Comissão Europeia propõe orçamento de 16,7 mil milhões de euros para 2021

A Comissão Europeia, liderada por Ursula von der Leyen, espera que a verba seja reforçada com o fundo de recuperação comunitário pós-pandemia de covid-19.

A Comissão Europeia apresentou esta quarta-feira um orçamento da União Europeia (UE) no total de 16,7 mil milhões de euros para 2021, esperando que a verba seja reforçada com o fundo de recuperação comunitário pós-pandemia de covid-19.

“A Comissão propôs hoje um orçamento de 16,7 mil milhões de euros para 2021, que será complementado por 211 mil milhões de euros em subvenções e aproximadamente 133 mil milhões de euros em empréstimos no âmbito da Próxima Geração UE, o instrumento de recuperação temporária destinado a mobilizar investimentos e a relançar a economia europeia”, informa o executivo comunitário em comunicado.

Aludindo à proposta apresentada no final de maio sobre o Fundo de Recuperação após a crise gerada pela covid-19 – que ainda terá de ter aval dos líderes europeus, que se reunirão presencialmente numa cimeira em Bruxelas a 17 e 18 de julho -, a Comissão Europeia indica que, “em conjunto, o orçamento anual e a Próxima Geração UE mobilizarão investimentos significativos em 2021 para fazer face aos prejuízos económicos e sociais imediatos causados pelo novo coronavírus, [visando] dar início a uma recuperação sustentável e proteger e criar empregos”.

O executivo comunitário observa, ainda, que este orçamento para 2021 está também “plenamente de acordo com o compromisso de investir no futuro, a fim de alcançar uma Europa mais verde, mais digital e mais resiliente”.

“Uma vez adotado, este será o primeiro orçamento no âmbito do novo Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 e o primeiro orçamento anual proposto pela Comissão da presidente [Ursula] von der Leyen”, destaca a instituição.

Esta proposta para 2021 terá, porém, de ser adaptada ao que sairá do acordo dos líderes europeus sobre a resposta comunitária à crise, incluindo o Fundo de Recuperação pós-pandemia e o novo Quadro Financeiro Plurianual.

As negociações giram em torno das propostas apresentadas no final de maio pela Comissão de um Fundo de Recuperação da economia europeia no pós-pandemia, no montante global de 750 mil milhões de euros – 500 mil milhões em subvenções e 250 mil milhões em empréstimos -, e de um Quadro Financeiro Plurianual revisto para 2021-2027, no valor de 1,1 biliões de euros.

Segundo a proposta do executivo comunitário, Portugal poderá vir a arrecadar um total de 26,3 mil milhões de euros, 15,5 mil milhões dos quais em subvenções e os restantes 10,8 milhões sob a forma de empréstimos.

O artigo foi publicado originalmente em ECO - fundos comunitários.

Comente este artigo
Anterior Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 15 a 21 Junho 2020
Próximo Área semeada de batata mantém-se com preço no produtor a cair 36%

Artigos relacionados

Nacional

Cantanhede: Homem morre em acidente com tractor na Tocha

Um homem de 79 anos morreu, hoje, na sequência de um acidente com um tractor agrícola, na freguesia da Tocha, em Cantanhede, confirmou o […]

Últimas

Açores têm 5M€ do PRORURAL+ para modernização das explorações e apoio à instalação de jovens agricultores

O secretário Regional da Agricultura e Florestas dos Açores anunciou hoje, 23 de Novembro, a abertura, na próxima semana, de dois avisos no âmbito do programa PRORURAL+, […]

Últimas

Mais cinco milhões de euros para combater vespa asiática

O Parlamento aprovou esta terça-feira apoios para a deteção, controlo e destruição de ninhos e colónias de vespa asiática.
A proposta dos “Verdes” […]