Rural do Norte Alentejano - 08 e 09 de novembro - Elvas

Artigos relacionados

Notícias mercados

Previsões agrícolas: Boas perspetivas para as produções de pomares e vinhas – Julho de 2019

As previsões agrícolas, em 31 de julho, apontam para aumentos de produtividade, face à campanha anterior, na maioria dos frutos frescos e nas vinhas para vinho. […]

Comunicados

Crédito Agrícola lança nova campanha de crédito pessoal

[Fonte: Crédito Agrícola]
CA Crédito Pronto
Crédito Agrícola lança nova campanha de crédito pessoal
O Grupo Crédito Agrícola acaba de lançar a nova campanha “CA Crédito Pronto” destinada a promover o novo produto, […]

Sugeridas

Exportação de frutas para a Colômbia

A DGAV informa que foram concluídos os processos de negociação de estabelecimento dos planos fitossanitários com o Instituto Colombiano Agropecuário para laranja, ameixa, pêssego e nectarina produzidos em Portugal. […]