Como os espanhóis da Mercadona vão concorrer com os clãs portugueses da distribuição

Como os espanhóis da Mercadona vão concorrer com os clãs portugueses da distribuição

O grupo de Juan Roig chega com estatuto de líder em Espanha e fatura três vezes mais do que os dois maiores operadores lusos, liderados pelas famílias Azevedo e Soares dos Santos

Em Roma sê romano, diz o ditado popular que inspirou a estratégia definida pelo presidente da Mercadona, Juan Roig, um dos homens mais ricos de Espanha, para conquistar Portugal. “Seremos 100% portugueses”, diz o empresário que apostou na criação da empresa lusa Irmadona para operar no mercado nacional e na adaptação de 50% da oferta ao consumo local.
Mas a presença no país deste grupo familiar fundado em 1977, liderado desde 1981 por Juan Roig, que controla 80% do capital com a sua a mulher Hortensia, também representa um confronto com os dois clãs portugueses que dominam o mercado nacional, os Azevedo, da Sonae, e os Soares dos Santos, da Jerónimo Martins, como referia o “El País” há uma semana, três dias antes da inauguração da primeira loja lusa da Mercadona, em Gaia.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso – iOS e Android – para descarregar as edições para leitura offline)

Continue a ler este artigo no Expresso.

Comente este artigo
Anterior Portugueses consomem cada vez mais ovos
Próximo Oferta de emprego - Engenheiro Florestal - Glopol - Alentejo

Artigos relacionados

Nacional

Medidas de apoio excecionais e temporárias – 6.ª Vaga (2.ª Tranche)

Informa-se que se encontram abertas, a partir de 11 de setembro de 2017, as retiradas de mercado para distribuição gratuita no âmbito das “Medidas de Apoio Excecionais e Temporárias – 6.ª vaga”, […]

Últimas

Câmara de Vila Verde manifesta “total discordância” com conduta no leito do rio Cávado

A Câmara de Vila Verde manifestou hoje “total discordância” com a colocação de uma conduta no leito do rio Cávado para abastecer um regadio, argumentando que gera “impacto visual […]

Dossiers

Bolsa do Porco – Semana 51/2020

Na mesma semana em que a Comissão Europeia apresentou as suas previsões para a próxima década, antecipando uma quebra da produção suinícola em 3% no velho continente até 2030, soube-se que no mês de Novembro foram abatidos […]